CIDADES

Aumenta risco de 2ª onda, diz Consórcio do Nordeste

Edição Impressa
Tipo Notícia Por
Movimentação no terminal da Parangaba, em horário de pico, há três meses (Foto: Barbara Moira)
Foto: Barbara Moira Movimentação no terminal da Parangaba, em horário de pico, há três meses

Considerando a flexibilização das atividades econômicas e sociais bem como o aumento da taxa de reprodução R(t) do novo coronavírus, o Comitê Científico do Consórcio Nordeste alerta para possível segunda onda de casos da Covid-19. Boletim relaciona os riscos para os estados do Nordeste com a segunda onda observada em países da Europa.

"Observa-se que a abertura foi gradual e controlada, porém um salto agora é preocupante", avalia o texto. Os resultados de três modelos de evolução apontam para valores limites de R(t) entre 1,01 e 1,50, o que indica crescimento de casos ativos.

"Em vista de o Nordeste atrair turistas de países europeus no nosso verão, há um risco real de que nos próximos meses tenhamos um fluxo de portadores do Sars-CoV-2, até de cepas diferentes das que aqui prevalecem", destaca. O Comitê recomenda a implantação de medidas como aferição de temperatura e kits de testagem rápida de passageiros provenientes do exterior. Além da obrigatoriedade de quarentena de 14 dias para os turistas que não apresentem atestados que comprovem a ausência da infecção.

O Ceará chegou a 269.255 casos confirmados e 9.245 mortes pela doença, conforme atualização de ontem, às 16h55min, da plataforma IntegraSUS, da Sesa.

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais