Logo O POVO Mais
Foto de Henrique Araújo
clique para exibir bio do colunista

Henrique Araújo é jornalista e mestre em Literatura Comparada pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Articulista e cronista do O POVO, escreve às quartas e sextas-feiras no jornal. Foi editor-chefe de Cultura, editor-adjunto de Cidades e editor-adjunto de Política.

Camilo recebe deputados e representantes de militares para discutir reajuste

FORTALEZA, CE, BRASIL, 06-02-2020: Policiais  Militares e Bombeiros, em estado de greve no Ceará. (Foto: Mauri Melo/O POVO). (Foto: MAURI MELO/O POVO)
Foto: MAURI MELO/O POVO FORTALEZA, CE, BRASIL, 06-02-2020: Policiais Militares e Bombeiros, em estado de greve no Ceará. (Foto: Mauri Melo/O POVO).

Após protesto dos militares, o governador Camilo Santana (PT) recebe no início da tarde desta quinta-feira, 6, uma comissão formada por representantes de policiais e bombeiros, além de parlamentares, para discutir a proposta de reajuste salarial para a categoria.

Participam do encontro membros de associações de cabos e soldados, os deputados Delegado Cavalcante (PSL) e Soldado Noélio (Pros) e o vereador Sargento Reginauro.

O impacto estimado do aumento é de R$ 440 milhões até 2022, divididos em parcelas a partir de março deste ano, quando os vencimentos já seriam ajustados. Nesse período, o salário de um coronel, por exemplo, passaria dos atuais R$ 15.300,08 para R$ 20.196,11 — acréscimo de 32%.

No mesmo intervalo, conforme os cálculos do Governo, os ganhos de um soldado sairiam de R$ 3.475,74 para R$ 4.206,23 (21,02%). Os menores percentuais de crescimento salarial são de 1º e 2º sargento, fixados em 10%, e de subtenente, com 11%.

Na manhã de hoje, grupos de familiares de militares realizaram protesto em frente à Assembleia Legislativa do Estado. Os manifestantes pedem que o Governo reveja os percentuais de reajuste concedidos principalmente aos praças (soldados, cabos e outras patentes menores). Segundo o Abolição, a previsão de envio da proposta salarial é ainda neste mês de fevereiro.

Foto do Henrique Araújo

Política como cenário. Políticos como personagens. Jornalismo como palco. Na minha coluna tudo isso está em movimento. Acesse minha página e clique no sino para receber notificações.

Essa notícia foi relevante pra você?
Recomendada para você

"