clique para exibir bio do colunista

O jornalista Eliomar de Lima escreve sobre política, economia e assuntos cotidianos na coluna e no Blog que levam seu nome. Responsável por flashes diários na rádio O POVO/CBN e na CBN Cariri.

EliomarDeLima • NOTÍCIA

Natal pode movimentar R$ 320 milhões no comércio de Fortaleza

Os consumidores deverão gastar R$ 388 na compra dos presentes, com uma média de 3,3 compras por consumidor. Por

Saiu Pesquisa sobre o Potencial de Consumo do Fortalezense para o Natal. De acordo com os dados, 50,6% dos consumidores irão às compras neste ano e deverão movimentar R$ 320 milhões no comércio varejista local. O resultado é superior +4,0% sobre o valor faturado em 2018 (R$ 307,4 milhões). A pesquisa é realizada pela Federação do Comércio do Estado, por meio do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Ceará (IPDC), coordenado por Cláudia Brilhante.

Segundo os dados, os consumidores deverão gastar R$ 388 na compra dos presentes, com uma média de 3,3 compras por consumidor.  

Dentre aqueles que já se decidiram pelos presentes, há uma leve vantagem dos consumidores do sexo masculino (51,3% de resposta afirmativa), preponderância do grupo com idade entre 21 e 35 anos (60,0%) e do estrato com renda mensal superior a seis salários mínimos (74,4%).

Vestuários e acessórios

Os produtos mais procurados variam pouco ano a ano, com clara predominância dos bens semiduráveis, com destaque para os artigos de vestuário e acessórios, com 65,7% de intenção de compra; brinquedos (42,3%); calçados, cintos e bolsas (23,0%); itens de perfumaria e cosméticos (12,4%) e aparelhos de telefonia celulares e smartphones (5,8%).

Liderando a lista dos itens mais procurados, os artigos de vestuário e acessórios foram citados por 65,7% dos entrevistados, com procura mais acentuada pelos homens (67,6% de resposta afirmativa), do grupo com idade até 20 anos (67,6%) e da classe com renda familiar mensal entre três e seis salários mínimos (72,5%).

Os brinquedos aparecem em 42,3% das respostas, tendo como perfil do consumidor predominando as mulheres (42,5% de resposta afirmativa), do grupo com idade acima de 36 anos (46,7%) e do estrato com renda familiar mensal entre três e seis salários mínimos (48,8%).

Em seguida, calçados, cintos e bolsas foram citados por 23,0 dos entrevistados, principalmente pelas mulheres (23,8% de resposta afirmativa), do estrato com idade entre 21 e 35 anos (26,7%) e do agrupamento com renda familiar mensal entre três e seis salários mínimos (26,0%).

Os itens de perfumaria e cosméticos apresentam intenção de compra de 12,4% dos consumidores, com predomínio do grupo de sexo feminino (16,3% de resposta positiva), da classe com idade entre 21 e 35 anos de idade (17,6%) e das pessoas com renda familiar mensal superior a seis salários mínimos (28,2%).

Finalmente, os aparelhos de telefonia celular e os smartphones foram citados por 5,8% dos entrevistados, destacando-se os consumidores do sexo masculino (8,7% de intenção de compra), do grupo com idade até 20 anos (17,2%) e do estrato com renda familiar superior a seis salários mínimos (9,6%).

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais