Foto de Rossandro Klinjey
clique para exibir bio do colunista

Rossandro Klinjey é palestrante, escritor e psicólogo clínico. Autor vários de livros, é consultor em temas relacionado a comportamento, educação e família, além de colunista da Rádio CBN. Foi professor universitário por mais de dez anos, quando passou a se dedicar à atividade de palestrante

Rossandro Klinjey comportamento

Agir: depende de você

Tipo Opinião

É muito comum gastar horas planejando o que fazer, como fazer e quando fazer. É quando estamos pretendendo agir. Mas o problema é que tem muita gente que passa a vida planejando, pensando, estudando, e nunca faz. Quando a gente precisa agir, nós tomamos a decisão de sair da teoria para a prática. Então, talvez algumas dicas ajudem você a fazer isso.
Primeiro, você deve se perguntar de quem depende a ação? De você, ou dos outros? Bem, porque se depender dos outros, bem, é complicado. Tudo bem, pode ser que alguma parte de sua ação dependa dos outros. Pois, então, defina o que depende dos outros e o que depende de você. Saber isso faz com que você gaste energia naquilo que vai depender de você, e dê ao outro a condição de fazer aquilo que depende do outro.
Depois, quais os recursos que você tem? Sejam recursos intelectuais, que você já tem, ou que você precisa adquirir para agir. Por exemplo, vamos supor que você planeje viajar para outro país, e que você não saiba falar a língua desse país. Então, a primeira coisa tem que ser aprender a língua do país que você quer morar lá, por exemplo,
residir, fazer um doutorado ou qualquer experiência que você queira fazer.
Qualquer ação precisa que você planeje, dividida em partes pequenas, para que você possa ir cumprindo etapa a etapa, e chegar ao resultado final.
Você pode refletir, você pode olhar para o passado, aprender com os seus erros, aprender também com os erros dos outros para evitar repeti-los.
Mas, em algum momento, depois de ler, depois de refletir, depois de rezar, você precisa finalmente agir.
E não haja com a intensão que você vai acertar sempre, porque nós erramos para aprender, e isso é processo.
Se você não quiser, em nome do erro que você nem cometeu ainda, o seu maior erro será esse. Nunca ter feito, nunca ter concretizado, nada do que passou a vida planejando.

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais