Foto de Alan Neto
clique para exibir bio do colunista

Colunista do O POVO, Alan Neto é o mais polêmico jornalista esportivo do Ceará. É comandante-mor do Trem Bala, na rádio O POVO/CBN e na TV Ceará. Aos domingos, sua coluna traz os bastidores da política e variedades.

Alan Neto esportes

Pelo fio especial: as secas de vitórias de Ceará e Fortaleza no Brasileirão

Times cearenses chegam a seis rodadas seguidas sem vencer ninguém. Tiago Nunes já tem deixado torcedores alvinegros com saudade de Guto Ferreira e Vojvoda precisa mostrar que time tem mais de uma nota só
FORTALEZA, CE, BRASIL, 18-09.2021: Tiago Nunes. Ceara x Santos, Campeonato Brasileiro, na Arena Castelão. em epoca de COVID-19. (Foto:Aurelio Alves/ Jornal O POVO) (Foto: Aurelio Alves)
Foto: Aurelio Alves FORTALEZA, CE, BRASIL, 18-09.2021: Tiago Nunes. Ceara x Santos, Campeonato Brasileiro, na Arena Castelão. em epoca de COVID-19. (Foto:Aurelio Alves/ Jornal O POVO)

INCRÍVEL. Ceará chegou ao sexto jogo consecutivo sem vencer. Há precisamente seis jogos, simplesmente, esqueceu da palavra vitória, há 40 dias. Cabe perguntinha absolutamente inútil. O que veio, mesmo, fazer no Alvinegro o técnico Tiago Nunes? Não por acaso, a torcida pede a volta, urgente, do Guto Ferreira. Tem motivo? Vamos lá. Ruim com ele, piorou sem ele.

NÃO fica somente nesses números. Em 21 jogos, 10 empates. Não por acaso está sendo chamado de "rei do empate" neste Brasileirão. Se continuar nessa marcha não irá a lugar nenhum. Acorda, Tiago Nunes!

PONTOS EM COMUM

COINCIDÊNCIA ou não, vá lá que seja, há pontos em comum nas campanhas dos dois rivais na Séria A. Tanto Fortaleza, quanto Ceará, não conhecem a palavra vitória há precisamente seis partidas.

NÃO para por aí a coincidência entre alvinegros e tricolores. Ambos acumulam precisamente cinco derrotas. O Tricolor, então, em visível queda livre. O Alvinegro já faz bom tempo.

PIOR VISITANTE

NESSE enxame de curiosidades, que faz toda graça do torcedor, o Santos que enfrentou o Ceará, ostenta (que lavra!) a honraria de ser o terceiro pior visitante do Brasileirão. Adivinhem quais são os outros dois, antes dele?

MESMO ASSIM, o Ceará não tirou proveito. Santos só ganhou uma partida jogando fora da Vila Belmiro. Oportunidade de vencer até que teve, naquele pênalti perdido por Marinho. Motivo alegado foi o de que aguaram em demasia a grama do Castelão, provocando aquele escorregão espalhafatoso de Marinho, provocando risos ao goleiro Richard, do Ceará. Marinho o encarou furiosamente, aos berros - "Tá rindo de quê?". Richard fez de conta que não era com ele...

PAR OU ÍMPAR?

CEARÁ tem em Jael seu principal matador. Com aquele futebol, sem sequer calibrar a pontaria, só se for das formigas que trafegam no gramado do Castelão.

SANTOS contratou Léo Batistão — que não se perca pelo sobrenome — com essa mesma função. Em campo, duas figuras apagadas. Não acertaram uma mísera bola em direção ao gol. Foram dois a menos dentro de campo. Aliás, quem indicou Jael ao Ceará só podia estar querendo ver a caveira do Robinson de Castro. Não está tão longe assim...

TURBULÊNCIAS

OS ares do Pici começaram a provocar turbulências ao badalado Vojvoda. Como os números são implacáveis, e não mentem, toda a gordura que tinha acumulado está se definhando.

TRICOLOR completou seis partidas sem vencer, após aquela maratona eletrizante de vitórias seguidas e intensidade em profusão.

DERROTA para o Internacional, já nos acréscimos, foi um aviso nada alentador ou, se quiserem, um aviso prévio. O principal deles. Ou o argentino começa a pensar em modelos tático alternativos ou toda ótima campanha pode desabar.

AINDA assim, com gordura derretida, o Tricolor continua entre os quatro que estão no topo da Série A. O Flamengo, que podia ter aberto vantagem, perdeu justamente para o Grêmio, um dos piores do Brasileirão, dentro do Brasileirão, com direito a outro show de indisciplina do Gabigol, que se acha.

SÓ que desta vez desafiou Felipão com impropérios. Troco foi dado depois do jogo, quando Felipão saiu da borda do campo, foi encará-lo de perto — "Quer repetir o que você disse quando o jogo estava em andamento?".

GABIGOL gelou no ato, saindo-se com esta — "Peço-lhe mil desculpas pois essa não era minha intenção". Feito isso, quis abraçar o técnico do Grêmio. Felipão deu-lhe as costas de forma abrupta, resmungando — "Se repetisse, ia apanhar ali mesmo..."

RASTILHOS

ALGUÉM do Ceará precisa avisar, o quanto mais cedo melhor, que se Tiago Nunes continuar insistindo com o péssimo Yony González como arma secreta, só porque foi seu jogador no Corinthians, queimará o filme antes do tempo e apressar sua saída de Porangabuçu .../// TRIO feminino no apito, que maravilha. Botou a casa em ordem na partida entre Internacional e Fortaleza. Ao expulsar dois jogadores de campo, o fez aos gritos quando eles tentaram argumentar — " Não quero papo. Saiam logo antes que eu mesma tome minhas providências". Não disse quais. Também não precisava.

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais