Foto de Priscilla Veras
clique para exibir bio do colunista

empreendedora e fundadora da startup cearense Muda Meu Mundo. É pedagoga, cientista política de formação e tem pós-graduação em áreas de gestão

Priscilla Veras vida & arte

Uma nova economia

Empreendedora na startup Muda Meu Mundo, Priscilla Veras destaca o potencial transformador do microcrédito para os negócios sociais
Tipo Opinião

Talvez você já tenha ouvido falar de que o capitalismo está em crise. Se você não ouviu falar sobre isso ainda, provavelmente estará impactado com essa afirmação e ouvirá algo sobre isso em breve. Mas isso não significa, de jeito nenhum, que estamos vivendo a volta de modelos que apavoram algumas pessoas nos dias de hoje, longe disso!

A crise que o capitalismo vive hoje é baseada em uma sociedade que entendeu que este sistema foi a melhor forma inventada pelo homem de gerar riqueza para indivíduos e países e que através disso podemos estudar e conseguir empregos melhores com salários mais altos. Mas ao mesmo tempo, essa mesma sociedade, entendeu que essa geração de riquezas criou uma desigualdade absurda entre quem tem muito e quem não tem nada. E antes que você pare de ler o que eu quero te contar ou queira me colocar numa caixinha de militância eu quero te contar que não há problema de uma pessoa super esforçada ganhar mais do que uma não tão esforçada. O problema está em existir pessoas que não tem nada! E esse enorme contingente de pessoas que não tem nada tem feito com que o Capitalismo entre em Crise.

Se pudermos colocar um nome nisso eu queria te convidar a chamar de Nova Economia! Esse conceito é intrínseco ao "Light Side" do Capitalismo. É aquela forma de gerar riqueza sem precisar explorar, de criar uma empresa que faz o bem em seu DNA, de construir um modelo de negócio inovador que acessibilize algo que antes só era usado por quem tinha muito dinheiro para pagar.

Todo esse conceito surgiu com um banco, sabia? Através de um sistema bancário o capitalismo entrou em crise! Não, não estou ficando louca!

Na década de 1970 um professor de economia chamou seus alunos para uma experiência prática, eles foram entender a realidade de mulheres que viviam em situação de extrema pobreza e que não conseguiam gerar renda porque elas nunca conseguiriam empréstimos em bancos tradicionais. Eles resolveram então emprestar uma pequena quantia de dinheiro para estas mulheres com uma taxa justa de juros e entender sobre inadimplência e aumento de renda pós-empréstimo. Neste momento este professor, que se chama Muhammad Yunus, estava criando, sem querer, um modelo que hoje conhecemos como Microcrédito e para operacionalizar isso ele criou um banco que conseguia emprestar dinheiro e mudar a vida das pessoas.

Ele não deu o dinheiro às mulheres. Ele emprestou, com juros. Mas um juros justo para manter o banco, gerar lucro e ainda ser acessível para o cliente. Bum! É possível mudar o mundo com o capitalismo!

Essa ideia tem sido tão poderosa nos últimos anos que muitas empresas tradicionais e startups (assim como a Muda Meu Mundo) têm criado modelos de negócio que conseguem ser lucrativos ao mesmo tempo em que mudam as vidas das pessoas. Essa Nova Economia nos impulsiona a inovar e usar tecnologia de forma inteligente para, por exemplo, oferecer uma forma de pessoas de baixa renda poderem melhorar suas casas com preços atrativos e mão de obra especializada.

E se você pensa que isso não chegou perto de você ainda eu quero te contar que chegou sim!

O Ceará é um dos poucos estados do País a aprovar uma Política Estadual de Negócios de Impacto - chamada Enimpacto, que tem como proposta maior regulamentar e criar espaços para negócios de impacto social e articular os órgãos do setor público e iniciativa privada á promover um ambiente benéfico ao desenvolvimento de investimentos nesses modelos de negócio.

Políticas como a do Enimpacto podem ser instrumentos de redução da pobreza em nosso Estado exatamente por fomentar uma economia inteligente e acessível a todas as pessoas. É o capitalismo em crise se recriando de forma a gerar efeitos benéficos a todos.

Cada vez mais empresas e empreendedores surgem, em todo o mundo, provando que é possível gerar lucro e impacto positivo ao mesmo tempo, que podemos gerar riqueza reduzindo a pobreza, que podemos acreditar no capitalismo, mas em um capitalismo consciente. Por isso é tão importante entendermos que quanto mais o mundo vai mudando, mais nossas vidas serão impactadas através desse conceito tão incrível que chamamos de Nova Economia.

Leia também | Confira mais opiniões, informações e crônicas exclusivas dos colunistas do O POVO+

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais