Foto de Alan Neto
clique para exibir bio do colunista

Colunista do O POVO, Alan Neto é o mais polêmico jornalista esportivo do Ceará. É comandante-mor do Trem Bala, na rádio O POVO/CBN e na TV Ceará. Aos domingos, sua coluna traz os bastidores da política e variedades.

Alan Neto esportes

Fortaleza acendeu o fósforo no tanque de gasolina da FCF

Reeleição de Mauro Carmélio foi barrada por ação na Justiça, já que o pleito não seguia regras estabelecidas em edital
Tipo Opinião
Mauro Carmélio foi reeleito presidente da Federação Cearense de Futebol (Foto: DEÍSA GARCÊZ/Especial para O POVO)
Foto: DEÍSA GARCÊZ/Especial para O POVO Mauro Carmélio foi reeleito presidente da Federação Cearense de Futebol

NÃO fora a interferência direta, e também oportuna, do vice-presidente do Fortaleza, Marcello Desidério, e mais um mandato de quatro longos anos de Mauro Carmélio na presidência da FCF estaria hoje sacramentado. Ele, outra vez, abrindo largo sorriso, estaria reeleito.

FOI o prato quente nas últimas horas deste futebol, cujo rame-rame preferido é sempre um olhar para o Ceará e o outro para o Fortaleza, no Brasileirão. Não há desvio desta rota, por vezes chata, pra não dizer enfadonha e cansativa. Entoa-se o mesmo hino. Tipo — qual dos dois conseguirá chegar primeiro; ou quem ultrapassará a faixa dos 45 pontos e outras tantas baboseiras pra encher linguiça.

DIRETO AO PONTO

FATO novo provocado pelo advogado Marcello Desidério, expert no assunto, além do mais minucioso nas pesquisas que faz, foi direto ao ponto que ninguém esperava, talvez nem mesmo Mauro Carmélio, que devia ser o primeiro a dar o bom exemplo colocando as coisas nos eixos.

VALE a pena reviver, até porque poderá haver desdobramentos. Para que a eleição da FCF seja realizada é obrigatório se formar uma comissão extrafutebol, constituída de quatro membros, para conduzir o pleito. Bastou que Desidério desse uma lida minuciosa no edital para detectar onde estava o erro. E se não existia na convocação, o deslize estava caracterizado. Portanto, ilegal.

LEVANTAR a questão que até achar que o próprio Mauro Carmélio desconhecia tal detalhe, aí é querer fazer os outros de trouxa. Deve ter passado por cima até achando que não tinha tanta importância assim. Tanto é verdade que foi anulado, eleição suspensa, até que seja feita a correção.

DESDOBRAMENTOS

O ASSUNTO leva a questionamentos dos mais variados em seus desdobramento. Primeiro deles, porque oportuno. Nas eleições anteriores, se a memória não me falha, terceiro mandato ou quarto, este mesmo erro estava lá e passou impune? E se passou ileso, os pleitos foram ilegais? Por qual razão alguém, tão atento quanto Desidério, não percebeu e botou o dedo na ferida?

OUTRO desdobramento. Por qual razão só agora foi percebido o erro, pequeno sim, mas grosseiro, provocando todo este alarido? Ou Carmélio achava que ninguém perceberia, até, quem sabe, nem ele mesmo, e tudo passaria tranquilamente?

MAIS um. O caso chegou às barras da Justiça na tentativa de anular a denúncia do dirigente tricolor, porém em vão. A Justiça deu ganho de causa à pretensão do representante do Fortaleza. Logo, ele estava coberto de razão.

TANTO é verdade que a própria FCF tratou de desfazer tudo o que já tinha sido feito, mandou preparar novo edital. Há outro detalhe. Obrigatoriamente terá de ser publicado três dias seguidos em jornal de grande circulação — O POVO, por exemplo.

DAS vezes anteriores foi assim ou não foi? Ninguém se lembra ou fizeram questão de esquecer. Quem iria se importar com este detalhe? Desidério vasculhou e descobriu. Ele teve o mérito de riscar o palito de fósforo neste tanque de gasolina. Mauro Carmélio deve ter ficado bufando.

PROCISSÃO

CABE outra pergunta interessante. E como cabe? Qual o interesse do Fortaleza em tocar fogo na eleição da mentora que já caminhava para o trivial de sempre — Mauro, na presidência e Bringel, na vice. O primeiro representando o Fortaleza. O outro, o Ceará. E o resto que acompanhasse a procissão.

É MUITO bom estar debaixo de uma sombra frondosa, sem fazer qualquer tipo de oposição, apenas balançando a cabeça. Claro que haverá compensação. Que tipo? Sabe-se lá. Prefiro não botar a mão nesta botija cobiçada.

PISTA LIVRE

HÁ mais um detalhe para o qual faz muita gente ficar questionando. Vamos a ele? Se a eleição da FCF é só no final de dezembro por que tanta pressa de antecipá-la para o meio do ano? Com receio de que apareça outro candidato disposto a fazer oposição ou para garantir o quinhão de mais quatro anos de mandato, correndo em pista livre, sem concorrente?

AS cartas estão na mesa. Quem quiser aparecer em cena como pretenso candidato de oposição ao mandato de Mauro Carmélio, a estrada está aberta. Dificilmente aparecerá, assim como pode surgir um de repente. O próprio Desidério não seria um bom candidato? Seria e tem muita cancha no assunto. Já esteve na FCF, conhece todos os meandros dos seus corredores por vezes sinuosos.

ANTES que eu esqueça. Se o cargo de presidente de uma federação esportiva não é cargo remunerado, por qual razão quem está no trono é sempre candidato a reeleição?

PELO simples prazer de dirigir uma entidade esportiva, posar de presidente, fazer parte do colegiado da CBF que reelege sempre o presidente de plantão? Razão cabe a Tostão em seus escritos — os bastidores do futebol são quase sempre mal cheirosos.

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais