Foto de Guilherme Ashara
clique para exibir bio do colunista

Psicoterapeuta sistêmico com especialização em Psicologia Transpessoal e Psicoterapia Somática Integrada. Viveu na Índia onde se aprofundou em diversas abordagens terapêuticas e de meditação. Fez cursos e supervisão em Constelação Familiar com Bert e Sophie Hellinger e foi o introdutor da Constelação no Ceará; Ashara atende individualmente e ministra cursos de formação em Constelação em diversas cidades do Brasil. Veja mais: www.ashara.com.br

Guilherme Ashara comportamento

Integrando partes excluídas da alma

O desconforto psico-emocional é sempre um chamado, um pedido de socorro de uma parte da nossa alma que se sente excluída e que quer ser resgatada.
Tipo Análise
Encontrar as partes perdidas da alma é um caminho possível (Foto: kevin delvecchio/unsplash)
Foto: kevin delvecchio/unsplash Encontrar as partes perdidas da alma é um caminho possível

Um leitor do meu artigo ‘transformando feridas em felicidade’ me fez a seguinte pergunta: “qual a melhor maneira de descarregar as feridas da infância”? E resolvi responder a pergunta dele neste artigo.

Importante dizer que quando o leitor fala em descarregar eu ouço integrar. Vamos ver no artigo que descarregar e integrar têm significados diferentes. Descarregar é o primeiro passo no processo de integração. Veremos também que a carga emocional é a raiz de todos os vícios.

Vivemos continuamente experimentando o movimento de carga e descarga. Quando nos alimentamos estamos carregando o corpo, quando nos exercitamos estamos descarregando. Nas atividades cotidianas estamos liberando energia, quando dormimos estamos relaxando, contendo energia e nos preparando para descarregar no outro dia.

"Gosto do termo ‘carga emocional’ porque ele revela que passamos a viver com essa carga de energia desconfortável dentro de nós e sempre que ela se apresenta tentamos descarregar ou liberar a mesma." Guilherme Ashara, terapeuta holístico

Para compreender como descarregar feridas emocionais, temos que primeiro entender o que são feridas ou cargas emocionais.

Quando sofremos um trauma principalmente nos sete primeiros anos de nossa vida, não sabemos como nos proteger e esse trauma se transforma no que chamamos transtorno de estresse pós-traumático (TSPT) que podemos também chamar de ferida ou carga emocional.

Gosto do termo ‘carga emocional’ porque ele revela que passamos a viver com essa carga de energia desconfortável dentro de nós e sempre que ela se apresenta tentamos descarregar ou liberar a mesma.

Você já deve ter experimentado a sensação de que precisa ‘descarregar’ uma sensação desconfortável no corpo-mente, certo!? Ou que precisou liberar um estresse, uma tensão ou uma carga depois de ter vivido uma experiência estressante ou um conflito, não é verdade!?

Normalmente o que fazemos para descarregar é tomar bebidas alcoólicas, ver televisão, fazer exercícios físicos, ir ao estádio torcer para nosso time (quando podíamos), fazer compras, fazer sexo, usar drogas, dançar e muitas outras formas de liberação.

Como trabalho também com Terapia Neo-Reichiana que foca na liberação emocional utilizando carga e descarga, sei que podemos fazer esse processo numa sala de terapia utilizando respiração e movimentos específicos.

Então, qual é a diferença entre descarregar numa dança frenética ou mesmo bebendo e liberar essas cargas numa sala de terapia?

É que na terapia você entra na sala com o objetivo de olhar conscientemente para a ferida que você carrega e que está interferindo negativamente de alguma forma na sua vida, enquanto que numa noitada de dança você descarrega para esquecer aquilo que aconteceu e se livrar do sentimento incômodo que se acumulou.

"Minha dica é, sempre que você for tocado por algo ou alguém e esse toque for desconfortável, dê atenção ao seu sentimento e não a quem ou o quê o causou. Fazendo isso você dá um passo importante para sua cura e integração emocional." Guilherme Ashara, terapêuta holístico

Em outras palavras, quando você descarrega inconscientemente a sua carga emocional, ela vai ser carregada novamente e você vai precisar descarrega-la seguidas vezes. Essa é a origem do vício.

O vício é simplesmente uma repetição de algo que lhe ajudou a se livrar de uma sensação incômoda que se originou de uma carga emocional e você sempre vai precisar recorrer àquele artifício repetidas vezes. A sensação ou carga não vai ficar melhor por você anestesia-la ou descarrega-la, ao contrário, ela só vai piorar.

Então, qual é a solução? É fazer o movimento de descarga e liberação de forma consciente pra que você perceba que está vivendo com essa carga desconfortável desde a sua infância e que agora ela precisa ser vista, considerada, acolhida para que seja reintegrada ao seu fluxo energético natural de vida.

Quando descarregamos conscientemente a carga emocional que vive nos nosso corpo como couraças (teoria de Wilhelm Reich) aos poucos ela se dissolve e volta a ser reintegrada ao nosso sistema energético-emocional. O que era anteriormente desconforto ou dor, quando aceito, se transforma em prazer, o que era raiva se transforma em amor e o que era medo se transforma em confiança.

O desconforto psico-emocional é sempre um chamado, um pedido de socorro de uma parte da nossa alma que se sente excluída e que quer ser resgatada.

Minha dica é, sempre que você for tocado por algo ou alguém e esse toque for desconfortável, dê atenção ao seu sentimento e não a quem ou o quê o causou. Fazendo isso você dá um passo importante para sua cura e integração emocional.

Se desejar pergunte, comente. A sua pergunta pode se tornar o tema do nosso próximo artigo.

Namastê!

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais