Foto de Lúcio Brasileiro
clique para exibir bio do colunista

Lúcio Brasileiro é memória viva da sociedade fortalezense. Mantém coluna diária no O POVO e programa na Rádio O POVO CBN. É apontado como o jornalista diário mais antigo do mundo.

E o papo comeu frouxo (I)

Tipo Opinião
Joana Sales e Luciana Patrício Sales, com senhorinhas Tereza Sudatti e Maria Flor  (Foto: 260921Lucio)
Foto: 260921Lucio Joana Sales e Luciana Patrício Sales, com senhorinhas Tereza Sudatti e Maria Flor

Nesses últimos tempos, o colunista não tem feito, além de ir à missa aos domingos, nada mais que conversar, conversar, conversar.

Apontado que é, pelos amigos, como exímio entretenedor de roda e brilhante palestrador.

Hoje trago, dominicalmente que seja, algumas de minhas participações inesquecíveis, começando pela Fazenda Canhotinho, ainda na casa velha, de Eugênio Amaral, quando, hóspede de José Macêdo, sustentei o anfitrião noite adentro na parede do açude.

Em torno de meu inspirador maior, Jacinto de Thormes, em almoço promovido por Hermenegildo Sá Cavalcante, e mais Humberto Esmeraldo, então presidente da Transbrasil, e Antenor Barros Leal.

Com Manuel Dias Branco e Zezinha, segunda mulher, mais Tarcizo Azevedo e Inês Romano, em casa do grande empresário, no Aveiro.

Com Otacílio Colares, Nertan Macêdo, Lustosa da Costa, pernoitantes de Milton Moraes Correia, na Prainha.

Com senador Virgílio Távora e deputado Deusimar Lins Cavalcante, no Castelo de Bolso de Luiz e Lurdes Gentil.

Com dr Régis Jucá, que veio especialmente a meu chamado, no bar do Rancho Alegre, de Edmilson e Nicinha Pinheiro, que me havia emprestado por algumas semanas.

Com Dom Pedro de Orleans e Bragança, herdeiro presuntivo da Coroa Brasileira, em almoço do Chicão e Helena Jereissati, na Vila União.

Com José Júlio Cavalcante, Guilherme Neto, Tarcísio Tavares, Blanchard Girão, no pôr de sol do Horizonte Novo, entre Cumbuco e Cauípe.

Com Paulo e Marúzia Carvalho, em noite de Réveillon, na 14 de Julho do Montese, no ano em que Fernanda partiu.

Com Walter Machado e Germano Riquet, em tarde de sábado, na pérgula do Ideal.

Com Lúcia Dummar e Armando Falcão, no Castelo da Lagoa.

Com Ronaldo Bôscoli, na Barra da Tijuca, em casa do compositor da Bossa Nova, para onde Fagner me levara.

Com Edson Queiroz e Eduardo Campos, na piscina do Hotel Salvador Praia.

No trem da linha sul, rumo Juazeiro, com Arialdo e Sula Pinho, Hans e Ionete Schmidtner, Tarcísio e Marcília Tavares, Lustosa e Verônica da Costa.

Rumo à Fazenda Bagaceira, de Clóvis Rolim, com ele, Evandro Ayres e Leorne Belém.

Com Leila e Sebastião Arraes, em escargoada no La Grignotière, meu restô favorito em Villefranche, e que terminou mediante champanhota, na varanda do Hotel Welcome.

Com Hilário e Sílvia Macêdo, em parada de estrada, rumo casa praiana de Ossian e Helena Aguiar, no Iguape, tomando Chablis.

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais