Alan Neto
clique para exibir bio do colunista

Colunista do O POVO, Alan Neto é o mais polêmico jornalista esportivo do Ceará. É comandante-mor do Trem Bala, na rádio O POVO/CBN e na TV Ceará. Aos domingos, sua coluna traz os bastidores da política e variedades.

esportes
Opinião

Sul-Americana deixa tudo mais em 2º plano para o Ceará

.QUANDO a Sul-Americana entrar nas próximas semanas, Ceará participando, tudo o mais irá para segundo plano, inclusive a Copa do Nordeste, já entrando nas quartas de final.

.SIMPLES explicar. Uma competição mais importante, com estofo internacional, ao menos para o futebol cearense, tudo o mais passa para o segundo andar. Os olhos dos torcedores, especialmente, os do Ceará, se voltam para aquilo que tem maior relevância.

.CABE a pergunta. Isso deslustra a Copa do Nordeste, já com os clubes classificados, com Fortaleza e Ceará dentro das quartas de final? Nem tanto, embora empane um pouco seu brilho, pelo menos para um segmento. O Nordestão tem um brilho opaco, de qualquer forma tem. Ao menos preenche uma lacuna no calendário.

.TRICOLORES e Alvinegros já carimbaram os passaportes, independentemente dos resultados de hoje, vencendo, empatando ou até mesmo perdendo. Estavam quase que na obrigação pelo nível do Nordestão.

.CHEGOU a um ponto tal - pasmem - que Pernambuco, com suas maiores forças (Sport e Santa Cruz) estribadas em campanhas ridículas e decepcionantes estão de fora. Do futebol pernambucano restou apenas o Salgueiro, que joga hoje aqui, um time de limitações técnicas e financeiras.

.SIM e daí? O Salgueiro é o atual campeão pernambucano, o que demonstra a queda livre das maiores forças do futebol de Pernambuco, atoladas em crises financeiras, quase irreversíveis. Não é de agora, já dista uns dois ou três anos.

CARTILHAS CEARENSES

.SE fossem menos orgulhosos, pediriam emprestadas as cartilhas de Ceará e Fortaleza, cujas finanças estão equilibradas. Alvinegro pouco acima que o maior rival. Nada, porém, que possa balançar as estruturas do Pici.

.ECONOMIA, ensina lição rudimentar. Se os clubes de futebol fossem administrados como empresas, um olho arregalado nas despesas, o outro ainda maior no lucro e como saber investir, seria tão diferente.

.HÁ uma explicação para este equilíbrio? Várias. Caso do Ceará, Robinson sempre foi financista, frio qual uma lápide, olhos bem abertos nos gastos e na chave do cofre. Foi mais mão de vaca. De dois anos para cá, aprendeu lições de como saber investir e em quem. Como nada é perfeito, principalmente em futebol, teve seus erros, mas acertou bem mais. Pura questão de faro e de sorte.

.MARCELO Paz, segue quase a esta mesma cartilha, com alguns senões, que não chegam a abalar as estruturas tricolores, ao menos até agora. Entrou naquela de profissionalizar toda uma diretoria e até coordenadores, inchando ainda maia sua folha.

.ROBINSON, diferente, precisou de apenas três executivos, pagando-os bem, mas cobrando deles o tempo todo. E o restante da diretoria? Posa na estante das quinquilharias.

PALAVRA CHAVE

.AINDA, agora, esta semana, teve suas contas aprovadas pelo Conselho Fiscal e referendadas pelo Conselho Deliberativo, com lucro em torno de R$ 370 mil reais. Pode ser ainda pouco, mas é lucro, a palavra chave.

.FALTA ao Fortaleza apresentar as suas, mostrando a sua imensa torcida, a transparência em suas contas. Mas disso Marcelo Paz não se descuida. Não vai, nem pode. Não deve ter tido grande lucro, pois pouco negociou atletas, diferente do Ceará. Em compensação pouco teve gasto com contratações, maioria vinda a custo quase zero.

BOLA ROLANDO

.VAMOS ao que interessa, bola rolando. Ceará hoje, aqui, contra o Salgueiro, cuja maior atração é o Ciel, artilheiro por onde passa, em clubes pequenos, bem entendido. Moésio Gomes, o Gênio, ensinava -"Artilheiro que faz gol em time pequeno, faz em grande também". Do alto dos seus 37 anos, Ciel ainda joga um bolão. Será bom a defesa do Ceará ficar de olho nele.

.FORTALEZA enfrenta o Confiança, na linda Aracaju, uma das boas surpresas do Nordestão, mesmo com uma equipe modesta, em compensação tem a frente um bom treinador. Já classificado, o Tricolor jogará para cumprimento da tabela. Confiança também. Poderá ser um amistoso de luxo.

.COMO novidade a estreia do zagueiro Benevenuto, cedido pelo Botafogo. Aquele que andou as turras com uma mulher. Mas aí é problema da impiedosa Lei Maria da Penha, embora o Fortaleza, mesmo correndo risco, resolveu arriscar, com cláusula contratual especial.

.ORA, se o Benevenuto estava dando sopa e o Botafogo dele queria se livrar pra amainar a onda, não criou obstáculos. Desde que acerte, pois se for pior que o Wanderson, aí será castigo. Pelo Fogão sua passagem foi apenas regular. A não ser pelo nome diferenciado, pouco se ouviu falar sobre suas qualidades técnicas.

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais