Foto de Alan Neto
clique para exibir bio do colunista

Colunista do O POVO, Alan Neto é o mais polêmico jornalista esportivo do Ceará. É comandante-mor do Trem Bala, na rádio O POVO/CBN e na TV Ceará. Aos domingos, sua coluna traz os bastidores da política e variedades.

Alan Neto esportes

Alguns nomes e assuntos: Vojvoda, Leando Carvalho, Guto Ferreira, Edson Cariús

Tipo Opinião

- SE o técnico Vojvoda fosse dar guarida aos convites (ou propostas) pra deixar o Fortaleza, já não estaria mais no Pici. Com a campanha tricolor no Brasileirão, terceiro lugar, voando na competição, o prestígio do argentino subiu aos montes.

- JUAN Pablo ouve as propostas vindas por empresários, já tem resposta na ponta de língua. Qual? A óbvia, claro — " Vou cumprir meu contrato até o final dele, daqui não saio. Mais alguma pergunta?". Feito isso, pede desculpas, desliga o celular e vai trabalhar.

QUEM CEDO MADRUGA...

- OUTRA particularidade de Vojvoda. Como dorme cedo, pois mora na concentração tricolor, antes das 8 da manhã toma café, vai para o campo, primeiro a chegar, à espera dos atletas. Treino pontualmente 9 horas, isto é, quando está programado. Pelo menos duas vezes na semana.

- NÃO fica só aí. Se tem treino pela manhã, marca à tarde também. Qual o objetivo mesmo do Vojvoda? Afiar cada vez mais o preparo físico da equipe, não deixar os atletas se acomodarem e, depois, sabem como é, a noite é uma criança...

- ESTE o método simples, embora puxado, com ótimos rendimentos, de os treinadores argentinos trabalharem em seus clubes, gerando, daí, motivação, intensidade, sobretudo fome de gols, isto é, vontade de vencer.

- NÃO por acaso o Fortaleza já se mantém pela terceira semana em terceiro lugar na Série A. Mera coincidência? Pode ser, pode não ser. Ou então profissionalismo. Nunca se ouviu dizer que alguém morresse de trabalhar.

DETALHE. Os jogadores não reclamam, nem protestam. Ao contrário. Se motivam cada vez mais, pois a ordem de Juan Pablo é direta — quem não estiver satisfeito, procurem a diretoria. Não há privilégios no Pici.

PAU QUE NASCE TORTO...

- CEARÁ não quer nem ouvir falar na volta de Leandro Carvalho, fábrica de indisciplinas. Mas ele veio do Pará com esta fama. Alvinegro entrou nesta fria porque quis. Não seria aqui que iria se desentortar.

- DAÍ, pra dele se livrar, o emprestou de graça ao América-MG. Em compensação viu-se obrigado a comprar por R$ 2 milhões o bom zagueiro Messias, que entrou no time como uma luva. Em troca da amizade com Lisca Doido, que facilitou as coisas.

- DESDE que ficasse com Leandro Carvalho. Lisca disse a Robinson — "Pode deixar que dou um jeito nele". Não deu e não demorou em Minas.

- RESULTADO. Leandro Carvalho foi emprestado ao futebol da Arábia Saudita, sem um centavo de volta, contudo, com o preço fixado. Se os ares (e os camelos) o aguentarem, o Ceará receberá uma boa nota e o América-MG uma farpela dessa transação. Isto é, se acontecer. Robinson já se agarrou a todos os santos e anjos...

CONTAGEM REGRESSIVA

- VAI de mal a pior o prestigio do técnico Guto Ferreira no Ceará. Nove entre dez torcedores não querem vê-lo mais no Alvinegro, com aquela futebol rame-rame, isto é, primeiro lugar empatar. Vencer, só em último caso.

- DE empate em empate, outro lado da moeda, o Alvinegro se mantém invicto. É a glória! O Ceará é o time que mais empata no Brasileirão, apesar do excelente elenco que tem.

- PROBLEMA aí são dois. Primeiro — Guto, o Gordiola, não se renova taticamente, nem quer, pelo visto. O outro — presidente Robinson de Castro, pra dispensar um técnico, é mais fácil escalar o Everest.

- TEM sempre a frase pronta — "Vamos esperar o próximo jogo, pode ser que a equipe melhore". Não melhora, nem piora, e o Guto vai ficando...

ERROU O CAMINHO

- AINDA não foi no Ferroviário que o Edson Cariús voltou a ser aquele artilheiro irresistível. Por onde passou, após sair do Ferrão (Fortaleza e Remo), fracassou. No clube paraense, consta, foi enxotado pela torcida.

- NA devolução, para dele se livrar, o Tricolor emprestou Cariús ao Ferrão. Até hoje, a bola do atacante continua murcha.

- FICA a zanzar de um lado para o outro, à procura do caminho do gol, difícil de ser encontrado. Só vai encontrá-lo quando tirar a venda dos olhos.

- PRA completar a obra, até o artilheiro André Bahia perdeu o caminho do gol. Seu professor só pode ser o Cariús...

MÃO DE BEBÊ

- MAURO Carmélio, o mão de bebê, tem toda razão do mundo pra não gostar (ou odiar, mesmo) Marcello Desidério. Depois daquela derrapada da Assembleia Geral, que Desidério descobriu, viu-se obrigado a abrir o cofre e pagar novo anúncio de convocação do edital.

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais