Foto de Élcio Nagano
clique para exibir bio do colunista

Engenheiro Mecânico pela Unesp, pós-graduado em Administração de Empresas pela Faap, mestrando em Turismo pela Uece,  aprendeu a cozinhar ainda na infância com familiares japoneses. Durante os anos em que viveu em São Paulo dedicou-se a cursos na área de gastronomia, quando decidiu empreender na área de gastronomia, nos anos 2000, em Fortaleza, tendo comandando sucessos da culinária oriental na cidade. Além das atividades como chef e empresário do ramo de alimentação, é professor de Gastronomia da Unifanor Wyden, Coordenador Técnico da Pós Graduação em Gastronomia da Unifanor Wyden, consultor gastronômico e tem empresa de prestação de serviços de catering, palestras e cursos na área de Gastronomia. 

Élcio Nagano gastronomia

As novas faces da tapioca

Tipo Notícia
Tapioca flocada guarnecida com ragú de cordeiro, queijo coalho e purê de jerimum, assinada pelo colunista com o colega Fernando Barroso (Foto: divulgação)
Foto: divulgação Tapioca flocada guarnecida com ragú de cordeiro, queijo coalho e purê de jerimum, assinada pelo colunista com o colega Fernando Barroso

Se tem um prato genuinamente brasileiro este é a tapioca.

Assim que chegaram ao Brasil, os portugueses logo perceberam o beijus feitos com a goma da mandioca, e que eram a base alimentar dos indígenas. A origem do nome vem do tupi "tipi'og" que significa coágulo. E não demorou muito para a tapioca invadir as cozinhas dos imigrantes, para ser um substituto do pão.

A goma da mandioca é obtida a partir do amido, e é bem diferente da farinha que é feita a partir das fibras desidratadas.

Durante muito tempo a tapioca era considerada um alimento típico de Norte e Nordeste do Brasil, e consequentemente era uma das experiências gastronômicas que os turistas vindos do sul procuravam em suas viagens. Hoje a tapioca é encontrada em todo o Brasil, pois o seu consumo foi impulsionado pelas novas tendências de alimentação "fitness".

Em 2004, o consumo da tapioca foi impulsionado por um prato de petisco, feito com leite, queijo e tapioca, chamado Dadinhos de Tapioca, que foi criado pelo chef paulistano Rodrigo Oliveira. Ele com certeza, não imaginava a dimensão da popularização desse prato, que hoje é servido em bares de todo o Brasil, e até no exterior.

Um novo capítulo está sendo escrito na história da tapioca com a Tapioca Suflada. Essa técnica tem sido divulgada pelo chef paraibano Onildo Rocha (não sei se foi uma criação dele, mas isso já não importa). A técnica consiste no cozimento da massa feita a partir da farinha de tapioca flocada hidratada, seguido de sua desidratação, para depois fritar, obtendo uma espécie de "pururuca" de tapioca.

Aqui no Ceará você pode provar essa delícia no restaurante Dumah que fica no Porto das Dunas Praia Hotel. Foi criada uma entradinha chamada de Tapa'oca (tapioca suflada guarnecida de fina fatia de filé mignon do sol, camarão, queijo coalho e purê de jerimun).

A gastronomia não tem limites para a evolução. É muito gratificante ver um prato que veio da cultura dos indígenas brasileiros, esteja alçando esse vôo pelo mundo. Viva a Tapioca!!!

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais