Foto de Alan Neto
clique para exibir bio do colunista

Colunista do O POVO, Alan Neto é o mais polêmico jornalista esportivo do Ceará. É comandante-mor do Trem Bala, na rádio O POVO/CBN e na TV Ceará. Aos domingos, sua coluna traz os bastidores da política e variedades.

Alan Neto esportes

Entre miragens e certezas, Wendson desembarcou no Ceará, fez gol e ganhou festa

Tipo Opinião

PARA os supersticiosos de plantão, que são milhares. Com o baiano Marielson Silva no apito, o Ceará não sabe o que é perder. Atentem para este detalhe. Nos últimos 10 jogos em que ele esteve na arbitragem, o Alvinegro venceu 7 e empatou 3, último dos quais, contra o Athletico-PR, sábado. Se não for superstição, é muita coincidência. Se não for coincidência, são as duas coisas juntas.

FOI ELE MESMO

HERÓI, sem querer, ou não, da vitória sobre o Furacão, Wendson foi exatamente aquele da badalada rasteira que o Ceará aplicou sobre o Fortaleza, com inestimável ajuda do Ferroviário. Onde o Tricolor botou a boca no trombone?

WENDSON tinha um pré-contrato com o Tricolor, que o Ferrão fingiu não saber, até quando o Ceará resolveu entrar em cena através do seu clube de origem, o Sampaio Corrêa, do Rio de Janeiro, que, por boa grana, preferiu emprestá-lo ao Alvinegro. Entre rasga-seda de um lado e do outro, o Fortaleza, via Marcelo Paz, chamou o Ferroviário de "sucursal do Ceará". Newton Filho, presidente do Ferrão, apenas pediu respeito ao clube. Não botou gasolina na fogueira, quando até devia, mas ficou por isso mesmo. Ceará ganhou na festa e o rival ficou chupando dedo...

DOIS BICUDOS

O QUE estava previsto aconteceu. Em São Paulo, o encontro dos dois argentinos na borda do campo, falando o mesmo idioma. De um lado, Juan Pablo Vojvoda, do Fortaleza. Do outro, Hernán Crespo, do São Paulo. Deu o argentino cearense (1 a 0) na cabeça.

CONTUDO, não foi esta a primeira vez que os dois se encontraram. Na Argentina já tinha acontecido a primeira vez, e Juan Pablo levou a melhor. O que ele tem que o Crespo não tem? Basta dar uma espiada na tabela. Tricolor entre os três primeiros do Brasileirão, enquanto o tão poderoso São Paulo não consegue acertar o passo, fazendo uma campanha, digamos assim, bisonha.

DETALHE relevante. A folha salarial do São Paulo é, pelo menos, quatro vezes maior do que a do Fortaleza. Bola rolando, afinal, o que está valendo, 1 a 0 ainda foi pouco...

AVISO PREGADO

TAMBÉM tem uma coisa. Se o Luiz Otávio demorar mais tempo no departamento médico curando uma contusão que parece não ter fim, perderá a posição para o zagueiro Lacerda, cria das bases alvinegras. Entrou ali numa emergência, foi ganhando marra, até gol já marcou, sempre orientado pelo Messias.

COMO Guto não é de cometer injustiças, enquanto o setor estiver funcionando positivamente, o Luiz Otávio pode passar mais tempo no DM se quiser. Quando ficar bom, terá de lutar pela posição. Quer dizer — de cara e só com o nome não terá de volta a posição de titular tão cedo.

CÉU DE BRIGADEIRO

COMO os números não mentem, o Fortaleza continua voando em céu de brigadeiro neste Brasileirão. Está, atualmente, entre os três primeiros, fazendo cócegas nos dois que estão à sua frente, dentre eles o Palmeiras.

DOS clubes nordestinos, deixou os concorrentes da Região a comer poeira. Atentem, também para este outro detalhe. Em 12 rodadas já totalizou 24 pontos, ou seja, segue célere em busca dos famosos 45 pontos, principal meta para continuar na Série A do próximo ano, se for o caso Sul-Americana à vista. Os tricolores estão em estado de euforia total.

ESNOBISMO

ATHLETICO Paranaense, desembarcou aqui em Fortaleza, em voo fretado, direto da Colômbia. Esnobismo para nada serviu pois acabou perdendo, indo mais além, mandou a campo uma formação sem sete titulares, convencido, talvez, de que venceria fácil o Ceará. Curiosidade — deste mesmo esnobismo, de fretar voos diretos, não fez inveja ao Alvinegro. Na Sul-Americana deste ano usou e abusou dessas viagens. Acabou sendo desclassificado.

O DIFERENCIAL

ROBSON foi contratado para ser o atacante tricolor, ou seja, aquele que balança as redes e deixar o WP9 no banco. Não está sendo bem assim, embora não venha decepcionando. Robson vem se notabilizando pelos gols difíceis. Os fáceis perde todos...

PRATA DA CASA

CEARÁ vem investindo nos jogadores da base, aqueles que são formados nas escolinhas do clube. Contra o Furacão, estavam em campo três deles — Rick, Lacerda e Buiú. Tem um camisa 9 de prontidão pra entrar a qualquer momento. Guto só está esperando a oportunidade.

DOS três, Rick não decepciona, ao contrário; Buiú precisa só deixar a timidez de lado, enquanto o Lacerda segue firme e forte na quarta-zaga a cada partida.

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais