Alan Neto
clique para exibir bio do colunista

Colunista do O POVO, Alan Neto é o mais polêmico jornalista esportivo do Ceará. É comandante-mor do Trem Bala, na rádio O POVO/CBN e na TV Ceará. Aos domingos, sua coluna traz os bastidores da política e variedades.

esportes
Opinião

Dia de historinhas do fundo do baú do futebol cearense (e brasileiro)

.ALEXANDRE Nepomuceno não foi o melhor zagueiro do Ceará em sua história, contudo, o mais midiático de todos eles A tarja de capitão cabia-lhe muito bem.

.PRIMEIRO pela estatura. Depois pela forma como se impunha em campo. A respaldá-lo tinha o Benício na quarta-zaga. Primeiro combate era dele. Alexandre ficava na sobra, na rebarba.

.OS árbitros viam urso de gola quando tinham de advertir o capitão alvinegro. Ele tinha uma maneira bem original de reverenciá-los. Enquanto o apitador de dedo em riste o advertia, Alexandre de cabeça abaixada, respondia baixinho - "Tudo bem senhor juiz. Mas tá vendo aquela torcida nas arquibancadas? Pois bem. Se o senhor me expulsar eles vão pegá-lo na saída".

.O APITADOR, se tinha essa intenção, logo mudava de ideia, enquanto era vaiado do lado de fora.

DESCOBRIMENTO DO BRASIL

.JOSÉ Raymundo Costa foi indicado pela diretoria do Fortaleza pra renovar os contratos de Dimas Filgueiras e Nado. Foi informado de que a dupla já tinha acertado com o Ceará. Seu Costa sabia das coisas antes de muita gente.

.FICOU na dele e esperou a dupla em seu gabinete, aqui no jornal. Mandou que entrassem, serviu-lhes água e café e foi logo avisando - "Vamos direto ao assunto porque tenho muito o que fazer e vocês também".

.DIMAS tomou a iniciativa. - "Viemos aqui pra tratar da renovação dos nossos contratos. E ouvirmos a contraproposta".

.SEU Costa rápido no gatilho, tomou a dianteira -"A proposta do Fortaleza é esta". Dimas mais afoito, rechaçou, ironizando -"Está muito longe do que estamos querendo".

.DIRIGENTE tricolor, de pouca conversa, encerrou o papo de forma fulminante.

. "COMO sei que vocês já acertaram com o Ceará, também sei que não chegaremos nunca a um acordo. Será tempo perdido e o meu é de ouro."

.DESPACHOU os dois com classe e categoria - "Encerrado este papo, sugiro falarmos agora sobre o descobrimento do Brasil..."

PAVOR A APELIDOS

.ÉPOCA em que Ivonísio Mosca de Carvalho, reinava no futebol cearense. Muito amigo de Ruy do Ceará, ao vê-lo assumir a direção de futebol do Ferroviário, ofereceu-se pra ajudá-lo. Ruy aceitou e o indicou para ser técnico. Era o que Ivonísio queria mesmo.

.PARTICULARIDADE dele. Tinha pavor a apelido em jogador. Preferia chamá-los pelo nome próprio. Reuniu todos na sua apresentação, sentados dentro do campo. Mandou que cada um se apresentasse, com apelido e nome próprio. Mas logo os advertia - "Vou chamá-los pelo nome da pia batismal".

.ATÉ chegar a vez de Paraíba, atacante goleador, atarraxado, que os zagueiros temiam. Paraíba chutava tudo que encontrava pela frente.

.DIANTE de Ivonísio, que se impunha pela moral, Paraíba declamou o apelido. No ato o novo técnico rechaçou -"Quero saber o nome próprio".

.CABEÇA abaixada, voz quase sumida, Paraíba finalmente declinou -"Meu nome é Eufrásio". Repetiu duas vezes porque a voz quase sumida não dava pra entender direito.

.IVONÍSIO coçou o queixo e achou a solução - "Vai ficar Paraíba mesmo"

APITO DIFERENTE

.VILANOVA, antes de ser árbitro, atuava como lateral-esquerdo do timaço do América. Jogava duro. Se na bola não resolvesse, apelava. Terminada a carreira foi ser árbitro de futebol.

.E QUE bom apitador o Vila deu. Primeiro, criou um estilo de apitar conversando com os jogadores em campo. Todos se surpreendiam, mas acabavam gostando. Na base do papo, Vila leva a partida até o fim.

.ATÉ que um dia deparou-se com um que não era de muito papo e foi logo avisando - "Sem essa de conversa mole pra cima de mim". Vila devolveu no ato. - "Se é assim vá à merda".

.RECEBEU o troco no ato - "E você pra PQP", devolveu o jogador. Vilanova enfureceu-se. De dedo em riste foi pra cima do atacante - "Repita, se você for homem! Vai apanhar aqui mesmo". E foi logo retirando o apito da boca. O jogador não o encarou. Saiu correndo pro outro lado do campo, com medo de apanhar, gritando para os companheiros - "Esse juiz é doido".

A SONECA DO GARRINCHA

. SALDANHA, técnico do Botafogo, jogo aqui. Desci ao vestiário, bisbilhoteiro que sempre fui. Lá deparei-me com Saldanha dando a preleção e Garrincha roncando num banco de cimento.

.TEMPOS depois recordei esta cena ao Saldanha, ao lado de Paulino Rocha, em seu apartamento no Rio. Com aquele vozeirão que Deus tinha lhe dado respondeu -"O que é que eu iria ensinar ao Mané, que sabia tudo de futebol?"

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais