Foto de Marcelo Romano
clique para exibir bio do colunista

Jornalista especializado em esportes olímpicos. Trabalhos na TV Record, Yahoo, rádios Gazeta e Eldorado em São Paulo

No 14º dia olímpico, Brasil garante nova final contra os Estados Unidos no vôlei feminino

Análise sobre a participação brasileira no 14º dia de Olimpíada em Tóquio
Brasil vence Coreia do Sul e faz final com Estados Unidos no vôlei feminino em Tóquio 2020 (Foto: YURI CORTEZ / AFP)
Foto: YURI CORTEZ / AFP Brasil vence Coreia do Sul e faz final com Estados Unidos no vôlei feminino em Tóquio 2020

A seleção feminina de vôlei não teve a menor dificuldade para novamente bater a Coréia do Sul por 3 a 0 e garantir vaga na final olímpica. O placar já tinha sido registrado no 1º jogo da fase de classificação. A decisão será novamente contra os Estados Unidos, rival de 2008 e 2012, com vitórias do Brasil. As americanas passaram pelas servias na também por 3 a 0. Brasil e EUA se enfrentaram há cerca de um mês na final da Liga das Nações com vitória americana.

Antes do jogo contra a Coréia, o Brasil ficou sem a ponteira Tandara, suspensa por doping. O exame foi realizado em 7 de julho no Rio de Janeiro, mas o resultado só foi anunciado agora. Tandara está fora da decisão.

O Brasil chegou a 20 medalhas em Tóquio. Superou 2016. São 16 no quadro e mais 4 para definir a cor: duas do boxe, futebol masculino e vôlei feminino. Podem ser 22 medalhas com Isaquias Queiroz na final do C1 da canoagem e o vôlei masculino. Ou 23 com o hipismo. Em ouros são 4 garantidos e 5 finais para tentar superar o recorde de 7 de 2016.

Confira o resumo das outras modalidades com o Brasil na sexta-feira em Tóquio:

Canoagem - Isaquias Queiroz venceu a sua eliminatória da prova de C1 1000 metros da canoagem e se garantiu diretamente na semifinal. O brasileiro é um dos favoritos ao ouro. Nesta sexta a noite, ocorre a decisão das medalhas, primeiro com semifinal e depois os 8 melhores na final. Isaquias é o atual campeão mundial da prova, título obtido em 2019. Ele também foi bronze nos mundiais 2013, 2017 e 2018, além de medalhista de prata na Olimpíada Rio 2016.

Ao contrário de edições olímpicas anteriores, em que cada país na canoagem só podia ter um atleta por prova individual, desta vez o regulamento permite 2. Isso será uma dificuldade maior para o brasileiro que terá de enfrentar 2 excelentes alemães. Sebastian Brendel é o atual campeão olímpico da prova e Conrad Scheibner venceu Isaquias na etapa da Hungria da Copa do Mundo este ano. Outros candidatos as medalhas são o cubano José Cordova, ouro na prova de dupla e o tcheco Martin Fuksa, prata em 4 mundiais.

Atletismo - Erica Sena na prova de marcha atlética de 20km estava a poucos metros de conseguir a medalha de prata. Mas acabou recebendo 3 punições e com isso foi obrigada a parar por 2 minutos. Foi ultrapassada por 9 atletas e acabou em 11º lugar. A perda de tempo é aplicada pela arbitragem quando a atleta desrespeita as regras da prova, como por exemplo, tirar o calcanhar do chão. Após duas advertências, a atleta recebe a punição de tempo. A vitória foi da italiana Antonela Palmisano.

A surpresa foram as chinesas. No último mundial o país fez ouro, prata e bronze. Desta vez, apenas Liu Hong, atual campeã olímpica e mundial ficou com a medalha de bronze. Nos Jogos Pan-americanos de 2019, Erica Sena também recebeu punição da arbitragem quando liderava a prova e acabou na 3º posição.

Saltos ornamentais - Kawan Pereira avançou para as semifinais entre as 18 melhores da plataforma masculina. Amanhã ele buscará vaga entre os 12 melhores. O outro brasileiro Isaac Souza, foi 20º entre os 29 atletas. Kawan realizou 6 saltos e em 3, obteve nota abaixo de 60. Somente uma foi acima de 70. Se conseguir repetir o que fez no pré-olímpico este ano pode brigar por vaga na final.

Hipismo - Dramática a classificação brasileira para a final por equipes do hipismo saltos. O sistema de disputa para esta Olimpíada mudou e os países se apresentaram com 3 conjuntos, sem poder descartar resultados. Logo na 1º passagem a Irlanda, candidata a medalha, foi eliminada pelo atleta não ter completado o percurso. Israel, Japão e México também foram desclassificados.

O Brasil vinha bem com Marlon Zanoteli zerando o percurso, ou seja, sem derrubar nenhum obstáculo e com Pedro Venis com 5 pontos de punição. O último a se apresentar pelo Brasil foi Rodrigo Pessoa, campeão olímpico em 2004. Rodrigo teve enormes dificuldades para evitar que seu cavalo Carlitos Way completasse o percurso. O cavalo chegou a ameaçar refugar duas vezes. Rodrigo terminou com 20 pontos de punição, pois o cavalo derrubou 5 obstáculos. Mas com 25 pontos no total, o Brasil se classificou para a final com o 8º lugar. A Suécia foi o destaque zerando o percurso com os 3 conjuntos. Vale lembrar que para a final de amanhã, a pontuação é zerada.

Pentatlo - Ieda Guimarães não completou a última das 5 provas. Com isso fechou a competição no 36º posto, o último lugar. Vitória de Kate French da Grã-Bretanha . Ela tinha vencido a etapa final da Copa do Mundo este ano.

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais