Fernando Graziani
clique para exibir bio do colunista

Editor Chefe de Esportes do O POVO; apresentador do Futebol do POVO na TV O POVO, rádio O POVO CBN AM e plataformas digitais; comentarista de esportes da Rádio O POVO CBN FM e AM; além de Comunicação, é formado em Direito.

Opinião

Ceará fez sua melhor partida em 2020 contra o Vitória, apesar do gramado patético

Enderson Moreira comandou Alvinegro comandou o Ceará em 10 partidas em 2020.
Enderson Moreira comandou Alvinegro comandou o Ceará em 10 partidas em 2020.

Descobrimos nesta quinta-feira, 12, que a reforma milionária do gramado do Castelão ignorou a drenagem. A chuva, que sequer foi significativa como as que já caíram esse ano, já havia dado trégua faz algum tempo, mas ainda assim Ceará e Vitória (1 a 0 para o Alvinegro, jogo de ida da Copa do Brasil) atuaram o tempo todo tendo que driblar as muitas poças inexplicáveis que se formavam. O que se espera é que os responsáveis pelo estádio expliquem o cenário absurdo e que as diretorias de Ceará e Fortaleza, que hoje sustentam o Castelão, cobrem o mínimo de qualidade, tanto pelo jogo tecnicamente como para preservação de seus atletas.

Vimos também um Ceará, que aumentou a invencibilidade no ano para 14 partidas na temporada, fazer sua melhor exibição em 2020 enquanto era possível a bola rolar minimamente. Com Charles (mais uma grande atuação) e Ricardinho como volantes, Vina organizando o meio-campo, Fernando Sobral se movimentando muito, com Leandro Carvalho e Sobis (não tem acento, o próprio atleta avisou) na frente, o time agrediu a equipe baiana desde o primeiro minuto, marcando com linhas altas e pressionando.

As diversas oportunidades de gol foram criadas pelos lados, pelo meio, com bolas rasteiras e pelo alto, além das cobranças de faltas e escanteios. O time fez um gol (Sobis, outra assistência de Vina), mas poderia ter feito mais pelo volume criado (foram pelo menos sete oportunidades claríssimas). O 1 a 0 ficou barato para o Vitória, apesar do time baiano ter computado duas chances bem perigosas, mas Fernando Prass e Samuel Xavier (tirou um gol de cima da linha) trataram de resolver o problema.

Relevante notar que os setores da equipe estavam aproximados e a transição ofensiva funcionou como até então não tinha ocorrido na temporada, sinal que o tempo é o melhor amigo do entrosamento. Com a campanha de Enderson Moreira de cinco vitórias e quatro empates, o técnico mostra um trabalho robusto e que tem potencial para evoluir.

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais