Alan Neto
clique para exibir bio do colunista

Colunista do O POVO, Alan Neto é o mais polêmico jornalista esportivo do Ceará. É comandante-mor do Trem Bala, na rádio O POVO/CBN e na TV Ceará. Aos domingos, sua coluna traz os bastidores da política e variedades.

Alan Neto
esportes
Opinião

Ceará, em maratona, tem erros e acertos acumulados

Guto Ferreira fala em coletiva de imprensa após empate entre Ceará e Arsenal
Guto Ferreira fala em coletiva de imprensa após empate entre Ceará e Arsenal

- LOGÍSTICA do Ceará, tão empenhada em fazer o melhor, desta vez errou feio. Atentem. Nesta maratona de jogos que estão vindo — decisão da Copa do Nordeste e, paralelamente, a Sul-Americana — a delegação não precisava ter vindo da Argentina direto para Fortaleza.

- O QUE deveria ter sido feito, mas não fizeram, era seguir direto para a Bahia, palco do primeiro jogo da decisão do Nordestão. Foram 48 horas perdidas. Ficaram aqui apenas para descanso e treinamento. Em Salvador podiam fazer a mesma coisa, já que no dia seguinte rumaria para Santa Cruz de La Sierra, primeiro pouso antes de La Paz.

- RESULTADO é que 48 horas depois já estarão embarcando para Salvador em viagem de duas horas e meia. De lá, sem tempo sequer pra respirar, embarcam para o próximo compromisso pela Sula.

- O QUE neste momento é mais importante para o Ceará — Nordestão ou Sul-Americana? A resposta é tão infantil que qualquer aluno de jardim de infância sabe responder. Precisamente aí onde o setor de logística patinou.

- LADO técnico da questão, o que cabe ao Guto Ferreira. Contra o Bahia mesclaria o time, poupando principais jogadores para que o Ceará entre em campo inteiro contra o Bolívar. Esta partida vale a liderança do grupo. O do Bahia, a decisão pra valer é no primeiro sábado de maio. Guto fará isso? Duvido muito.

- RANHETA como é, não é do seu feitio mexer no que está dando certo e vencendo. Isso posto, nem tenham dúvida de que o Alvinegro entrará diante do Bahia com sua força máxima que, quarta-feira seguinte, estará enfrentando a altitude de La Paz. O jogador que aguente o tranco.

PREVISÃO DO TEMPO

- ISSO já era esperado. Muitas competições se entrelaçando entre si, fatalmente se chocariam por conta das datas coincidentes, ou quase. É o que acontece agora neste Nordestão pouco apetitoso, relegado a segundo plano porque no pódio está a Sul-Americana, na visão do torcedor. Prioriza-se o que é mais importante.

- CEARÁ tem elenco pra aguentar esse rojão todo? Ter tem, com suas deficiências de praxe. Pequeno exemplo. Vina se contundindo — que Deus o livre — quem virá pra seu lugar? Não tem. Basta atentar para o caso da lateral direita, onde o elenco só tem um, Gabriel Dias.

- AGORA, contra o Bahia terá de improvisar Marlon ou Fernando Sobral quem nem cacoete têm. Sobral sempre foi volante dos bons. E Marlon virou coringa, ou seja, onde botarem pra ele jogar, vai lá e quebra o galho. Titular, jamais será.

- TENTAR botar essa ideia de um misto contra o Bahia, poupando os titulares para a partida contra o Bolívar, na cabeça do Guto Ferreira, nem pensar. Todo treinador é glutão. Quanto mais títulos abocanhar, mais engordará o seu currículo, mais se cacifa para o futuro.

CIRANDA, CIRANDINHA

- MISTERIOSO Marcelo Paz, finalmente apareceu em cena junto à imprensa. Talvez, tenha esquecido que é cronista esportivo.

- AUTOR do feito, Fernando Graziani e sua equipe no Esportes do POVO, a partir de 11 da manhã. Como todo cartola que se preza, Paz jogou mais pra plateia, sem dar um passo adiante do bico do sapato. O tema era o novo técnico do Fortaleza.

O PREFERIDO

- CONFIRMOU ter conversado com Fernando Diniz que, gentilmente, recusou o convite. Esse tem horizontes mais amplos. O Nordeste ainda é fichinha pra sua imensa vaidade.

DESCARTADOS

- DESCARTOU nomes de peso como Felipão ou Luxemburgo, sem explicar bem as razões. Porque são caros? O barato sai muito mais caro. Qualquer um deles — Felipão ou Luxa — provocaria tremor de terra junto a torcida. Alguém duvida?

PESO DO DÓLAR

- ABRIU uma brecha de trazer um técnico argentino, que virou moda no futebol brasileiro. Foco seria Ariel, aquele assanhado que recentemente treinou o Santos, de lá foi despachado.

- LAMENTO de Marcelo. Técnico de fora terá de pagar em dólar. Coitado do nosso desvalorizado real.

LUGAR COMUM

- NÃO disse sim, nem não, qual o prazo de anunciar, alegando não ter pressa. Como assim, se o Brasileirão será logo ali em maio?

BOMBA OU TRAQUE

- NESTA ciranda-cirandinha, apesar dos entrevistadores (Graziani, Brenno, Minhoca e Miguel Júnior) forçarem a barra, Marcelo Paz preferiu não se comprometer. Bobagem. Quando o nome fluir, poderá ter o efeito de bomba ou de inofensivo traque molhado.

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais