Foto de Jocélio Leal
clique para exibir bio do colunista

Redator do blog e coluna homônimos, diretor de Jornalismo da Rádio O POVO/CBN e CBN Cariri, âncora do programa O POVO no Rádio e editor-geral do Anuário do Ceará

Buser e o preço das passagens baratas

Como ser contra passagem barata para viajar? Olhando não apenas para o preço. Hoje no País, o app Buser desafia as regras para a operação rodoviárias no transporte de passageiros. Utiliza o apelo popular dos bilhetes mais baratos, mas há uma série de ilegalidades e riscos a bordo
Tipo Opinião
A plataforma de intermediação rodoviária Buser espera transportar mais de 80 mil passageiros em 2022 no Estado (Foto: Divulgação)
Foto: Divulgação A plataforma de intermediação rodoviária Buser espera transportar mais de 80 mil passageiros em 2022 no Estado

Como ser contra passagem barata para viajar? Olhando não apenas para o preço. Hoje no País um serviço consegue oferecer bilhetes por preços muito mais atraentes do que aqueles praticados pelas empresas recolhedoras de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), fiscalizadas quanto ao cumprimento de horários, seguidoras de políticas de renovação de frotas, com infraestrutura de manutenção, com carros reserva e com obediência à gratuidade de idosos, dentre outras obrigações. Além do fato de serem licitadas. Este serviço é o aplicativo Buser. O app garante passagem mais barata e nada mais.

Indiferente à Arce

No Ceará, a Agência Reguladora (Arce) está agindo, mas isto não tem inibido a Buser. Na prática, o app dá de ombros. Quem toma multa é a empresa contratada para fazer o serviço. Mesmo com a repressão pela Arce, Buser continua anunciando venda no aplicativo passagens de Sobral e Juazeiro do Norte para Fortaleza. Em tempo: uma rápida consulta ao app mostra a prática de preços muito abaixo das tarifas das empresas licitadas. Juazeiro do Norte- Fortaleza partindo hoje sairia por R$ 44,90.

Afronta em Minas

Em Minas, na semana passada, a Assembleia Legislativa derrubou veto do governador Romeu Zema (Novo) a projeto cujo destino era endurecer as regras para fretamento. Dentre outras medidas, a lei proíbe o fretamento por terceiros para venda de bilhetes e exige que o mesmo ônibus volte ao ponto de partida com os mesmos passageiros. Noutros termos, inviabiliza negócios como Buser. Mesmo com a derrubada do veto, o que significa prevalecer o rigor, a Buser anunciou em nota a manutenção do serviço.

ALEMBERG QUINDINS
ALEMBERG QUINDINS (Foto: MATEOS MONTEIRO)

CULTURA

Casa Grande inspira novos museus orgânicos

O Sesc-CE pretende inaugurar até quatro museus orgânicos por ano. Hoje há oito. Em breve, mais 17 em todo o Estado. O chamado museu orgânico é um conceito baseado no vínculo com a história e dos lugares onde vivem os mestres de cultura popular do Ceará. Objetos, fotografias, vestimentas, instrumentos e tudo que marca o dia a dia e consolida as manifestações tradicionais são algumas das características que denotam os chamados museus orgânicos. Hoje, os oito existentes ficam no Cariri porque o projeto nasceu de parceria com a Fundação Casa Grande, em Nova Olinda. Ontem, foi inaugurado o oitavo, o Museu Casa de Telma Saraiva, no Crato. Hoje, Alemberg Quindins, da Fundação Casa Grande, é o gerente de Cultura do Sesc e Henrique Javi, ex-secretário da Saúde, é o diretor regional.

AMÉRICA DO SUL

Chile mira no hidrogênio verde

O Chile não quer depender tanto do cobre. E ainda que não vislumbre algo além de uma commodity, seria um salto e tanto sair da pauta única. Para esta saída, hidrogênio verde é uma rota. O país mira o H2V como estratégia já há algum tempo. Durante a COP26, o Governo chileno aproveitou para abrir a carta de potenciais para o segmento. Por lá, algo como uma centena de empresas e 60 projetos. O plano é ousado: falam em capacidade de eletrólise de 5 GW em pouco mais de três anos. Isto equivale a 20 vezes o que o mundo dispõe hoje. O hidrogênio verde é produzido pela eletrólise da água. É verde porque utiliza energias renováveis.

PESQUISA

As causas do varejo

O estudo Varejo com Causa: como redes varejistas impulsionam doações no Brasil encomendado pela Editora MOL, o Movimento Arredondar e a consultoria Cause - três organizações cujo foco é conectar marcas a causas e ONGs - revelou: dentre as 278 empresas mapeadas, as campeãs de ações de doação no caixa são drogarias (78%) e supermercados (52%). Estes afirmam apoiar causas sociais ao permitir a venda de produtos sociais ou convidando clientes a arredondar o valor da compra e doar o troco. Apoiar causas faz bem para a imagem do varejo: 77% dos consumidores entrevistados pelo estudo têm uma imagem mais positiva das redes que oferecem mecanismos para facilitar doações.

RICARDO CAVALCANTE Presidente da Fiec tem agenda energética em sintonia com o Governo estadual (Foto: Divulgação)
Foto: Divulgação RICARDO CAVALCANTE Presidente da Fiec tem agenda energética em sintonia com o Governo estadual

ENERGIA

Para norueguês ver e investir

O Ceará toca sua agenda com o hidrogênio verde, olhado para o mundo. Esta semana, o estado é um dos cases apresentados no virtual 1º Fórum Brasil Noruega de Hidrogênio. E quem assume o protagonismo é a Fiec, parceira do Governo estadual. Joaquim Rolim, coordenador da Divisão de Energia da Fiec, Jurandir Picanço, consultor de Energia da Federação e Monica Panik, especialista em Hidrogênio, diretora da ABH2 e consultora da Fiec, vão abrir o menu do Ceará. Em memorandos, o Ceará tem US$ 14 bilhões em investimentos. O presidente Ricardo Cavalcante (estes dias em Dubai no evento da CNI com o Governo brasileiro) definiu o H2V como meta.

POLÊMICA

Reitoria e Paço em dias tensos

A animosidade entre a Universidade Federal do Ceará (UFC) e a Prefeitura de Fortaleza não acabou. A Reitoria divulgou um alerta na sexta-feira de caráter administrativo, mas, sobretudo, político. O alerta era quanto à expiração iminente de contrato entre a UFC e a Prefeitura. Referido contrato é determinante para que o complexo hospitalar da universidade receba dinheiro do SUS. O complexo é formado pelo Hospital Universitário e pela Maternidade-Escola. Cerca de 45% dos partos de risco em Fortaleza são feitos lá. Estivesse o clima ameno, isto nem seria divulgado.

horizontais

Confecção - Daniel Gomes, CEO da Blinclass, é o novo presidente do SindConfecções. A Diretoria terá o quadriênio 2022/2025 como mandato. Fala em três linhas: inovação, geração de negócios e capacitação profissional. Conforme o Censo do Setor da Moda do Ceará, há 16.717 empresas do segmento, distribuídas em 167 municípios.

Contrabando - A campanha "O Contrabando Rouba o Futuro dos Brasileiros " destaca o quanto o País perde com o mercado de produtos ilegais: tanto na economia, como em potencial de investimento em melhorias sociais. O Fórum Nacional Contra a Pirataria e a Ilegalidade (FNCP) lidera.

Vernissage - O artista Juca Máximo vai lançar no dia 2 de dezembro a sua mais nova exposição, "Energy". O coquetel de lançamento será na galeria do artista no shopping RioMar Papicu.

Pneus e câmaras - A Magnum Tires, que se declara a maior importadora de pneus e câmaras de ar do País, diz que de janeiro a junho de 2021, o mercado melhorou 50%.

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Recomendada para você

"

Logo O POVO Mais