clique para exibir bio do colunista

Henrique Araújo é jornalista e mestre em Literatura Comparada pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Articulista e cronista do O POVO, escreve às quartas e sextas-feiras no jornal. Foi editor-chefe de Cultura, editor-adjunto de Cidades e editor-adjunto de Política.

HenriqueAraujo • NOTÍCIA

Exército emprega 2,5 mil homens para segurança no Ceará

Por

As Forças Armadas irão empregar 2,5 mil soldados na segurança do Ceará de hoje até o dia 28 de fevereiro, como parte da Operação de Garantia da Lei e da Ordem (GLO).

As tropas, que já operam em Fortaleza desde as 7 horas desta sexta-feira e foram enviadas ao Estado após pedido do governador Camilo Santana (PT), estarão ocupadas exclusivamente com o trabalho de guarda nas ruas, distribuídas em Fortaleza, Região Metropolitana e cidades do Interior.

O contingente está sob o comando do general de divisão Fernando José Soares da Cunha Mattos, que se reuniu nesta tarde, na 10ª Região Militar, com representantes de instituições e parlamentares a fim de comunicar detalhes da ação.

Clique na imagem para abrir a galeria

Participaram da atividade a Marinha do Brasil, a Força Aérea Brasileira, a Secretaria de Segurança Pública do Ceará, a Procuradoria de Justiça Militar, a Polícia Federal, a Polícia Rodoviária Federal, a Polícia Militar, o Corpo de Bombeiros Militar, Polícia Civil, a Secretaria Municipal de Segurança Cidadã, a Guarda Municipal e outros órgãos e instituições.

Os trabalhos do Exército foram solicitados depois de uma escalada de tensão entre Governo do Estado e policiais militares que paralisaram as atividades desde a terça-feira passada.

Um dos presentes à conversa, o deputado federal Capitão Wagner (Pros) disse que o general Cunha garantiu que os soldados “não irão intervir na manifestação de policiais e se confrontar com manifestantes”.

Os soldados do Exército se juntam somam aos militares da Força Nacional, que já auxiliam nos serviços interrompidos com o motim da PM.

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais