Foto de Fernando Graziani
clique para exibir bio do colunista

Editor Chefe de Esportes do O POVO; apresentador do Esportes do Povo no Canal FDR e nas rádios O POVO CBN e CBN Cariri e plataformas digitais; comentarista de esportes da Rádio O POVO CBN/CBN Cariri. Além de Comunicação, é formado em Direito

O efeito Vojvoda no futebol nordestino

São 7 técnicos não brasileiros entre os 20 clubes da elite nacional. No Nordeste, Guto Ferreira, do Ceará, é a única exceção
Depois do sucesso de Vojvoda no Fortaleza, Bahia e Sport também foram buscar técnicos estrangeiros (Foto: Aurelio Alves)
Foto: Aurelio Alves Depois do sucesso de Vojvoda no Fortaleza, Bahia e Sport também foram buscar técnicos estrangeiros

Acelera-se com força a tendência de técnicos estrangeiros dirigindo times brasileiros da primeira divisão. Agora são 7 entre os 20 da Série A, ou seja, 35%. É um número relevante e inédito. Quando o Fortaleza contratou o argentino Juan Pablo Vojvoda no dia 4 de maio passado, já entendia que ter um olhar ampliado para o continente era essencial. O trabalho desde então tem se mostrado notável, de excelência, e, não por acaso, Bahia e Sport também optaram por investir em treinadores que tem o espanhol como língua nativa.

O atraso se mostra perfeitamente

Há uma evidente defasagem dos técnicos brasileiros em relação ao mundo moderno do futebol, tanto em método de treinamento, disposição e variação tática, além da forma como cobram os elencos no dia a dia. Isso não quer dizer que todo treinador vindo de fora do país dará certo por aqui. Basta lembrar de alguns casos recentes de missões mal executadas, como Miguel Ángel Ramírez, no Inter, Rafael Dudamel, no Atlético-MG e Domènec Torrent, no Flamengo. Ainda assim, o que se pede é novidade com ideias arejadas e o mercado está bastante aberto para estrangeiros. Neste momento, Palmeiras, Inter, São Paulo, Athletico-PR, Bahia, Sport e Fortaleza são comandados por profissionais não brasileiros.

Guto Ferreira está sozinho

Nos clubes do Nordeste da Série A, o técnico do Ceará agora é o único nascido no Brasil. Além de Vojvoda no Fortaleza, o Bahia trouxe o argentino Diego Dabove e o Sport chamou o paraguaio Gustavo Florentín. Guto Ferreira também carrega o mérito e o atual recorde de ser o treinador, disparadamente, mais longevo entre todos os clubes da Série A. Está no clube desde março de 2020. Já são 528 dias no Alvinegro.

Essencial o Ceará aproveitar a chance

Diante de um dos mais fracos times da Série A, o Ceará tem a oportunidade de vencer o América-MG fora de casa, amanhã de manhã. O time precisa atuar tão bem, como fez contra o Flamengo, especialmente na intensidade ofensiva. Aproveitar o momento e somar três pontos pela primeira vez como visitante na Série A 2021 manterá o time no G-8 e dará chance de subir até duas posições, caso Corinthians e Atlético-GO tropecem.

O mais equilibrado duelo da Copa do Brasil

Deu a lógica nos quatro confrontos de ida das quartas de final da Copa do Brasil. Eram três favoritos destacados e todos venceram: Athletico-PR, Flamengo e Atletico-MG bateram, respectivamente, Santos, Grêmio e Fluminense. São os três ainda mais favoritos para atingirem as semifinais. O duelo mais equilibrado era justamente entre São Paulo e Fortaleza e graças a muitos erros defensivos das duas equipes, o 2 a 2 se mostrou adequado ao que foi a partida no Morumbi. Melhor para o Tricolor do Pici que perdia até os 38 minutos do segundo tempo por 2 a 0.

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais