Foto de Eliomar de Lima
clique para exibir bio do colunista

O jornalista Eliomar de Lima escreve sobre política, economia e assuntos cotidianos na coluna e no Blog que levam seu nome. Responsável por flashes diários na rádio O POVO/CBN e na CBN Cariri.

Arce aplica multa superior a R$ 22 milhões à Enel Ceará

A Enel deve dar entrada em novo recurso, desta vez à própria Aneel, que poderá decidir pela permanência, redução ou desconsideração da penalidade
Tipo Notícia
Enel Ceará também abriu a possibilidade de renegociação de débitos com descontos. (Foto: Divulgação)
Foto: Divulgação Enel Ceará também abriu a possibilidade de renegociação de débitos com descontos.

A Agência Reguladora do Estado do Ceará (Arce) decidiu aplicar multa à Enel Distribuição Ceará (antiga Coelce) no valor de R$ 22.139.181,58. Citada penalidade, a maior já aplicada pela Agência Cearense, foi decidida e relatada pelo conselheiro Jardson Cruz durante reunião, nessa quinta-feira, do conselho diretor.

A decisão resulta de fiscalização realizada na Distribuidora durante o mês de janeiro de 2020, com o objetivo de verificar o cumprimento dos limites regulatórios dos planos de melhorias referentes aos temas “Duração das Interrupções” e “Quantidade das Interrupções”, na qual foram constatadas não conformidades relacionadas aos indicadores de continuidade – DEC (Duração Equivalente de Interrupção por Unidade Consumidora) e FEC (Frequência Equivalente de Interrupção por Unidade Consumidora).

De acordo com análise técnica feita pela coordenadoria de energia da Arce, a verificação desses indicadores foi iniciada em 2016, conforme orientações repassadas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e, após a verificação de violação nos números, a Concessionária se comprometeu, em 2017, a elaborar um plano de melhorias e aplicá-lo, com a finalidade de adequar os indicadores aos padrões indicados.

Conforme o conselheiro Jardson Cruz, a Arce fez todo o acompanhamento, tanto da elaboração, como da aplicação do plano de melhorias nos anos de 2018 e 2019, não observando melhoras nos números. “No que diz respeito à reanálise do valor, foram analisados, individualmente, cada um dos pontos questionados pela concessionária, dentre os quais citamos a gravidade da infração, o percentual de danos, a abrangência das infrações, as sanções administrativas irrecorríveis e o faturamento anual”, complementou o relator do processo.

DETALHE - A Enel deve dar entrada em novo recurso, desta vez à própria Aneel, que poderá decidir pela permanência, redução ou desconsideração da penalidade.

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais