Farol

Placas de "perigo" alertam para risco de acidentes no mar da Praia do Futuro

Seis pessoas foram resgatadas de afogamento na Praia do Caça e Pesca neste fim de semana. A área é atendida pela mesma equipe de guarda-vidas que atua na extensão da Praia do Futuro
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
BANHISTAS devem pedir orientação a guarda-vidas (Foto: Yago Albuquerque / Especial para O Povo)
Foto: Yago Albuquerque / Especial para O Povo BANHISTAS devem pedir orientação a guarda-vidas

Banhistas que escolhem entrar no mar da Praia do Futuro devem prestar atenção em avisos deixados pelos guarda-vidas da área. Placas vermelhas com a palavra “perigo” são colocadas diariamente pela equipe da 1ª Companhia de Salvamento Marítimo em toda a extensão da praia. Elas avisam sobre correntes de retorno, que podem puxar banhistas para dentro do mar, e valões, locais com profundidade e com aparência de “mar calmo”.

Quem circula pela faixa de areia dessa praia com frequência pode estar acostumado a ver as placas, mas o tenente Bruno Torquato, responsável pela área, explica que muitos banhistas não se atentam aos perigos do local.

“Ali é um local que teoricamente é mais calmo, porque não tem onda quebrando, não tem espuma, mas é um local bem fundo. Geralmente o pessoal acha que é um local bom para tomar banho, mas pelo contrário. É altamente perigoso. Porque é a corrente de retorno que vai levar pra dentro do mar, empurrando”, explica Torquato.

Áreas conhecidas como “piscininhas” também podem representar perigo para os banhistas. Segundo o tenente, o local é caracterizado por um buraco no mar que parece ser raso, mas depois de poucos passos os banhistas podem encontrar valões com dois ou três metros de profundidade.

A quantidade e localização das placas variam diariamente, pois os fenômenos também mudam conforme o vento e a maré. Por isso, quando os guarda-vidas que atuam na área iniciam o turno de trabalho, uma vistoria é feita no local atendido para buscar pontos impróprios para o banho.

17 de outubro de 2021. Postos de guarda-vidas na Praia do Futuro. (Yago Albuquerque / Especial para O Povo)
17 de outubro de 2021. Postos de guarda-vidas na Praia do Futuro. (Yago Albuquerque / Especial para O Povo) (Foto: Yago Albuquerque / Especial para O Povo)

Seis pessoas foram resgatadas de afogamento neste fim de semana

Nesse sábado, 16, dois adolescentes de 12 e 15 anos e um jovem de 19 foram resgatados de afogamento na Praia do Caça e Pesca, que é atendida pela mesma equipe de salvamento da Praia do Futuro. As três vítimas não precisaram de atendimento médico.

Outras três crianças também foram socorridas de afogamento no mesmo local neste domingo, 17, sendo duas de 8 anos e uma de 6. De acordo com o tenente, a área é atrativa para o banho, mas é perigosa devido às fortes correntes e profundidade do mar.

Dois turistas também tiveram acidentes leves no sábado. Um homem de Rondônia acabou ferindo a região frontal da cabeça após ser atingido por uma forte onda e uma mulher do Pará pisou em falso e torceu o tornozelo. Os dois foram atendidos pelos bombeiros presentes no local.

Fortaleza, 17 de outubro de 2021. Praia do Futuro. Placas alertam banhistas sobre perigo de valas no mar. (Yago Albuquerque / Especial para O Povo)
Fortaleza, 17 de outubro de 2021. Praia do Futuro. Placas alertam banhistas sobre perigo de valas no mar. (Yago Albuquerque / Especial para O Povo) (Foto: Yago Albuquerque / Especial para O Povo)

Guarda-vidas orientam banho seguro

“A gente pede que quando o banhista for usufruir do dia de lazer, procure tomar banho em locais que sejam supervisionados por um guarda-vidas. Procure falar com ele que ele vai te indicar o melhor lugar para um banho”, orienta Torquato.

A extensão da Praia do Futuro conta com 11 postos de guarda-vidas. Em cada um deles, dois profissionais atendem a população. Compõem a equipe também guarda-vidas que pilotam motos aquáticas e auxiliam no resgate de afogamento. Dois quadriciclos estão disponíveis na praia e uma viatura fiscal ronda o local.

Conteúdo sempre disponível e acessos ilimitados. Assine O POVO+ clicando aqui

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais