Jocélio Leal
clique para exibir bio do colunista

Colunista e editor-chefe dos núcleos de Economia e Negócios do O POVO. Também é âncora da rádio O POVO-CBN e apresenta flashes na rádio CBN Cariri. É o editor-geral do Anuário do Ceará e do Guia de Investimentos de São Paulo

NOTÍCIA

Covid-19 - Gráfico mostra que isolamento está freando explosão da pandemia no Ceará

O Blog teve acesso a um gráfico elaborado pelo Departamento de Física da UFC em colaboração com a Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) e Vigilância Epidemiológica de Fortaleza;
Gráfico mostra freio em tendência de crescimento exponencial da pandemia no Ceará
Gráfico mostra freio em tendência de crescimento exponencial da pandemia no Ceará

Fortaleza - A adoção do isolamento social está conseguindo frear a tendência de crescimento inicialmente exponencial da pandemia de Covid-19 no Ceará. O Blog teve acesso a um gráfico elaborado pelo Departamento de Física da Universidade Federal do Ceará (UFC) em colaboração com a Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) e Vigilância Epidemiológica de Fortaleza. O gráfico mostra a atenuação e reforça a importância do isolamento social, mantido por meio de decretos do governador Camilo Santana (PT).

Os estudos estão sobre a mesa do governador.

Os pontos pretos no gráfico maior mostram a evolução ao longo do tempo do número acumulado de casos confirmados de Covid-19 em Fortaleza (topo). Vê-se o freio em tendência de crescimento inicialmente exponencial (curva tracejada em vermelho) para um regime mais linear. A atenuação ocorre logo após a publicação do Decreto 33.519, em 19 de março.

As datas registradas (eixo horizontal) se referem às datas de solicitação dos exames confirmatórios. Isto acontece poucos dias após a manifestação de sintomas.

O gráfico interno mostra a comparação entre as evoluções da pandemia em Fortaleza e no interior do Estado (pontos azuis). No Interior, ainda relativamente incipiente.

O relatório da estatística aponta que gráficos apresentados anteriormente, baseados nas datas das publicações dos resultados destes exames, contêm o viés indesejado da alta variabilidade do tempo necessário para a realização dos exames pelos diversos laboratórios de análises clínicas em Fortaleza.

Este viés seria o responsável pela interpretação de que haveria uma “aceleração” recente no número de casos no Estado. De todo modo, os responsáveis pelo estudo recomendam que o comportamento aproximadamente linear apresentado após as medidas restritivas deva ser melhor investigado.

A recomendação é de um número maior de exames diários daqui por diante. A lógica é a de que um comportamento deste tipo, a persistir, seja estatisticamente confirmado.

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais