Foto de Rossandro Klinjey
clique para exibir bio do colunista

Rossandro Klinjey é palestrante, escritor e psicólogo clínico. Autor vários de livros, é consultor em temas relacionado a comportamento, educação e família, além de colunista da Rádio CBN. Foi professor universitário por mais de dez anos, quando passou a se dedicar à atividade de palestrante

Rossandro Klinjey comportamento

Resiliência

Tipo Opinião

Uma das coisas que mais chamam atenção no estudo das ciências de comportamento é como algumas pessoas reagem de forma tão diferente aos mesmos eventos.
Algumas pessoas passam por dores que destroem suas vidas, e outras passam pelas mesmas dores para construir novas competências e novas possibilidades.
Daí começou-se a estudar o termo "resiliência" que era mais ou menos a capacidade de se adaptar rapidamente às circunstâncias, e passou a ser definido na psicologia como fatores de proteção que modificam, melhoram ou alternam a resposta de uma pessoa a um perigo ambiental e predispõe a um resultado mal adaptativo.
Contarei uma história bem conhecida para a gente entender isso melhor.
A história de um homem, um fazendeiro e um burro que caem num buraco. Depois de tentarem sair enquanto o burro ficava o tempo inteiro gemendo, o fazendeiro percebeu que a única forma de resolver a questão era subir em cima do burro e sair. Achou que não tinha como resgatar o burro porque não valia a pena.
Então ele chamou os colegas de fazendas ao redor para jogar areia ao redor, para enterrar o burro e resolver o problema do buraco, para que ninguém mais caísse.
As primeiras pás de terra que caiam no burro faziam com que ele "percebesse" (perceber aqui, claro, entre aspas, afinal a percepção de um animal não é a mesma percepção humana, mas é uma história), o que estava acontecendo e começasse a chorar ainda mais, a gritar ainda mais.
Mas depois, ele simplesmente começou a sacudir a areia que era jogada nas costas, e calcar ela no chão. O que aconteceu foi que quanto mais areia jogava, mais ele calcava a terra no chão e o buraco foi subindo, e ele foi subindo junto. Isso é um exemplo, obviamente metafórico, do que seria resiliência.
Pegar as circunstâncias da vida que são desagradáveis como as dores, as coisas que nos são jogadas e, ao em vez de ficar somente lamentando, embora tenha um momento que a gente fique triste com isso, mas em outro momento eu dizer "poxa, eu posso fazer alguma coisa em relação a isso. Eu posso mudar o estado dessas coisas. Eu posso aproveitar esses eventos que são dolorosos por si mesmos, e ter um
caráter pedagógico, eu posso aproveitar para dar uma resposta adaptativa em vez de ficar sendo soterrado pelas circunstâncias. Eu vou usar elas para desenvolver habilidades e competências”.
Então, o que nós percebemos? Na resiliência a capacidade que desenvolvemos diante de circunstâncias adversas da vida, construirmos não apenas um sentimento de dor e de desespero, mas extrair dele processos pedagógicos de aprendizado e dar uma resposta diferente e adaptativa.
Aquilo que poderia nos soterrar, na verdade pode nos elevar.

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais