Logo O POVO Mais
Foto de Jocélio Leal
clique para exibir bio do colunista

Redator do blog e coluna homônimos, diretor de Jornalismo da Rádio O POVO/CBN e CBN Cariri, âncora do programa O POVO no Rádio e editor-geral do Anuário do Ceará

Pesquisa do Ceará com pele de tilápia ganha 3 novos prêmios

São três novos prêmios em apenas 15 dias deste trabalho, iniciado no Ceará em 2015. No total, já são 19 premiações científicas, todas em primeiro lugar, ao longo de sete anos de atividades. O trabalho envolve 12 áreas da Medicina, entre várias outras da Veterinária e da Odontologia
Pesquisa com pele de tilápia foi desenvolvida na UFC (Foto: Viktor Braga/UFC)
Foto: Viktor Braga/UFC Pesquisa com pele de tilápia foi desenvolvida na UFC

Fortaleza - Na categoria Tratamento, no Prêmio DASA de Inovação Médica, com Veja Saúde 2021, venceu o estudo  “A pele de tilápia na saúde sexual feminina e cirurgias reparadoras complexas: recuperação da função sexual de mulheres com estenose e malformação vaginal, autoaceitação de mulheres transgênero e reparo de sindactilia grave”, de pesquisadores da Maternidade-Escola Assis Chateaubriand (Meac-UFC-Ebserh).

“O Curativo Biológico de Pele de Tilápia Liofilizada: Um Novo Dispositivo Regenerativo para Tratamento de Feridas, Queimaduras e Cirurgias Plásticas Reparadoras”, venceu três etapas de seleção, sendo a última uma apresentação oral pela doutoranda em Farmacologia, Especialista em Saúde Pública, Nathaly Mendoza, que foi orientada neste projeto pelo professor Carlos Paier.

Também neste mês, o VII Congresso Brasileiro de Oftalmologia Veterinária premiou a veterinária Mirza Melo, também aluna do NPDM, pelo trabalho “Enxerto de Pele de Tilápia em Úlcera de Córnea de Cães”, apresentado em Foz do Iguaçu (PR).

É a segunda vez que a pesquisa vence o Prêmio Abril & Dasa de Inovação Médica. Em 2019, quem venceu foi o trabalho “Tratamento de queimaduras e feridas com curativo biológico derivado de pele de tilápia”. A premiação mais recente, intitulada “Mentes da Inovação”, ocorreu de forma virtual, no último dia 24, e foi concedida pela Bayer a um grupo de alunos de Pós-Graduação do Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento de Medicamentos da UFC, coordenado pelo professor Odorico Moraes.

O coordenador-geral da Pesquisa da Pele da Tilápia é o cirurgião plástico Edmar Maciel. Ele lista três novos prêmios em 15 dias apenas deste trabalho, iniciado no Ceará em 2015. No total, já são 19 premiações científicas, todas em primeiro lugar, ao longo de sete anos de atividades, envolvendo 12 áreas da Medicina, entre várias outras da Veterinária e da Odontologia. O grupo da Ginecologia é coordenado pelos pesquisadores Zenilda Bruno e Leonardo Bezerra, ambos médicos e professores na maternidade-escola.

Os prêmios reforçam a estratégia para disponibilização dos produtos da pele de tilápia para os usuários da rede pública de saúde. O processo de seleção e chamada pública para a escolha da empresa que vai produzir e comercializar os produtos está sob coordenação da UFC.

Pele de tilápia na ginecologia

O uso da pele de tilápia na área da Ginecologia, iniciado a partir de pesquisas desenvolvidas em Fortaleza, ganhou destaque internacional. A primeira cirurgia de redesignação de sexo (masculino para feminino), realizada no mundo, utilizando a pele do peixe cultivado em abundância no Nordeste brasileiro, ocorreu em Cali, na Colômbia, com matéria-prima originária do Banco de Peles de Tilápia, no Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento de Medicamentos da Universidade Federal do Ceará (NPDM-UFC), cujo coordenador é o professor Odorico Morais.

O procedimento cirúrgico, que teve duração de uma hora, foi realizado em um paciente de 36 anos de idade, por uma equipe que contou com as participações dos pesquisadores cearenses Edmar Maciel Lima Júnior e Leonardo Bezerra, bem como do cirurgião plástico Álvaro Rodriguez, referência na Colômbia em cirurgia de redesignação sexual. Mais de 30 cirurgias desta em pacientes da América Latina já foram realizadas naquele país.

A técnica de neovaginoplastia usando a pele de tilápia, segundo Leonardo Bezerra, é mais rápido, favorece a recuperação e apresenta resultados anatômicos bastante satisfatórios, já amplamente publicados na literatura médica. As cirurgias vêm sendo realizadas desde 2017, sob protocolo de pesquisa clínica e já beneficiaram mais de 20 pacientes na MEAC/UFC com rara síndrome de agenesia vaginal congênita ou câncer vaginal, sob coordenação da professora Dra. Zenilda Vieira Bruno.

No mundo

8 países - A Pesquisa da Pele de Tilápia conta com mais de 290 colaboradores/pesquisadores; está presente em oito países (EUA, Alemanha, Holanda, Colômbia, Guatemala, Argentina e Equador), além de nove Estados brasileiros (CE, SP, RJ, GO, PR, PE, MG e RS, BA).

Grey’s Anatomy - Também foi destaque em quatro séries internacionais (Grey’s Anatomy, The Good Doctor, The Residente e Vampiros.

Nasa - Duas parcerias de pesquisa houve com a agência espacial norte-americana (Nasa), que enviou amostras do produto ao espaço, para estudos em ambiente sem gravidade. Coleciona 19 premiações científicas em primeiro lugar, foi objeto de mais de 26 artigos em publicações nacionais e internacionais.

Parceiros - São parceiros da Pesquisa a Bomar Pescados, fornecedor das peles do peixe; a Biotec Soluções, no apoio à pesquisa e produção da pele liofilizada; o Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen), responsável pela irradiação das peles; e a Latam, no transporte das peles e da equipe para missões e projetos.

 

Foto do Jocélio Leal

Informe-se sobre a economia do Ceará aqui. Acesse minha página e clique no sino para receber notificações.

Essa notícia foi relevante pra você?
Recomendada para você

"