Alan Neto
clique para exibir bio do colunista

Colunista do O POVO, Alan Neto é o mais polêmico jornalista esportivo do Ceará. É comandante-mor do Trem Bala, na rádio O POVO/CBN e na TV Ceará. Aos domingos, sua coluna traz os bastidores da política e variedades.

esportes
Opinião

Vai & vem: Nordestão ocupa buraco no calendário, mas não anima nem morto

Quatro times venceram na estreia da Copa do Nordeste
Quatro times venceram na estreia da Copa do Nordeste

- SE para outra coisa não servir, a Copa do Nordeste serve ao menos pra preencher um espaço dos clubes da Região, enquanto algo melhor não vem. Se bem que a verdadeira intenção era a de açular uma a rivalidade entre os clubes nordestinos. A teoria foi boa, logo em seu começo. A prática mostrou que com o passar do tempo este modelo exauriu-se.

LONGO CAMINHO

- O QUE é normal, embora hajam exceções, tipo Brasileirão, o grande ovo de Colombo dos clubes brasileiros. Para se chegar até lá, terão longo caminho a percorrer, tão cheio de retas e curvas, somados aos chamados acidentes de percurso. Precisamente aí onde mora o perigo.

- NO bojo da competição nem sempre os grandes favoritos ganham. De repente, surge uma zebra pra atrapalhar os planos. Faz parte do jogo. O futebol é tão cheio de armadilhas que a lógica é esquecida. Que graça teria o futebol se elas não existissem? Copa do Nordeste, apesar de competição modesta, sem tantos brilhos, esqueça o favoritismo.

- AINDA em sua fase engatinhante, o que se vislumbra pela frente, imprevisível é tentar arriscar. Tem uma explicação? Claro. Nem sempre a teoria sobrepõe a prática. Ou seja — todos estão dentro do mesmo barco, furado ou não, na busca de um porto seguro.

QUE GRAÇA TERIA?

- POR enquanto o rumo dos disputantes é o mesmo, a estrada é a mesma, até que mais adiante os horizontes começam a clarear. O Nordestão tem precisamente esta finalidade.

- CEARÁ, que foi bicampeão ano passado, em jogos numa sede só, é aparentemente um dos favoritos, não necessariamente o maior deles. De um ano para o outro o futebol provoca grandes mudanças. Aparentemente, por ter mantido o mesmo elenco, surge como um dos favoritos. Mas quem garante que de um ano para o outro a Copa do Nordeste não poderá mudar de mãos?

CURVAS & RETAS

- ESTE modelo, em futebol, não é o ideal e os concorrentes, com a chegada de novos ares, podem ganhar a diferença. Não por acaso o futebol é imprevisível. Um clube de futebol não repete a mesma fórmula de um ano para o outro? Contas perdidas. Ou seja — entre o certo e duvidoso é como a história de um pé na frente e dois atrás.

LUGAR COMUM

- FATO de o Ceará enfrentar no Castelão o Vitória da Bahia, hoje, longe de credenciá-lo como favorito. Pelo contrário. Clube baiano passou por reformulação total, na tentativa de reaver o caminho perdido. Não há indícios de que esta mudança tenha sido para melhor ou pior.

- ALVINEGRO manteve as bases, mas jogadores voltam ainda de férias. Tentam expulsar a preguiça do corpo. Em futebol, tudo pode acontecer e os baianos têm tradição suficiente para aprontar diante dos campeões. Ceará precisa se impôr, time de elite que é, é vencer a primeira.

ESTREIAS E CAMPEÕES

- NÃO foi por falta de coincidências. Alvinegros mantiveram base e estrearam empatando fora; tricolores tentam mudar e venceram dentro de casa. Era para terem goleado, contra adversários aparentemente inferiores. Não foi um bom começo.

- FORTALEZA enfrenta o Sampaio Corrêa, que outro dia também venceu o Nordestão, tal qual o Tricolor. Jogo será no Castelão. Não o daqui, mas o de lá, de mesmo nome e porte bem mais reduzido.

- DIFERENCIAL nesse Nordestão por conta do modelo de disputa, com um jogo só de ida, sem volta. Fosse o tradicional modelo ida e volta, lá e cá, não teria tempo pra terminar e não há muito tempo a perder. Os felizardos farão suas partes, enquanto os outros cuidam de evitar derrapagens.

- ENFIM, é assim que segue esta carruagem, com seu modelo repetitivo que, bem ou mal, vem dando certo. Menos por ser a fórmula ideal, mas é o que temos para o momento, com tendência a demorar muito a ser modificada. Fórmula que se repete todo o ano, a tendência é chegar a exaustão.

- FAVORITISMO, favor não apostarem as fichas em nenhum deles. Até que as coisas se ajustem demanda um pouco de tempo. Entroncamento não se acha em qualquer bodega de esquina.

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais