Foto de Érico Firmo
clique para exibir bio do colunista

Escreve sobre política, seus bastidores e desdobramentos na vida do cidadão comum. Além de colunista, é editor-chefe de Cotidiano do O POVO. Já foi editor adjunto de Política, editor-executivo de Cotidiano no O POVO, editor executivo do O POVO Online e coordenador de plataformas digitais

Érico Firmo política

Os quatro nomes do PDT

Principal partido governista do Ceará se movimenta para lançar candidato à sucessão de Camilo Santana, mais cedo do que costuma fazer
Tipo Opinião
Roberto Cláudio e Izolda Cela são dois dos quatro nomes do PDT cogitados para a disputa pelo Governo do Estado (Foto:  Fabio Lima)
Foto: Fabio Lima Roberto Cláudio e Izolda Cela são dois dos quatro nomes do PDT cogitados para a disputa pelo Governo do Estado

No Cariri, terra do governador Camilo Santana (PT), o PDT começa publicamente a tratar da sucessão estadual de 2022. Reunião da principal força governista em Brejo Santo e Barbalha apresentou quatro nomes para a sucessão estadual: Roberto Cláudio, Mauro Filho, Evandro Leitão e Izolda Cela. Em 2020, para a sucessão de Roberto Cláudio na Prefeitura de Fortaleza, houve um processo público, inclusive com lives de debates. Não sei se o partido chegará a tanto no plano estadual, mas há semelhanças. José Sarto (PDT) foi definido ao fim desse processo. Isso significa que o candidato, ou candidata, do PDT a governador sairá dentre esses nomes? Não, não significa.

Em 2014, os Ferreira Gomes estavam no Pros, e havia cinco pré-candidatos: Zezinho Albuquerque, Domingos Filho, Leônidas Cristino e dois que voltam à disputa — Mauro Filho e Izolda Cela. No fim das contas, o candidato não foi nenhum deles. Nem mesmo do partido era. O nome foi Camilo, do PT. Pelas conveniências do grupo e do momento.

Roberto Cláudio é o mais citado, abertamente, pelos Ferreira Gomes. É hoje o favorito.

Mauro é quem tem mais história ao lado dos Ferreira Gomes. Preterido em 2014 para o governo, concorreu ao Senado e perdeu para Tasso Jereissati (PSDB), numa eleição bem mais acirrada do que indicavam as pesquisas.

Evandro passou a ser cogitado mais recentemente. Com a força de presidente da Assembleia, passou a ser muito citado nos bastidores. Elegeu vários prefeitos no ano passado e se fortaleceu. Considero que seria uma surpresa se for ele o escolhido, mas há gente que pensa diferente.

Quanto a Izolda, o que me chama atenção é o fato de se colocar pública e explicitamente como pré-candidata. Cotada ela sempre é, para tudo. Mas, sempre se esquiva e evita afirmar taxativamente que pleiteia uma posição.

Não é do estilo Ferreira Gomes antecipar tanto essas definições. As articulações do Capitão Wagner (Pros) podem ter apressado as coisas.

Izolda deverá ser governadora

Candidata eu não sei, mas Izolda Cela caminha para ser governadora. Tudo indica que Camilo concorrerá a senador. Isso significa deixar o governo em abril do ano que vem. Em condições normais, Izolda, vice, assume, seja para concluir o mandato ou mesmo para tentar a reeleição. Esse fator, inclusive, pode jogar a favor dela. O fato de entrar numa campanha podendo conquistar quatro anos de mandato, sem possibilidade de nova reeleição à frente, facilita acordos com quem alimenta ambições futuras.

Nome de fora

Pode ser que o candidato governista não seja nenhum deles? Sempre pode. Mas, expor os nomes a um processo e depois definir que não será nenhum deles pode deixar sequelas. Citei acima 2014. Deixou cicatrizes não totalmente curadas com Zezinho Albuquerque e Domingos Filho, principalmente.

Cid Gomes?

Cid é seguidamente questionado sobre um retorno ao Governo do Estado e sempre nega. Porém, muitos aliados acreditam que será ele o nome. Bem, pode ser, mas repito o que escrevi na época em que se especulava que Cid, na falta de nome natural, poderia concorrer a prefeito de Fortaleza no ano passado, lembram? "Do tempo que acompanho Cid na política, não é mesmo do feitio dele ser tão absoluto nesses termos e depois se lançar na disputa com a cara mais lisa." Já vi Cid despistar, evitar se comprometer. Mas, quando ele diz com a ênfase que tem dado que não será candidato, não me recordo de ter ocorrido o contrário. Não disse que ele não fará. Disse que não me lembro de ele ter agido assim.

 

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais