Jocélio Leal
clique para exibir bio do colunista

Colunista e editor-chefe dos núcleos de Economia e Negócios do O POVO. Também é âncora da rádio O POVO-CBN e apresenta flashes na rádio CBN Cariri. É o editor-geral do Anuário do Ceará e do Guia de Investimentos de São Paulo

NOTÍCIA

Mercedes-Benz: maior carteira da história no banco e liderança em ônibus e caminhões

O Banco Mercedes-Benz declara ter atingido a maior carteira de sua história em 2020. Bateu os R$ 12,815 bilhões.janeiro de 2021. A montadora ampliou sua liderança nas vendas de caminhões para 36,7%, com 2.527 unidades emplacadas, 15% a mais em relação às 2.194 unidades do mesmo mês do ano passado, além de manter a dianteira nas vendas de ônibus com 47% de participação de mercado
Caminhão Mercedes Actros, com motor OM460: alemã tem a liderança nas vendas de caminhões com 36,7%, do mercado e 2.527 unidades emplacadas
Caminhão Mercedes Actros, com motor OM460: alemã tem a liderança nas vendas de caminhões com 36,7%, do mercado e 2.527 unidades emplacadas

Fortaleza - O Banco Mercedes-Benz declara ter atingido a maior carteira de sua história em 2020. Bateu os R$ 12,815 bilhões, superando em 2,2% o recorde histórico do ano anterior, de R$ 12,538 bilhões. Foi um recorde.

O resultado de R$ 4,756 bilhões em novos negócios alcançou o desempenho registrado em 2014, o segundo melhor ano do Banco no País, apesar de esperada queda em comparação ao também recorde de R$ 5,586 bilhões, em 2019.

Os números são os últimos da gestão do presidente e CEO Christian Schüler. Ele  assume a operação global da Athlon, uma das maiores empresas de mobilidade do grupo Daimler, com sede na Holanda.

A estratégia de digitalização de serviços e operações do Banco Mercedes-Benz, iniciada nos últimos anos, e as ações de suporte aos clientes durante o período são apontados pela companhia como razão dos bons resultados.

No começo da pandemia, há um ano, o banco lançou dois canais digitais de atendimento dedicados especialmente para suportar as necessidades de renegociação. Gerou  24% dos contratos da carteira renegociados em 2020.

Quem mais subiu

Os segmentos de automóveis e vans obtiveram crescimento no volume de financiamentos frente aos números registrados em 2019. O setor de vans foi o que mais cresceu percentualmente, com 6,1%, totalizando R$ 315 milhões, contra os R$ 297 alcançados no ano anterior.

Na sequência, refletindo a reação do mercado automotivo, o crédito liberado para veículos de passeio chegou a R$ 329 milhões, aumento de 5,8%. Já os veículos comerciais sofreram a pancada dos setores que le demandam.

O segmento de caminhões, com subida de 55% em 2019, fechou o ano com R$ 2,592 bilhões de recursos liberados, ainda representando o principal negócio do Banco Mercedes-Benz. O indicador de ônibus alcançou R$ 1,250 bilhão em novos financiamentos em 2020.

O Banco também teve atuação relevante no mercado de usados, com um volume de R$ 185 milhões contratados em 2020, salto de 12,1% em relação aos R$ 165 milhões obtidos em 2019. 

Mais seguros

Além do recorde em carteira, o Banco Mercedes-Benz, por meio da Mercedes-Benz Corretora de Seguros, também conquistou o melhor ano de sua história em seguros. Foram emitidos R$ 167 milhões em prêmios, representando alta de 9,7% em relação a 2019. O volume de negociações também aumentou em 6%, figurando entre as seis maiores operações de seguros da Daimler no mundo.

O Banco tem regionais em São Paulo (SP), Recife (PE) e Porto Alegre (RS). A sede fica na cidade de São Paulo. Atende a mais de 220 concessionários da marca.

Liderança em vendas

A Mercedes-Benz fechou o ano de 2020 novamente como a fabricante líder nas vendas de veículos comerciais no Brasil. Pelo 5º ano consecutivo, foi a marca que mais emplacou caminhões no País, conquistando mais de 31% de market share. No segmento de ônibus, com aproximadamente 47% de participação, manteve sua liderança de 64 anos. Estas posições seguem mantidas neste início de 2021.

Do investimento programado de R$ 2,4 bilhões para o período 2018-2022, R$ 100 milhões foram entregues na 2ª fase da Indústria 4.0, com a inauguração da Nova Linha de Cabinas de Caminhões, em fevereiro de 2019.

Mais R$ 100 milhões foram destinados à construção da Nova Linha 4.0 de Ônibus, inaugurada em setembro de 2020. E um total de R$ 1,4 bilhão foi aportado no desenvolvimento e produção dos extrapesados da família Novo Actros.

A partir de 2021, a Mercedes dará continuidade à modernização das linhas de agregados (câmbio, motor e eixos) em São Bernardo do Campo (SP), também seguindo os conceitos da Indústria 4.0, além do desenvolvimento de novos produtos e serviços de conectividade até 2022.

Em tempo: a Mercedes-Benz do Brasil e a Bosch estão investindo R$ 70 milhões em conjunto (50% cada empresa) na construção do Centro de Testes Veiculares em Iracemápolis (SP), que irá atender diferentes empresas do setor automotivo. Foi em Iracemápolis que a montadora alemã anunciou a desistência de produzir automóveis no Brasil.

5º ano seguido na liderança em caminhões

Pelo 5º ano consecutivo, a Mercedes-Benz liderou as vendas de caminhões no Brasil. Em 2020, foram licenciadas 26.769 unidades da marca, 4% a menos em relação às 27.994 unidades de 2019. Esse resultado garantiu 31,6% de participação.

De acordo com dados da Anfavea, em 2020, foram emplacados 84.650 caminhões no mercado brasileiro, o que significa uma queda de 12% na comparação com as 96.254 unidades licenciadas no mesmo período do ano anterior.

No mês de janeiro de 2021, a Mercedes-Benz ampliou sua liderança nas vendas de caminhões para 36,7%, com 2.527 unidades emplacadas, 15% a mais em relação às 2.194 unidades do mesmo mês do ano passado.

Alemã é líder histórica nas vendas de ônibus

Em 2020, a Mercedes-Benz manteve sua longa e histórica liderança nas vendas de ônibus no Brasil, conquistando cerca de 47% de participação de mercado no segmento acima de 8 toneladas de PBT – peso bruto total. No acumulado do ano, a marca emplacou 6.461 unidades, volume 42% inferior às 11.150 unidades do mesmo período de 2019.

No segmento urbano, a liderança da marca é mais expressiva: são 3.459 ônibus Mercedes-Benz emplacados em 2020, alcançando a liderança com 71,6% de market share. No segmento rodoviário, o 1º lugar foi consolidado com quase 60% de participação, com emplacamento de 1.825 unidades.

O setor de fretamento navega no sentido contrário do mercado e segue subindo para atender às empresas que precisam aumentar o número de ônibus a fim de garantir o distanciamento por conta da COVID-19. A Mercedes-Benz também é líder deste segmento, com 935 unidades emplacadas em 2020 para empresas de fretamento, o que dá à marca mais de 58% de market share.

Conforme a Anfavea, com 13.830 ônibus emplacados no Brasil em 2020, houve uma queda de 33% em relação ao ano anterior.

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais