clique para exibir bio do colunista

Colunista de Economia, Neila Fontenele já foi editora da área e atualmente ancora o programa O POVO Economia da rádio O POVO/CBN e CBN Cariri.

neila-fontenele • Análise

Hotéis: proposta de reabertura gradual a partir de julho

Por

Os hotéis do Ceará, quase todos fechados desde março, trabalham com a possibilidade de um processo de abertura gradual e incipiente a partir da metade de julho. O cronograma está sendo pensado conforme pesquisas realizadas por grandes operadoras de turismo, que medem os anseios da população.

O presidente da Associação Brasileira da Indústria de Turismo do Ceará (ABIH-CE), Régis Medeiros, explica que os levantamentos apresentam uma demanda fraca para julho. A baixa procura por pacotes é atribuída a dois fatos: a pandemia do novo coronavírus, que ainda afeta fortemente mercados emissores como São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, e a existência de poucos voos vindo para o Ceará.

Também há um planejamento pensado em conjunto com o cronograma de abertura de algumas atividades em Fortaleza. As barracas de praia, por exemplo, consideradas um dos grandes atrativos do turismo local, devem voltar apenas no próximo dia seis; os parques temáticos, no dia 20 de julho.

Diante disso, há hotéis que adiaram a possibilidade de suas reaberturas para setembro e, assim, a retomada do setor terá de ser lenta. "Será um passo de cada vez, um degrau acima todo mês e ver o andamento do coronavírus no País", acrescenta Régis Medeiros.

 

Ivana Bezerra, presidente do Visite Ceará e diretora do Hotel Sonata (Foto: Camila de Almeida/O POVO)
Foto: Camila de Almeida
Ivana Bezerra, presidente do Visite Ceará e diretora do Hotel Sonata (Foto: Camila de Almeida/O POVO)

Nova era

CONEXÕES DO TURISMO

Hoje, a partir das 8h30, será realizado o seminário online e gratuito "Conexões do Turismo: Uma Nova Era". Embora estejam ocorrendo muitas lives, esse é o primeiro congresso totalmente digital realizado no Estado. A presidente do Visite Ceará, Ivana Bezerra (foto), explica que o evento começa falando sobre o setor de aviação, que também registrou uma perda violenta com a pandemia. As inscrições podem ser feitas no site conexoesdoturismo.com.br.

 

2021

FESTAS DE CASAMENTO

A área de eventos também se prepara para a realização de atividades híbridas, com preços módicos, dentro de outra realidade. O empresário Cid Hertz fez uma sondagem no segmento e ouviu empresas que realizam cerimoniais de casamento: mais de 1/3 delas acredita que casamentos com festas para mais de 100 pessoas devam ocorrer somente em 2021.

 

Crédito difícil

LONGE DOS BANCOS

O setor de crédito brasileiro continua não apresentando soluções efetivas para quem precisa. De todas as modalidades de apoio apresentadas pelo governo federal para o combate à Covid-19, essa foi a menos utilizada, segundo o Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV IBRE).

As empresas até tentaram, mas o dinheiro não chegou. Pelo levantamento, 67,6% das companhias nacionais de serviço e 63,3% das indústrias utilizaram pelo menos uma modalidade de ajuda oferecida pelo governo, como suspensão temporária do contrato de trabalho, redução das jornadas e dos salários e adiamento do pagamento de impostos.

 

Contas públicas 1

ROMBO DE R$ 126,6 BI

Como a coluna já havia comentado, as contas públicas do governo central pioraram. Mesmo com a redução da Selic, o déficit primário do País pode chegar a R$ 850 bilhões, pelas contas do Tesouro Nacional divulgadas ontem. Os resultados de maio apontam para um rombo de R$ 126,6 bilhões.

Apesar da situação difícil, o Brasil não pode deixar de liberar recursos para auxílio emergencial. A pior solução é não fazer nada, até porque os recursos injetados na economia tendem a retornar na forma de impostos.

 

Contas públicas 2

AVALIAÇÃO DE GASTOS

As contas do governo do Ceará referentes a 2019 devem ser aprovadas pelo Tribunal de Contas na próxima quinta-feira. Não são esperadas surpresas, apenas algumas ressalvas que normalmente acontecem. Para 2020, entretanto, mesmo com o decreto de calamidade, é provável que a avaliação das contas se torne mais difícil.

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais