Logo O POVO Mais
Foto de Clóvis Holanda
clique para exibir bio do colunista

É editor de cultura e entretenimento do O POVO. Sua coluna, publicada todos os dias, trata de economia, política e costumes a partir de personagens em evidência no Ceará, no Brasil e no mundo. Apresenta o quadro ''Entre nós'', de segunda a sexta, na Rádio O POVO CBN.

Clóvis Holanda comportamento

O supermercado virou aquele filme: "Querida, encolhi as crianças"

Alia Bhat faz o papel de Gangubai Kathiawadi no sucesso
Foto: divulgação Alia Bhat faz o papel de Gangubai Kathiawadi no sucesso "A Voz do Empoderamento", no Netflix

Uma pessoa outrora próxima a mim, trabalhou para um homem muito rico do Ceará e tornou-se uma executiva de confiança da família. Eu já era jornalista e ficava instigando para conseguir qualquer notícia. 

Ela era um túmulo. Não comentava nada. Leal, discreta, profissional. Mas certa vez, algo a impressionou. 

Já com anos de trabalho, ela precisou ir cedo no endereço do tal figurão, levando documentos para serem assinados com urgência. Daí que seu patrão, gentil que era, adiantou que tomariam café juntos. 

O apartamento, na época o endereço mais caro da Beira Mar, era realmente "um sonho". Ao entrar, ela ficou procurando a mesa com louças inglesas, geleias francesas e croissants, café no samovar de prata, tudo fruto da sua imaginação, já que se tratava de um milionário. 

A funcionária a levou até onde o poderoso estava sentado, numa copa anexa à cozinha, comendo bolacha cream cracker com manteiga e café com leite. Ela compartilhou da refeição, com o acréscimo de um queijinho coalho, mas saiu um tanto desapontada. 

Lembrei-me dessa história ao ser apresentado, no supermercado, ao novo formato de pacote da famosa bolacha, agora menor e mais compacto.

A mudança pode até vir floreada com discursos atraentes de marketing, mas para o bom observador, o fenômeno da redução das embalagens e das quantidades está cada vez mais comum.

As carnes congeladas ganham versões de 700 gramas, o "quilo", pelo menos por aqui, perdeu seu reinado como parâmetro universal. O pão de forma sai com umas cinco fatias a menos para algumas marcas e por aí vai...

Trata-se de uma estratégia clara do mercado, embora sublimada, na tentativa de manter os preços já acomodados nas mentes do consumidor, oferecendo menos e equiparando seus lucros à pressão inflacionária.

A mudança da cream cracker é tão simbólica! Ela é como o arroz branco, está na mesa do pedinte da rua, do porteiro e do morador da cobertura.

Nos anos em que trabalhei cobrindo campanhas eleitorais e suas caminhadas pelos bairros, você poderia entrar em qualquer casa nas comunidades, que uma garrafa de café e um pacote de bolacha era oferecido.

Bom, feito o registro à moda do filme "Querida, Encolhi as Crianças" (1989), imagino que essa versão "pocket Brasil 2022" dos produtos da feira não seja problema para a delegada carioca Adriana Belém, que, pelo visto, mantém aquela mania das pessoas de antigamente, de guardar em casa o dinheirinho trocado para comprar o pão na esquina.

Tudo em saquinhos, embaixo do colchão, como faziam as vovós, lembram? É a tese que a defesa vem tentando explicar sobre os quase R$ 2 milhões e há quem acredite. Aliás, no Brasil 2022, até por bicheiros, milicianos e seus comparsas tem gente brigando. Que cansaço!

Mas não tão exaustivo quanto a novela PT-PDT na definição da chapa que vai disputar a sucessão de Camilo Santana. Lembra o "lenga lenga" atual da novela "Pantanal". Vamos brincar assim, eu vou citar alguns dos personagens do folhetim e vocês vão aí cruzando com as personas desse "dilema" ferreiragomista... 

Tem a Juma Marruá, selvagem, cabelão, pouco fala, mas quando abre a boca só sai tiro de pistola. José Leôncio, o manda-chuva, que bate na mesa, intempestivo, e depois sai juntando os cacos de seus arroubos de ira.

O Jove, aquele perfil urbano, aldeotino, estudado, com um pé na periferia e nos discursos progressistas, mas sem abrir mão dos privilégios. A forte Filó, que assiste a tudo e segura o tranco enquanto o circo pega fogo. O Zaquieu, interpretado pelo cearense Silvero Pereira, quem seria? 

O finalzinho dessa história está guardado com a Muda, boca cerrada, aguardando a hora do golpe... A Muda, inclusive, pode ser também comparada, em âmbito nacional, com o Centrão. Está ali do lado, faz de conta que é parceira leal, até que apareça uma onça mais interessante... 

O Velho do Rio deixo com a imaginação de vocês. Sextou, sextou, sextou...  

Reconhecimento 

Vereador Eudes Bringel, o homenageado, Luiz Gastão Bittencourt e vereador PPcell(Foto: André Lima/ CMFOR)
Foto: André Lima/ CMFOR Vereador Eudes Bringel, o homenageado, Luiz Gastão Bittencourt e vereador PPcell

Por ocasião dos 30 anos da Zenir Móveis e Eletros, a serem comemorados em 30 de maio, o empresário José Alves de Oliveira, o Zenir, foi homenageado pela Câmara Municipal com o Título de Cidadão de Fortaleza, requerimento do vereador Eudes Bringel (PSB). Presidente da Fecomércio, Luiz Gastão Bittencourt; presidente da FCDL do Ceará, Freitas Cordeiro; presidente em exercício da CDL, Honório Pinheiro; diretor-superintendente da Zenir, Francisco Bento de Souza; vereador PP Cell e o homenageado da noite, José Alves Teixeira.

Emerson, Alex, Zenir, Solineide, Ilana e Alan de Oliveira(Foto: André Lima/ CMFOR)
Foto: André Lima/ CMFOR Emerson, Alex, Zenir, Solineide, Ilana e Alan de Oliveira

Evidência 

Alia Bhat faz o papel de Gangubai Kathiawadi no sucesso "A Voz do Empoderamento", no Netflix(Foto: divulgação )
Foto: divulgação Alia Bhat faz o papel de Gangubai Kathiawadi no sucesso "A Voz do Empoderamento", no Netflix

Faz sucesso, no Netflix, o longa "A Voz do Empoderamento", que narra a história de Gangubai Kathiawadi, filha de um advogado do interior da Índia, que cai num golpe e acaba sendo vendida para um bordel em Mumbai. Do drama pessoal, ela constrói uma carreira na máfia e na política amparada na defesa das prostitutas e das crianças vendidas ao mercado do sexo.

Produção de Bollywood, em hindu e ambientada na década de 50, traz no papel principal a atriz Alia Bhatt, uma das mais bem pagas e premiadas da indústria indiana de filmes. Longo, às vezes lento, mas com uma história envolvente e uma fotografia de época que valem a pena. 

Contagem regressiva 

Alexandre Pereira e Izabel, José Sarto Nogueira, Fátima Gonçalves e Jardson Cruz(Foto: JOÃO FILHO TAVARES)
Foto: JOÃO FILHO TAVARES Alexandre Pereira e Izabel, José Sarto Nogueira, Fátima Gonçalves e Jardson Cruz

Mesas disputadas para a edição especial, em 11 de junho, do Carnaval da Saudade, o mais tradicional baile momino do Ceará. Em virtude da última onda pandêmica, evento foi transferido para o mês que vem, quando o clube comemora seus 93 anos, mais especificamente no dia 9. 

Uma novidade: sócios do BNB, do Iate Clube, do Clube dos Empregados da Petrobras, do Círculo Militar, da AABB e do Clube dos Diários poderão adquirir ingressos com o mesmo desconto dos sócios do Alviverde. Mais informações pelo 3242-4310.  

Na foto, secretário do Turismo Alexandre Pereira e Izabel, prefeito José Sarto Nogueira, então presidente da AL, Fátima Gonçalves e Jardson Cruz na penúltima edição da festa. 

União 

Pedro França e Bruna Massaglia: casamento nesta sexta-feira (Foto: arquivo pessoal)
Foto: arquivo pessoal Pedro França e Bruna Massaglia: casamento nesta sexta-feira

Vereador Pedro França e a influenciadora digital e modelo Bruna Massaglia sobem o altar da Catedral Metropolitana de Fortaleza, hoje à noite, para a celebração de seu matrimônio, seguido de festão no Lulla`s Atheneé. Muitos nomes do mundo político e jurídico, áreas de atuação do noivo e família, são esperados. Felicidades. 

Últimas... 

Paroma Negócios, sob comando de Jhonathan Magalhães, inaugurou o You Be Work, no Merit Offices & Mall, coworking com opção de compra de estações de trabalho.

Presidente da Abrasel-CE, Taiene Righetto lançou o 16ª festival gastronômico Brasil Sabor, até 29 de maio em 30 restaurantes na Capital. 

Primeira plataforma multistreaming de jornalismo e cultura da América Latina, nosso OP chega aos dois anos recheadíssimo de ótimos conteúdos. Viva!

Hoje é a horripilante sexta-feira 13 e também o religioso 13 de maio. Nada mais propício para comemorar os três anos desta coluna, que flerta entre anjos e demônios. Obrigado pela leitura. Avante!

 

Foto do Clóvis Holanda

Sociedade, política, tendências. Tudo junto com uma pitada de bom humor. Acesse minha página e clique no sino para receber notificações.

Essa notícia foi relevante pra você?