clique para exibir bio do colunista

Editor Chefe de Esportes do O POVO; apresentador do Futebol do POVO na TV O POVO, rádio O POVO CBN AM e plataformas digitais; comentarista de esportes da Rádio O POVO CBN FM e AM; além de Comunicação, é formado em Direito.

fernandograziani • Opinião

Apesar da boa produção ofensiva, Fortaleza terá que superar sua enorme incompetência defensiva para seguir na Série A

É impressionante a falta de consistência dos atletas responsáveis por marcar Por

A derrota para o Corinthians por 3 a 2, em São Paulo, mostrou um Fortaleza previsível. Quarto melhor ataque jogando como visitante na competição, o time marcou duas vezes e chegou aos 20 atuando fora de casa, ótimo desempenho. No total, tem 38, muito acima da média da competição. Em São Paulo, nesta quarta-feira, a equipe construiu boas jogadas, tocou bem a bola, teve paciência em diversos lances e incomodou o adversário. Foi superior em diversos momentos, daria pra somar um ou três pontos e ficar longe do rebaixamento.

Em compensação o sistema defensivo voltou a falhar demais. É impressionante a falta de consistência dos atletas responsáveis por marcar e das falhas do esquema montado por Rogério Ceni. São 44 gols sofridos - de todas as formas possíveis, com erros coletivos e individuais - cenário que deixa claro que o time terá que superar sua própria incompetência para seguir na Série A em 2020.

Faz alguns dias escrevi que não é possível confiar no esquema tático da equipe, jogando como visitante ou mandante, tendo como prioridade a defesa. Não vai funcionar. São apenas cinco jogos sem sofrer gol na Série A, contra 26 sempre vendo suas redes balançarem. Na atual situação é melhor usar o que o elenco tem de melhor, o ataque, para tentar fazer os pontos que precisa para fugir do rebaixamento.

Com 36 pontos em 31 partidas, o Fortaleza agora tem Ceará e CSA na sequência, no Castelão. 

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais