Alan Neto
clique para exibir bio do colunista

Colunista do O POVO, Alan Neto é o mais polêmico jornalista esportivo do Ceará. É comandante-mor do Trem Bala, na rádio O POVO/CBN e na TV Ceará. Aos domingos, sua coluna traz os bastidores da política e variedades.

Alan Neto
esportes
Opinião

Bahia segue freguês do Ceará

Buiu foi lançado ali, porque Guto evitou aquela de improvisar alguém e o Alvinegro venceu por 1 a 0, gol de Jael
BA - COPA DO NORDESTE 2021, BAHIA X CEARÁ - ESPORTES - COPA DO NORDESTE 2021, BAHIA X CEARÁ - Jael jogador do Ceará comemora seu gol durante partida contra o Bahia no estádio Pituaçu pelo campeonato Copa do Nordeste 2021. 01/05/2021 - Foto: WALMIR CIRNE/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO
      Country
BA - COPA DO NORDESTE 2021, BAHIA X CEARÁ - ESPORTES - COPA DO NORDESTE 2021, BAHIA X CEARÁ - Jael jogador do Ceará comemora seu gol durante partida contra o Bahia no estádio Pituaçu pelo campeonato Copa do Nordeste 2021. 01/05/2021 - Foto: WALMIR CIRNE/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO Country

. IMPRESSÃO dada por Ceará x Bahia foi a de que, enfastiados de bola, deixaram a partida, entre eles, em ritmo tão modorrento que, se terminasse 0 a 0 também estaria de bom tamanho. Aliás, eles foram a campo sem a menor vibração, como se ali estivessem decidindo nada, apenas para deixar o tempo correr e a bola rolar quadrada como parecia estar.

. MELHOROU um pouco no segundo tempo e o gol decisivo de Jael, de falta, contou com desvio da barreira, mudando a trajetória da bola e deslocando o bom goleiro do Bahia. Aquele tipo de lance é fatal para quem está debaixo das traves. Se a bola desvia seu caminho ele fica sem pai, nem mãe.

. FOI o que aconteceu. Mérito então do Jael? Vá lá que seja, porém muito mais da barreira baiana, mesmo sem ter sido esta sua intenção. Se não tivessem mudado a regra seria gol contra o que na verdade foi.

. BAHIA ainda teve uma bola na trave, desviada pelo goleiro Richard que, debaixo do gol, parece ver um bando de navios passando na sua frente. Fica totalmente atarantado. Até aparecer o Luiz Otávio e dar um chutão aliviando a situação.

. NESTE caso o Bahia merecia ao menos o empate? Não. O Ceará venceu com méritos dentro daquele seu padrão que todos estão acostumados a ver, esperando a hora do bote fatal. Podia ter sido através do Vina, outra vez seu atacante mais perigoso. Ou, quem sabe, do colombiano Mendoza não fosse tão apressado, por vezes perdendo o rumo da bola e dele mesmo.

. ANSIEDADE o time baiano em decidir logo nos primeiros 20 minutos, quando dominou as ações - aquele domínio bem entendido, fictício que sem sempre leva a nada. Só não esperava encontrar um Ceará sólido, disposto a não dar espaço aos seus atacantes mais perigosos, especialmente o setor do lateral Nino Paraíba, como sempre seu destaque principal. É por ali, através dele, que o Bahia cria todas as suas jogadas mais perigosas.

. ACONTECE que o Guto, esperto e astuto na profissão, calafetou o setor, evitando as subidas de Bruno Pacheco, além da cobertura de Charles ou de Oliveira. O outro setor do Bahia, pela esquerda, é zero a esquerda. Tando que Buiu, lançado na fogueira, pouco foi explorado pelos atacantes do Bahia.

BATISMO DE FOGO

. ALIÁS, o Buiu foi lançado ali, porque Guto evitou aquela de improvisar alguém. Se ele, vindo das bases, sempre atuou naquele setor, sempre foi lateral de oficio por qual razão improvisar o Marlon ou o Sobral? Se era pra ser lançado na fogueira, melhor ocasião não podia acontecer. Apostou no garoto, mandou que ele jogasse o que sabe, não tremesse e pronto. A posição era dele. Foi um batismo de fogo em que ele não comprometeu.

. MENOS que o Bahia não tenha um time bom que atua ofensivamente, com três atacantes acostumados a jogarem juntos. Só que nesta fez foram neutralizados pela meia cancha e zagueiros do Ceará. A dupla Messias - Luiz Otávio afinou tanto que parecem atuar por telepatia. Messias foi um presentão que o Lisca Doido mandou para o Ceará, a preço de ocasião.

HISTÓRICO POSITIVO

. REPETE-SE aquele bordão "as estatísticas comprovam". Dentro ou fora do território baiano, dá sempre Ceará na cabeça. Se não virou complexo de inferioridade, virou freguesia mesmo. Alvinegro fica a um empate do tricampeonato, ainda por cima invicto, enquanto o Bahia terá que de desdobrar pra mudar o rumo da prosa. Ficou bem mais complicado.

ENXURRADA

. RECOMEÇOU o Campeonato Cearense com uma enxurrada de jogo. Fortaleza goleou o Caucaia, arrumado as pressas. O Ferroviário também goleou por 4 a 0 o Crato dentro do Horizonte. Detalhe - o Crato teve que se valer do Tiradentes para com ele formar uma parceria e completar seu time, caso contrário não entraria em campo.

. SURPRESA foi o mistão do Ceará empatar com Pacajus (1x1) dentro do Castelão. Alvinegro foi reforçado pelo Gabriel Dias e o Baxola que foram a campo apenas fazer figuração. O restante ainda tem muito que aprender. Este campeonato servirá de escola para eles.

FUMAÇA BRANCA

. FORTALEZA deve oficializar, hoje, a contratação do argentino Ariel Holan que acabou de rescindir com o Santos. Mesmo pagando em dólar? Vá lá que seja.

. OUTRAS opções de técnicos brasileiros mais tarimbados, o presidente Marcelo Paz descartou por entender que o Fortaleza precisa de sangue novo, cara nova, filosofia idem. O que o argentino terá mais que os brasileiros para o Paz resolver correr tamanho risco?

. SE estava atrás de um técnico que jogasse ofensivamente, o interino Léo Porto, meteu 4 a 1 no esfacelado Caucaia.

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais