Jully Lourenço

Rosas e espinhos

Edição Impressa
Tipo Notícia Por
Anna Ewers pela lente de Sam Rock (Foto: Reprodução/Pinterest/Vogue Paris)
Foto: Reprodução/Pinterest/Vogue Paris Anna Ewers pela lente de Sam Rock

COM 43 INSERÇÕES no line-up de sua N51, exemplo de configurações passadas - presenciais, antes de 100% online devido ainda à pandemia -, o São Paulo Fashion Week (SPFW) continua "igual". É preciso ter pernas longas para acompanhá-lo.

A moda, em dias como este, que só termina depois das 22h, quando o fashion film de encerramento, de Flavia Aranha, terá sido exibido, na noite deste domingo, anda de quinta marcha: nem tempo para tempo tem.

As semanas de moda se transformaram em intensivões, com grande quantidade de buquês à disposição, uns de urgência; outros, nem tanto. Completam-se, porém.

O percurso teve início quarta, dia 23, com Ronaldo em Terra de Gigantes - a coleção do estilista inspirada no Cariri cearense vestida por Suyane Moreira - que parceria!

Por outro lado, alguém viu Lino? Ausente desta temporada, traça a própria rota. É o capitão da Linovillaventura.store.

DIVERSA, até que enfim. A Victoria's Secret, queridinha de décadas atrás, no absurdo da cegueira perfeita, analisamos hoje, está para jogo. Acordou da dormência antipática de corpos ideais.

APROVEITANDO: viva ao Pride Month!

LANÇAMENTO. Testei da marca o primeiro hidratante em gel da Nivea. Sua fórmula é com ácido hialurônico e pepino e o pote é de 100g. Ao abrir, a fragrância me chamou logo atenção, leve e refrescante, como o toque do produto sob a pele. O creme facial - atenção novamente -, "100% livre de óleo", consta na embalagem, é de rápida absorção - até demais, eu diria. Some-se em segundos, a impressão que tive. No site da Drogasil, está preço promocional. Sai a R$ 23,69.

VOCÊ VAI SAIR sem perfume? Por que ainda perguntam, como se fosse feio tal ação, no caso, nenhuma? Tenho futuro, apesar do que disse, uma vez, o grande ídolo do chique e feminino, para mim, Coco Chanel.

NOTA MENTAL para seguir em 2021: "Tenha coragem e seja gentil". (Cinderela)

DOEI. As roupas que já não combinava mais, comigo, naquele humor no dia.

MUDANÇA. "Antes era muito perfeito. Todo reto", legendou Gabriela Pugliesi em um stories da lente de contato nova. "Agora, é mais 'imperfeito', mais jovial, pontudo, mais parecido com meu dente". A reviravolta do "natural". Cenas dos próximos capítulos.

AGORA, segura essa: "meme estética". O que acontece aqui? O que acontece nas redes sociais de salões e clínicas de estética que se utilizam desse tipo de comunicação? Que comunicação? Por que surfar em uma onda onde as pessoas são expostas fora de contexto, muitas vezes? Nem as celebridades em seus personagens nas novelas (caso de Juliana Paes em "Gabriela") escapam. Identificada em um feed da Cidade, a comparação é no mínimo esdrúxula: um antes e depois fictício, evidente, mostrando o quanto um procedimento "limpa" sua pele do rosto. Oi?

À LA MODE! Relaxe, para não pirar. Click de Sam Rock, é Anna Ewers para a Vogue Paris junho-julho. Teletransporte ativado!

MAIS FRESCOR: Quasar Ice, de O Boticário. Preço sugerido:
R$ 119,90.

MAIS FRESCOR 2: Colete à vista, masculino e feminino. Quem topa?

POR FIM, não leia isso: liquidações de lojas de departamento (incluso Zara) valendo em 3, 2...

Queda livre

Na última vez que eu quis um relógio preso a mim, ele não. Conto. Há alguns anos, foi vítima de uma porta de elevador no hotel onde estava hospedada para o São Paulo Fashion Week. Ela se fechou muito rápido destravando a pulseira do relógio, que se abriu, em um piscar de olhos. Eu, no 13º andar - minto! Não lembro, mas era próximo -, pasma, sem chances, sabia, de recuperá-lo, nem fui atrás, mas passei o dia pensando. Na volta dos desfiles, o concierge, que ficou à busca, por iniciativa própria, o devolveu, sem chances mesmo de voltar ao pulso, em um saco zip, se quisesse guardar como lembrança. Não tenho mais nada. Dali decidi: não ando com este devorar de tempo feito um "grilhão" da era moderna. Relógio, por que? Continuamos um para lá, outro pra cá (na tela do celular). Dilemas.

Casio LA670WGA-9DF
Casio LA670WGA-9DF

Queda livre

Na última vez que eu quis um relógio preso a mim, ele não. Conto. Há alguns anos, foi vítima de uma porta de elevador no hotel onde estava hospedada para o São Paulo Fashion Week. Ela se fechou muito rápido destravando a pulseira do relógio, que se abriu, em um piscar de olhos. Eu, no 13º andar - minto! Não lembro, mas era próximo -, pasma, sem chances, sabia, de recuperá-lo, nem fui atrás, mas passei o dia pensando. Na volta dos desfiles, o concierge, que ficou à busca, por iniciativa própria, o devolveu, sem chances mesmo de voltar ao pulso, em um saco zip, se quisesse guardar como lembrança. Não tenho mais nada. Dali decidi: não ando com este devorar de tempo feito um "grilhão" da era moderna. Relógio, por que? Continuamos um para lá, outro pra cá (na tela do celular). Dilemas.

Contém dicas

Após quase dois anos sem apará-las, esta semana, cortei sozinha as pontas do meu cabelo, cortado sempre reto, sem desfiado - minha preferência. Segui um tutorial buscado inicialmente no Pinterest, que me levou ao YouTube. Você divide o cabelo ao meio e o prende, em duas laterais, com elástico para cabelo, bem rente e abaixo da orelha. Amarra-o novamente, com outro elástico, descendo até onde pretende cortar as pontas. Corta, depois une todo o cabelo, prendendo-o, desta vez, abaixo do queixo - entenderá no vídeo -, para igualar todas as pontas com uma tesourada reta e final. Acho que tirei 2cm de comprimento. Salvou meu cabelo, sem precisar ir a um salão só para isso. Detalhe: não aparei franja. Aí é outro nível. Se não estiver segura ou seguro, para este ou o corte das pontas, nem tente. Um profissional ou alguém que domine a arte, por já ter se aventurado nela e se encontrado, será mais útil. Extra: comprei uma tesoura específica, que não corre o risco de “mastigar” os fios.

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais