Foto de Alan Neto
clique para exibir bio do colunista

Colunista do O POVO, Alan Neto é o mais polêmico jornalista esportivo do Ceará. É comandante-mor do Trem Bala, na rádio O POVO/CBN e na TV Ceará. Aos domingos, sua coluna traz os bastidores da política e variedades.

Alan Neto esportes

Na base da légua tirana, Brasileirão se aproxima da fase de tirar o fôlego

Fortaleza encara hoje o ex-todo-poderoso Grêmio, que até chamou Felipão para salvá-lo da zona de rebaixamento e de nada adiantou. É chance de acabar a sina de não vencer no Castelão
Atacante Wellington Paulista pede reação do Fortaleza a partir do jogo contra o Grêmio (Foto: Aurelio Alves)
Foto: Aurelio Alves Atacante Wellington Paulista pede reação do Fortaleza a partir do jogo contra o Grêmio

BRASILEIRÃO sempre foi assim. Jogos seguidos, rápidos intervalos de uma partida para a outra, cada clube lutando pela sobrevivência, naquela do salve-se quem puder. Nenhuma surpresa quando uma competição é feita pela fórmula dos pontos corridos. Sempre foi assim e, pelo visto, não mudará tão cedo.

PODE ser um modelo que não agrade a todos, contudo é o mais justo, pois premia quem somar mais pontos. Por ser longo, há um momento que enfada e perde a graça. Parte que me toca, sempre defendi divisão em turnos distintos. Como a caneta não é minha, obedeça-se o que vem de cima.

HÁ surpresas agradáveis, como esta da campanha do Atlético-MG, que disparou na frente dos demais, abrindo larga distância do segundo colocado e mais ainda de quem vem mais atrás. A não ser haja uma monumental hecatombe, o Galo mineiro será o campeão este ano.

LINHAS TORTAS

O QUE ele tem que os outros não têm? Bom elenco, vá lá que seja. Entrosamento em suas linhas, talvez seja este o ponto relevante. Bom treinador Cuca sempre foi, mas jamais enfileirado entre os melhores do futebol brasileiro. Teve o mérito, porém, de formatar uma equipe sem grande estrelas, mas bem entrosado em suas linhas. Pode ser este o motivo mais relevante da sua ótima campanha.

NÃO era o Atlético-MG o grande favorito para a campanha deste ano. Por obra dessas coisas que só os mistérios do futebol podem explicar e doido varrido quem tentar desvendá-los. Fato é que o Galo mineiro é a grande sensação deste Brasileirão recheado de linhas tortas e de pouco brilho.

MISTÉRIOS INSONDÁVEIS

HOJE, no Castelão, Fortaleza terá pela frente o Grêmio. Tricolor vai bem na fita da Série A, entre os cinco primeiros. A metamorfose pela qual passou faz parte dos chamados mistérios insondáveis do futebol. Se mantém no topo há várias rodadas, uma turbulência aqui outra bem mais distante, Tricolor consegue se manter firme.

HÁ os que admitem a chegada do argentino Vojvoda como o autor dessa transformação. Ele pode fazer parte do contexto, mas nunca o principal deles. Um técnico não ganha jogo, mas pode botar tudo a perder quando passa a fazer invencionices, tipo travessuras táticas. Ele teve, sim, o mérito de rearrumar uma casa em destroços e acabou dando certo.

APLICOU nova cartilha tática, trazida do futebol argentino, acertou na mosca. Lá sempre se jogou desta maneira, o que não significa ser o sistema tático ideal para uma equipe de futebol. Com ele deu certo e os ventos da sorte o ajudaram a tangê-los para o topo da competição. Sem esquecer que o Fortaleza tem um elenco limitado, sem grandes estrelas, ou quase nenhuma mesmo.

QUEM EXPLICA?

ADVERSÁRIO do Tricolor hoje a noite é o Grêmio, um dos integrantes do grupo de rebaixamento, montado numa campanha bisonha e irreconhecível para a força que sempre teve no futebol. Quem explica? Mais fácil achar uma agulha no gramado do Castelão.

ATENTEM para este detalhe. Fortaleza que era imbatível atuando no Castelão, está vencendo mais fora de casa do que em seu terreiro. Querem um exemplo? Não me furto. Há precisamente seis jogos Tricolor não vence no Castelão, onde sempre cantou de galo. Para servir de ilustração, sua última vitória ali aconteceu em julho, precisamente há três meses, diante do Bragantino. Alguém, por acaso ainda se lembrava?

REVERSO da medalha. Grêmio, seu adversário de hoje, só esteve fora da zona de rebaixamento uma vez neste Brasileirão. Até o Felipão foi chamado pra salvar a pátria gremista, demorou pouco, não fez o menor sucesso, recebeu as contas.

QUEM reparou? Em todos os setores do Fortaleza, Vojvoda acertou na mosca. Só está errando feio em encontrar a dupla ideal de atacantes. Quase sempre para pior. Aguentar o Robson, é dose. O David é bipolar e o Wellington Paulista, o argentino parece não ter simpatias pelo seu futebol.

GRÊMIO, por falta de opções no mercado, ou por não ter acertado uma, o substituto de Felipão será o auxiliar técnico fixo, espécie de quebra galho quando um treinador é dispensado.

JOGO do primeiro turno aconteceu empate (1 a 1) mas o que não faltou foi pênalti, um pra cada lado, ambos perdidos. Aliás, adversários de hoje à noite são chegados a empatar. Nos últimos três jogos, ninguém venceu. Prenúncio de que o fato se repetirá hoje à noite? Quem sobreviver, verá...

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais