Daniel Maia
clique para exibir bio do colunista

Daniel Maia é professor doutor de Direito Penal da Universidade Federal do Ceará (UFC), sendo também advogado criminalista e colunista semanal do O POVO

opinião
Opinião

Preconceito racial

Qualquer forma de preconceito é odiosa e deve ser reprimida pelo Estado e pelos cidadãos de bens. No Brasil, sempre se conviveu bem como as diferenças de seu próprio povo, as quais, literalmente o formam. Mas, de uns tempos para cá, temos visto muitos episódios de intolerância racial e de discriminação de várias espécies, sexual, social, regional e contra várias minorias.
A exemplo disso, tem-se que na última semana de outubro uma mulher, moradora de um condomínio de luxo na cidade de Goiânia, recusou-se a receber o seu pedido de comida, em face de o entregador ser negro, tendo ainda reclamado para o estabelecimento com frases extremamente racistas.
Nesse caso, a gerente e o dono do estabelecimento encorajaram o entregador a ir à Polícia e registrar a denúncia do fato criminoso que sofrera, bem como a empresa terceirizada de entregas baniu a criminosas de sua plataforma. O que foi muito bem feito!
Entretanto, quantos milhares de casos de preconceito racial ocorrem diariamente em nosso país sem que nada seja feito pelas autoridades ou a mesmo pela população? Diversos, certamente!
Isso precisa mudar!
O Brasil nunca foi um país intolerante e nem poderia ser diferente, uma vez que nas veias de todos os brasileiros corre um sangue historicamente misturado, seja do europeu com o índio ou do negro com os orientais ou de qualquer uma das centenas de misturas que hoje estão enraizadas em nossa cultura.
Em nenhum lugar do mundo, e nem especialmente no Brasil, se pode aceitar qualquer tipo de pensamento que remeta à discriminação por alguém ser de raça pura ou superior a qualquer outra, pois além de isso cientificamente estar provado que não existe, não apenas no nosso DNA, mas também na nossa história, o que nos forma é exatamente a diversidade, a mesma que nos torna tão únicos, tão fortes, tão resistentes às angustias que nossa sociedade nos impõe, tão alegres e receptivos, tão calorosos e até tão passionais.
Ser brasileiro significa ser composto de uma mistura infinita de raças, as quais se sintetizam em um povo heroico e gentil, o qual não pode retroceder e quedar diante de algumas pessoas que nos envergonham com atos preconceituosos.
Nesse contexto, o Estado, por meio de seu ordenamento jurídico, deve se impor e punir exemplarmente qualquer forma de preconceito em nosso território. Além de, pela educação, formar uma nova geração de cidadãos que esteja curada por completo dessa moléstia grave chamada preconceito.
A nós, cabe denunciar e cobrar a punição de quem soubermos estar praticando atos criminosamente preconceituosos. Isso é um dever que todos temos com o Brasil, com a nossa história e com o nosso futuro, pois sem tolerância e aceitação das diferenças nossa sociedade estará fadada ao retrocesso.
Não podemos ter vergonha de denunciar o racismo!

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais