Jocélio Leal
clique para exibir bio do colunista

Redator do blog e coluna homônimos, diretor de Jornalismo da Rádio O POVO/CBN e CBN Cariri, âncora do programa O POVO no Rádio e editor-geral do Anuário do Ceará

Opinião

A anomalia dos militares na política

O vice-presidente Hamilton Mourão em entrevista ao podcast A Malu Tá ON, do O Globo, a ser postada na íntegra hoje ao meio dia, trata de pauta por ele abordada no começo do mês passado na rádio O POVO CBN. Mourão minimiza o possível risco de animação de tropas estaduais em torno de uma movimentação golpista do presidente da República
Vice-presidente do Brasil Hamilton Mourão participada de entrevista na rádio O POVO CBN nesta sexta
Vice-presidente do Brasil Hamilton Mourão participada de entrevista na rádio O POVO CBN nesta sexta

O vice-presidente Hamilton Mourão em entrevista ao podcast A Malu Tá ON, do O Globo, a ser postada na íntegra hoje ao meio dia, trata de pauta por ele abordada no começo do mês passado na rádio O POVO CBN. Mourão minimiza o possível risco de animação de tropas estaduais em torno de uma movimentação golpista do presidente da República.

Para ele, a questão das polícias militares vem desde a Constituição de 1988. Segundo Mourão, a partir dali os governadores passaram a politizar as PMs ao escolher como comandante não o mais antigo ou capacitado, mas alguém simpático politicamente ao Governo. Teria sido isso a senha para policiais eleitos dentro do Congresso, Assembleias Legislativas e Câmaras Municipais. "Quando a PM entra em greve é um negócio muito grave, quase um motim. (Nesses casos) O Exército foi acionado e cumpriu sua missão. Já aconteceu no Espírito Santo, duas vezes na Bahia e no Ceará, em Pernambuco", afirmou.

Mourão é excessivamente parcimonioso. Ao não dar o nome que a coisa tem (motim), parece procurar a simpatia de tais movimentos, tal qual faz o presidente. Outro general, o já falecido Cândido Vargas de Freire, secretário da Segurança em duas gestões Tasso Jereissati no Ceará (abril de 1997 a dezembro de 1998 e novembro de 1999 a dezembro de 2002) chamava mesmo de insurretos. A propósito, enfrentou um motim com apoio do Exército.

Ademais, não foi a partir da Constituição que os governantes passaram a politizar as escolhas. Desde sempre foi assim. Seja na escolha do comandante da PM, seja na nomeação do chefe da Polícia Civil ou do DG da Polícia Federal, na União. Bolsonaro não inaugurou o aparelhamento.

Mourão também não fez menção a uma anomalia, o hibridismo entre as personagens policiais e políticas. No campo militar ainda mais grave. No caso das PMs, eles são militares. Com todas as letras. A imprensa em geral até os chama de agentes de segurança, em uma espécie de eufemismo. Mas é militares o que são. Como cidadãos, têm o sagrado direito de entrar para a política, mas deveriam romper com o passado da caserna. Não é o que se vê. Quando incursionam no Legislativo ou Executivo, não largam o quepe. Apresentam-se como soldado, cabo, sargento, subtenente, tenente, capitão, major, tenente-coronel, coronel e general. Uma clara distorção aceita. O general Mourão não vê nada demais.

SANTANDER

Toro laça cearense Mobills

A Toro Investimentos comprou as empresas Mobills e Monetus. Completa assim seu portfólio de serviços. Com a aquisição, declara a inclusão de 10 milhões de usuários ao ecossistema de serviços da companhia. Mira também na conexão da plataforma com o open banking. A Mobills tem sede em Fortaleza e exibe uma variedade de aplicativos financeiros com mais de 30 milhões de downloads. O principal é o app homônimo, com 10 milhões de downloads.

BANCO

S&P melhora nota do CAF

A S&P Global Ratings revisou para positiva a perspectiva para o CAF (Banco de Desenvolvimento da América Latina). O risco de crédito de emissor de longo e curto prazo de 'A /A-1', respectivamente. O presidente interino Renny López disse que a solidez vem do apoio dos países acionistas. Em Fortaleza, CAF financia o Parque Rachel de Queiroz, da Prefeitura.

Farmácias APP

Ceará consome menos álcool, em gel

O aplicativo de venda online de saúde e beleza Farmácias APP alerta para a diminuição do consumo de álcool em gel no Nordeste entre os meses de março e abril. No comparativo com 2020, o índice de vendas do produto evaporou -33,7%. Em março, redução de um ano para outro de -55,6% no Ceará, seguido pelo Rio Grande do Norte com -45,5%. Já em abril, a diminuição nas vendas do item foi de -62% em Pernambuco, a maior. No Ceará, -44,5%.

horizontais

Banco sem agência - O C6 Bank declara clientes em todos os 5.570 municípios brasileiros. O aplicativo para o público geral foi lançado em agosto de 2019 e já passou dos 7 milhões de clientes pessoas físicas e jurídicas.

PE - O presidente do BNB, Romildo Rolim, recebe hoje o título de Cidadão pernambucano, na Assembleia Legislativa.

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais