Foto de Iara Costa
clique para exibir bio do colunista

Estagiária e colunista de futebol feminino e pautas raciais do Esportes do O POVO. Estudante de Jornalismo no Centro Universitário Sete de Setembro (UNI7), já passou por assessorias de imprensa e foi repórter colaborativa da plataforma de notícias VAVEL Brasil

Iara Costa esportes

Pelo acesso à elite do futebol feminino, Ceará deve aprender com os erros do Fortaleza

Pelas quartas de final do Brasileirão Feminino A2, Vovô enfrenta o Cresspom, equipe brasiliense que eliminou o Fortaleza da competição
Tipo Análise
Ceará busca acesso à elite do futebol feminino brasileiro pelo terceiro ano consecutivo.  (Foto: Fernando Ferreira/Ceará SC)
Foto: Fernando Ferreira/Ceará SC Ceará busca acesso à elite do futebol feminino brasileiro pelo terceiro ano consecutivo.

O fim de semana que passou foi regado de muita expectativa, pois Ceará e Fortaleza decidiram seus próximos passos no Brasileirão Feminino Série A2. Se as duas equipes passassem às quartas de final do certame, teríamos o maior Clássico-Rainha da história, pois ele definiria qual time cearense subiria à elite do futebol feminino brasileiro. No sábado, o Alvinegro de Porangabuçu se classificou após vencer o Botafogo-PB por 3 a 1 (5 a 2 no agregado). No domingo, entretanto, o Tricolor do Pici fez um jogo bastante parelho diante do Cresspom-DF, empatou em 1 a 1 no tempo regulamentar, mas foi eliminado nos pênaltis por 3 a 1. Com o resultado, as Alvinegras enfrentam as Tigresas do Cerrado na próxima fase da competição.

Em relação ao time comandado por Jorge Victor, ausente nas oitavas após ser diagnosticado com Covid-19, destaco a constância que tem apresentado até o momento na competição. Poderia gastar muitas linhas falando sobre o futebol praticado pelo time, mas os números falam por si: são 7 vitórias, 27 gols marcados e apenas 4 sofridos. O jogo mais equilibrado que fez foi justamente contra o Belo, mas, nessas partidas, o time de Itaitinga soube se destacar quando precisava e isso se deve muito ao trabalho feito dentro, mas também fora de campo.

Tanto no primeiro quanto no segundo jogo das oitavas de final, o Ceará sofreu gols após falhas defensivas. Isso é preocupante e é algo que o Vovô deve aprimorar nos treinos desta semana. Neste momento, porém, é importante ressaltar como a equipe teve cabeça para alcançar uma recuperação. Se no futebol masculino sobra reclamação entre os próprios jogadores quando há uma falha, no futebol feminino há apoio das atletas. Após o gol tomado, não houve desânimo ou reclamação com as culpadas. O que houve foi mais entrega e dedicação em campo, que logo se reverteu em três gols e em mais uma classificação.

O Alvinegro chega pela terceira vez seguida nas quartas de final do Brasileirão Feminino A2. Nos anos anteriores, enfrentou Cruzeiro-MG e Botafogo-RJ e foi eliminado, batendo na trave pelo acesso. Neste ano, o adversário é o Cresspom-DF, uma equipe menos conhecida, mas igualmente perigosa. Para não ficar novamente pelo meio do caminho, o Vovô deve tirar uma lição dos erros cometidos pelo Fortaleza no último domingo.

Diante das Leoas, o time brasiliense fez um jogo inteligente. A equipe comandada por Robson Garcia cedeu a bola para o grupo tricolor nos minutos iniciais e, após observar as limitações do elenco, passou a explorá-las para buscar um bom resultado. A estratégia ajudou o time a dominar o jogo, alcançar o empate e vencer nos pênaltis e nada impede que a equipe não mantenha a mesma técnica e que faça um jogo difícil para o Vovô. 

O jogo de ida ocorre no próximo domingo, 11, às 15 horas, no estádio Abadião. Já a partida de volta ocorre na Cidade Vozão, uma semana depois, no dia 18 de julho, às 15 horas.

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais