Sérgio Redes
clique para exibir bio do colunista

O ex-jogador Sérgio Redes, ou

Noticia

O novíssimo PV

Estádio Presidente Vargas serviu de hospital de campanha durante a maior parte de 2020
Estádio Presidente Vargas serviu de hospital de campanha durante a maior parte de 2020

Uns dias antes de ser decretado o isolamento social, pedi a permissão da administração da Arena Castelão para entrar no campo. Você já entrou em um estádio vazio? Fique no meio do campo e escute. Não há nada mais silencioso do que um estádio vazio.

Aliás, por falar em estádios de futebol, seria interessante transformar o estádio Presidente Vargas e suas adjacências num enorme parque esportivo, com pista de atletismo, quadras, campos de futebol e em homenagem a memória o Museu de Esporte da Cidade.

Alguns fatores devem ser levados em consideração para a construção do parque esportivo. O que me parece mais importante é o terror que os moradores do Benfica vivem quando o Presidente Vargas abre suas portas para jogos oficiais de campeonato.

Anos atrás, quando era professor de Organização e Legislação Esportiva da Unifor, sugerimos aos alunos um estudo de caso em que duas perguntas se destacavam das demais. O PV deve fechar para jogos de campeonato, sim ou não? Por quê?

O homem, frequentador dos botecos das redondezas, dizia que não, mas as mulheres e as senhoras residentes no local entendiam que deviam parar com os jogos porque as calçadas serviam de estacionamento para os carros e para o pessoal fazer xixi.

Isso sem falar nas brigas e confusões depois das partidas. O Celso Gavião, nosso campeão mundial pelo Porto e atual Presidente da Associação de Garantia do Atleta Profissional (Agap) já se escondeu com sua filha na casa de uma senhora para escapar de uma bala perdida.

Um outro fator reside no fato de que somos o único estado da Federação onde o Poder Público é responsável pelos dois maiores estádios. O Governo Estadual administra o Castelão e a Prefeitura de Fortaleza administra o PV.

Não é preciso ser nenhum entendido no assunto para perceber que os dois estádios públicos inibiram Ceará e Fortaleza de construírem os seus. Não temos necessidades dos dois estádios. Basta um. Não é tarefa de governos construírem estádios de futebol.

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais