Raone Saraiva
clique para exibir bio do colunista

Editor-executivo de Economia, é especialista em Teorias da Comunicação e da Imagem pela Universidade Federal do Ceará e mestre em Psicologia pela Universidade de Fortaleza. É vencedor de vários prêmios de jornalismo, como o Petrobras, Anac e ABCR.

Opinião

Arrecadação do Ceará registra maior volume desde o início da pandemia

Fortemente impactada pela pandemia do novo coronavírus, em razão da paralisação de praticamente todas as atividades econômicas nos primeiros meses da crise de Covid-19, a arrecadação total do Ceará de novembro registrou o maior volume desde março.

No mês passado, o quarto consecutivo com resultado positivo, as receitas próprias e as transferências constitucionais somaram R$ 2,08 bilhões no Estado, crescimento nominal (sem descontar a inflação) de 12,75% em relação a igual período de 2019 (R$ 1,85 bilhão). Até então, o maior montante havia sido observado em fevereiro (R$ 2,10 bilhões), no período pré-pandemia.

Em novembro, segundo dados da Secretaria da Fazenda do Ceará (Sefaz), 67% do volume arrecadado foi referente a receitas próprias, enquanto 33% ficaram no cálculo das transferências constitucionais.

Principal fonte de arrecadação tributária do Estado, o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) teve crescimento nominal de 13,8%, passando de R$ 1,19 bilhão em novembro de 2019 para R$ 1,36 bilhão no mês passado.

Apesar dos avanços na arrecadação total do Ceará nos últimos quatro meses, os cofres estaduais acumulam prejuízo de 4,9% de janeiro a novembro de 2020. Foram R$ 19,13 bilhões, contra R$ 20,12 bilhões em igual período do ano passado.

 

EM 2021

Cinco desafios no mercado de trabalho

Especialista em Recursos Humanos e fundadora da Taqe, plataforma de recrutamento e seleção digital, Denise Asnis aponta os cinco principais desafios no mercado de trabalho e contratação no Brasil em 2021: 1) rotina híbrida, talentos globais e novos formatos de contratação; 2) processos seletivos focados em diversidade, inclusão e soft skills; 3) novas estratégias para a retenção de funcionários; 4) transição de carreira; 5) a marca empregadora e os processos seletivos.

 

IPCA-15

Fortaleza deve ter a maior inflação de alimentos e bebidas do País

Considerada a prévia da inflação, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) mostra que Fortaleza deverá ser a capital brasileira onde o valor dos alimentos e bebidas mais subiu em 2020 (de 17,85%), seguida de Belo Horizonte (17,35%) e Goiânia (15,94%). Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

 

53%

DOS BRASILEIROS pediram empréstimo pessoal em 2020, principalmente, para ficar com as contas no azul, de acordo com pesquisa realizada pela fintech Bom Pra Crédito. Investir em um negócio (19%), comprar um veículo (7%) e reformar um imóvel (6%) estão entre os principais motivos dos pedidos de dinheiro nas instituições financeiras.

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais