Alan Neto
clique para exibir bio do colunista

Colunista do O POVO, Alan Neto é o mais polêmico jornalista esportivo do Ceará. É comandante-mor do Trem Bala, na rádio O POVO/CBN e na TV Ceará. Aos domingos, sua coluna traz os bastidores da política e variedades.

Alan Neto
esportes
Opinião

Ceará com a faca e o queijo

Ceará nunca esteve tão perto da conquista do tricampeonato da Copa do Nordeste
Guto Ferreira fala em coletiva de imprensa após empate entre Ceará e Bolívar
Guto Ferreira fala em coletiva de imprensa após empate entre Ceará e Bolívar

- NUNCA o Ceará esteve tão perto da conquista do tricampeonato da Copa do Nordeste, quanto hoje, ao enfrentar o Bahia, 16 horas, no Castelão. As opções são (quase) todas favoráveis ao Alvinegro. Empate, qualquer que seja, mesmo perdendo pela vantagem de um gol do adversário, ainda assim levará a decisão para os pênaltis. A faca está na mão e o queijo também. Falta só combinar com o Bahia.

INVENCIBILIDADE

- NÃO bastassem todos esses ingredientes, some-se o fato de que, no atual Nordestão, o Ceará continua invicto, aliás, invencibilidade que dista deste o ano passado quando venceu dentro da Bahia, decidindo contra este mesmo tricolor baiano.

SOPA NO MEL

- AO Bahia sobra-lhe, apenas, uma única alternativa - a de vencer com vantagem de dois gols. Dentro deste perfil terá, necessariamente, que atuar de forma ofensiva, pois outra alternativa não há. Este o retrato falado da decisão de hoje a tarde. Ao Ceará cabe se precaver ao máximo. Caiu a sopa no mel do Guto.

OS INGREDIENTES

- PELO modelo tático, dentro do qual Guto Ferreira, montou o time do Ceará, de lá não sai. Precipitar-se em alguma mudança torna-se difícil, quase impossível. Técnico alvinegro nunca foi chegado a ousadias. Foi assim por onde passou. Trouxe o modelo para o Ceará, montou um bom time, respaldado por elenco de qualidade, eis os ingredientes ideais.

SERÁ FREGUÊS?

- ESTATÍSTICAS comprovam que o Ceará, nos últimos anos, sempre levou vantagem sobre o Bahia, em qualquer situação, dentro ou fora de casa. Os números são irrefutáveis e contra eles é o mesmo que remar contra maré. Há quem não acredita em estatística. Aconselha-se a mudar de ideia. Elas podem até não ser exatas, porém, trata-se de um indício do qual ninguém pode desprezar. Como a história do cavalo que ganha três seguidas, apostem nele. No linguajar popular, isso tem nome - freguês de caderno.

PONTOS FORTES

- ELENCO por elenco, o do clube baiano tem mais jogadores experientes, currículos por grandes equipes, quem sabe a folha mais cara do futebol nordestino. Isso pesa, sim, mas não é tudo. Seu ponto forte é o ataque (Rossi, Gilberto e Rodriguinho) e se aposta as fichas neles para reverter a situação. Em contrapartida o Alvinegro tem uma defesa sólida e uma meia que lhe serve de paredão. Este seu ponto forte.

PREMIAÇÃO

- LIGA do Nordeste sofre os efeitos que assolam o futebol brasileiro, por conta da pandemia. Este ano foi obrigada a diminuir suas cotas, prova inconteste de que, a cada ano, a competição se definha. Pequeno exemplo - vencedor de hoje receberá uma cota total de R$ 3,5 milhões, menor do que a folha dos dois adversários. A do Ceará beira os R$ 4 milhões e o Bahia em torno de R$ 5 milhões.

BICHO MOLHADO

- PRESIDENTE do Ceará, Robinson de Castro, anunciou que terá bicho molhado em caso de conquista do tricampeonato do Nordestão. Foi o Alvinegro, na gestão do Robinson, que instituiu essa premiação extra. Trata-se de uma gratificação paga após a partida ainda no vestiário. Bicho, todos sabem, para o jogador de futebol é uma palavra bendita. Só perde para a palavra "mamãe"...

SONHO, SONHADO

- HÁ mais de anos, bato neste mesma tecla. Um dia ver a Copa do Nordeste transformada em Campeonato do Nordeste, extinguindo-se os inexpressivos e inexistentes Estaduais. Esta tese foi levantada, 30 anos atrás, pelo então presidente do Ferroviário, Clóvis Dias, em reunião no Marina. Boa figura, Clóvis, foi mais um que largou o futebol por conta das campanhas sórdidas contra ele. Hoje, nem se sabe, por onde anda.

TRANCOS & BARRANCOS

- COMO um assunto sempre puxa outro, o Campeonato Cearense, aos trancos e barranco prossegue sua sina. Jogos atrás dos outros, mudanças de locais, exemplo este de hoje, Fortaleza x Ferroviário, será disputado no modesto estádio de Caucaia no período noturno. Sem nenhum atrativo a não ser o fato de o Ferrão liderar a competição, tangido por uma campanha acima de regular, mesmo sem ter um grande time.

COMPLICANDO O SIMPLES

- Já o Fortaleza, esfarelado desde a saída de Énderson Moreira, preocupa-se muito mais, em esperar a chegada do novo treinador que o Marcelo Paz teve o dom de descobrir na Argentina, quando haviam muito mais (e boas) opções por perto. A arte de complicar o simples, também faz parte do contexto do futebol. E cartola, então, é mestre nisso.

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais