Alan Neto
clique para exibir bio do colunista

Colunista do O POVO, Alan Neto é o mais polêmico jornalista esportivo do Ceará. É comandante-mor do Trem Bala, na rádio O POVO/CBN e na TV Ceará. Aos domingos, sua coluna traz os bastidores da política e variedades.

esportes
Opinião

O senta e levanta do futebol brasileiro

- NEM bem o Brasileirão deu seu último suspiro, ou baixou a sepultura, a Copa do Nordeste já irá começar para o Ceará, hoje, em Natal, contra o ABC, enquanto o Fortaleza entra em campo dois dias depois, quarta, aqui no Castelão, diante do CRB. O tempo voa e a bola, redonda ou quadrada, seja lá como for, voltará a rolar.

- HÁ uma razão para tanta pressa assim? Sim e várias. Primeira delas - há um calendário feito aos trambolhões a ser cumprido o quanto antes, sem piscar os olhos.

- OUTRA razão - a CBF quer evitar o atraso que houve ano passado quando, por conta da pandemia, o Brasileirão sofreu um atraso imenso em seu inicio, a ponto de romper a barreira do som, quer dizer, atravessar de um ano para o outro. Veio terminar quarta com o Flamengo campeão, mesmo por linhas tortas.

NO PEITO E NA MARRA

- MAIS ainda, o calendário da Liga do Nordeste, nada tem a ver com o da CBF, embora o Nordestão leve a sua chancela (que palavra!) evitando que o torneio seja uma competição pirata. Mesmo que engolisse a força, a Liga o realizaria no peito e na marra.

- PARA evitar briga com as federações, das quais depende, principalmente por questões eleitoreiras, não havia outra saída. Não evitou também que o precedente fosse aberto com a realização da Copa Verde nos mesmos moldes do Nordestão. Repete-se aquela história da porteira - por onde passa um boi, também passa uma boiada. Basta escancará-la.

- NENHUM torcedor por mais leigo que seja desconhece que Ceará e Fortaleza acabaram de sair de um Brasileirão onde um superou o outro, mas os dois se classificaram é o que conta na conta deste rosário mal rezado.

- DETALHE. Time por time o Ceará foi melhor, logo deve estar mais preparado, enquanto o Fortaleza começa a dar uma vassourada no seu elenco, mofado, capenga e enferrujado. Mas não seja por isso. O Alvinegro também deu uma boa enxugada e tratou logo de repor as peças. De uma raquetada contratou seis, se a memória não me trair, ou sete se ela não me fazer escorregar.

LIMITE DE CADA UM

- EM relação aos adversários que vão enfrentar (ABC e CRB) pouco se sabe já que disputavam competições internas ou se preparavam para a Copa do Nordeste, dentro dos limites financeiros de cada um. Como não participaram do Brasileirão, nem receberam cotas gordas cada um se virou a sua maneira. Resumindo. O favoritismo é dos clubes cearenses, qualquer leigo sabe. Mas é bom desconfiar, desconfiando.

PAPEL CARBONO

- NADA muda na Copa do Nordeste. Repete a mesma fórmula do ano passado, papel carbono perfeito. Divisão de grupos em 8 pra cada lado, com o cuidado de não misturar os rivais, caso contrário perderá a graça de uma competição totalmente insossa.

- EM termos de motivação um pau a pau, quase idêntico ao campeonato doméstico do Mauro Carmélio. Nada mais sem graça. O daqui, então, virou, um mal assombro.

CADA QUAL PRA SEU LADO

- COMO o Brasileirão terminou outro dia para os dois clubes da terra, resolveram dar férias aos seus jogadores em forma de grupos. Tradução - não estarão neste inicio de Nordestão com suas forças máximas. Não bastasse, não houve o acréscimo de um mísero centavo nas cotas deste ano, repetindo a do ano anterior. A Liga do Nordeste alega que os patrocínio diminuíram e as cotas da televisão não dão pra cobrir.

CARA & CORAGEM

- SE mal pergunto. A CBF entra com o quê? Passagens e hospedagens, uma gota d'água no imenso rio de dinheiro que entra em seus cofres. Tudo isso pra não entrar só com a cara e coragem. Menos mal? Em tempo de seca e de pandemia cada qual se vira como pode. O importante é que a Copa se realize seja de que maneira for. É assim que se tange a boiada do futebol nordestino.

- PRA completar a obra, proibição de torcedor nos estádios de futebol. Convenhamos - se a Copa do Nordeste não tinha graça, agora perdeu de vez. Aliás, não se tem ideia de quando o torcedor voltará a frequentar os estádios. Por acaso ainda este ano cara-pálida? Não dou um centavo furado por esta previsão, nem meto minha colher.

ESTÁ FALTANDO UM

- NA récua de jogadores dispensados pelo Fortaleza e também contratados, último dos quais o bom centroavante Robson do Coritiba, o técnico Énderson Moreira pelo visto permanecerá. Como todo presidente de clube é teimoso, e calça 40, Marcelo Paz não foge a esta regra.

- ESTRIBA-SE no velho bordão do ruim com ele muito pior sem ele. Pior do que ele deixou o Tricolor batendo na porta do rebaixamento? Preferiu lhe dar uma sobrevida.

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais