Logo O POVO Mais
Foto de Fernando Graziani
clique para exibir bio do colunista

Editor Chefe de Esportes do O POVO; apresentador do Esportes do Povo no Canal FDR e nas rádios O POVO CBN e CBN Cariri e plataformas digitais; comentarista de esportes da Rádio O POVO CBN/CBN Cariri. Além de Comunicação, é formado em Direito

Novo coronavírus: na melhor das hipóteses, clubes do Brasil vão perder no mínimo 1/5 da receita anual

Tipo Notícia
Clássico-Rei disputado em 2019, no Castelão (Foto: JÚLIO CAESAR)
Foto: JÚLIO CAESAR Clássico-Rei disputado em 2019, no Castelão

Paralisado desde meados de março, o futebol brasileiro sofre economicamente como a maioria dos setores produtivos no Brasil. Ainda não é possível saber o tamanho do impacto e quanto tempo será necessário para uma retomada, mas no geral, em média, os clubes brasileiros vão perder 22% das receitas. Essa, inclusive, é a melhor das hipóteses.

Fernando Ferreira, economista da Pluri Consultoria, empresa especialista na análise das finanças dos clubes brasileiros, disse ao O POVO, durante gravação do Fucast (podcast de esportes) que se o futebol não voltar a ser disputado até julho as perdas possuem potencial de bater nos 40%.

Neste momento, receitas com patrocínios, diminuição do pagamento das emissoras de TV (que impacta no capital de giro), ausência completa de receitas de arquibancadas, diminuição de vendas de produtos licenciados e inadimplência dos programas de sócios torcedores são realidade.

Caso o Brasileirão da Série A da temporada 2020, por exemplo, não puder ser disputado em 38 rodadas ocorrerá diminuição real do pagamento previsto por parte das emissoras de TV, impactando ainda mais as receitas anuais.

Foto do Fernando Graziani

Ôpa! Tenho mais informações pra você. Acesse minha página e clique no sino para receber notificações.

Essa notícia foi relevante pra você?
Recomendada para você

"