Alan Neto
clique para exibir bio do colunista

Colunista do O POVO, Alan Neto é o mais polêmico jornalista esportivo do Ceará. É comandante-mor do Trem Bala, na rádio O POVO/CBN e na TV Ceará. Aos domingos, sua coluna traz os bastidores da política e variedades.

Alan Neto
esportes
Opinião

Torcida do Ceará só se pergunta uma coisa: até quando Guto Ferreira fica?

Guto Ferreira vive momento contestado no Ceará por causa das eliminações na temporada 2021
Guto Ferreira vive momento contestado no Ceará por causa das eliminações na temporada 2021

.A PERGUNTA é uma só. Seria prematura a queda do técnico Guto Ferreira após a traulitada sofrida para o Fortaleza (3 a 0), mais uma vez o Ceará jogando abaixo da crítica? Pela ótica da diretoria, seria sim. Pela visão do torcedor alvinegro, Guto já deveria ter arrumado as malas, antes que as coisas desandem de vez. Não falta muita coisa.

.HÁ dois ângulos da questão. Primeiro: o Fortaleza navega em mar de almirante, especialmente depois da chegada do novo treinador, Juan Pablo, descoberto na Argentina. Teve o dom de dar à equipe — a mesma que havia sido deixada pelo ex-técnico Enderson Moreira, por pouco não enterra o time — uma outra motivação, uma nova forma de sair da mesmice em que se achava.

.SIMPLES explicar? Até certo ponto, sim. Carreou para o Pici a escola argentina de se praticar futebol usando dois termos simples — intensidade e objetividade. Na teoria, sim, na prática, os atletas, até então desmotivados, ganharam vida nova. Era, enfim, outros ventos que estavam aportando.

.VITÓRIA sobre o Ceará, além de de merecida — até podia ter sido mais elástica —, o Fortaleza repetiu o que vinha fazendo em jogos anteriores. Só que encontrou pela frente um adversário acomodado, desmotivado, sem mudar sua forma de atuar, sem qualquer outra alternativa tática a não ser a repetição do mesmo filme. Quem não muda se estrepa.

REVERSO DA MEDALHA

.DIFERENTEMENTE do rival, o Ceará voa em nuvens turbulentas. De quem cobrar? Do técnico, em primeiro lugar. Da diretoria, depois. Guto, tanto tempo de estrada, não sabe o que é promover alternativas táticas, com dois ou mais modelos diferentes, preferindo insistir naquele enfadonho e anêmico 4-2-3-1, já tão batido no futebol brasileiro.

.SABER, sabe. Não ter coragem de fazer mudanças, radicais no próprio time, onde Vina, sua estrela maior, acomodou-se diante da renovação de contrato que lhe rendeu gordos dividendos, somada à péssima fase pela qual vem passando. Como se considera intocável, fez beicinho ao ser substituído por Jorginho. Aliás, uma mudança que pouco acrescentou. Jorginho é apenas um jogador esforçado, distante do talentoso.

DIFERENÇAS

.SÃO abissais as diferenças das duas equipes atuarem. Uma buscando o caminho do gol com avidez. A outra tentando arrumar suas peças em campo, com substituições pontuais, quer dizer, as mesmas de sempre. Menos que Juan Pablo seja um treinador genial. Longe de sê-lo. Apenas catou novos rumos para um time encharcado de desmotivações. As mudanças passaram a partir dele. Foi morar na concentração do Fortaleza.

.REPETE-SE a história do olho do dono, que sente de perto a sua cria crescer e mudar de forma radical. Querem um exemplo? Quando foi a última vez que se ouviu falar que o Fortaleza treinasse pela manhã, no dia de jogo? Essa a diferença da cartilha argentina, que está implantada, longe dos clubes brasileiros, cujo sistema de trabalho é outro. Guto que o diga.

EM ALTA

.FUTEBOL nordestino em alta nesta Copa do Brasil. São seis os classificados para a próxima fase, algo tão difícil de acontecer, beirando o impossível. O que significa? Crescimento do Nordeste, passando, inexoravelmente, pelo cearense, pois se não desse Fortaleza, teria dado Ceará. Deu o melhor dos dois.

COMPORTAMENTOS

.DO lado de fora, ali naquele caldeirão da área técnica, enquanto Guto suava as bicas, Juan Pablo gritava a plenos pulmões - "Vamos atacar, não se acomodem, mais intensidade, mais gols".

ESFORÇO INÚTIL

.CEARÁ lutou tanto pra conseguir o efeito suspensivo de seus atletas punidos pelo STJD, fito principalmente o colombiano Mendoza. Na hora da escalação oficial, o nome dele não constava. Motivo? Desconforto muscular. Essa história (ainda) não está bem contada...

CIRANDA DOS NÚMEROS

.PARA quem adora acompanhar o andar da carruagem dos números. Fortaleza está há 17 partidas invicto (inclusas aí a era do Enderson). Com Vojvoda são 9 jogos, 7 vitórias, 2 empates, 31 gols.

BOCA DE FORNO

.(1) ENSINA a máxima do futebol. Em time que ganha não se mexe. Mas em técnico que se perde no caminho, melhor que se faz é lhe dar as contas. Tempo esgotado...

.(2) CHARLES tem cara de menino, mas distribui botinadas como ninguém. Deu um presentão junino num dos gols do Fortaleza. Ali mesmo era pra ter saído de campo...

.(3) OLHO clínico é assim. Juan Pablo enxergou em Felipe um volante que renderia melhor se atuasse mais avançado. Bingo! Felipe, finalmente, conseguiu achar o caminho das redes...

.(4) DESABAFO de Fernando Sobral, saída no intervalo, metralhou — "Falta vergonha na cara". Microfone aberto é um perigo. Pega tudo...

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais