Logo O POVO Mais
CIDADES

Fortaleza suspende aplicação da CoronaVac por falta de doses

|PANDEMIA| Para 38.872 fortalezenses, o prazo de 28 dias para tomar a segunda dose já passou ou vence amanhã, 1. Hoje, a vacinação contra a Covid-19 na Capital será feita apenas com a AstraZeneca
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
No início do ano havia sete carros de entrada em produção. Agora são quatro, e o viés é de baixa. Já saíram de linha Ford Ka, Volkswagen up! e Toyota Etios (Foto: Thais Mesquita)
Foto: Thais Mesquita No início do ano havia sete carros de entrada em produção. Agora são quatro, e o viés é de baixa. Já saíram de linha Ford Ka, Volkswagen up! e Toyota Etios

Mais de 38,8 mil fortalezenses já tomaram a primeira dose da vacina contra a Covid-19 mas ainda não sabem quando poderão receber a dose de reforço. São pessoas cujo prazo de 28 dias para a aplicação da segunda dose da CoronaVac já passou ou vence até amanhã, 1. Elas aguardam a chegada de novas doses do imunizante enquanto a Capital está sem estoque da vacina.

Nesta sexta-feira, 30, a vacinação em Fortaleza ocorrerá apenas com doses de vacina da AstraZeneca/Fiocruz. A aplicação será realizada nos Cucas da Barra do Ceará, José Walter, Mondubim e Jangurussu, além do Centro de Eventos — esse último é exclusivo para profissionais da Saúde. Também será realizada a vacinação domiciliar.

Leia também:

Vacinação em Fortaleza: lista de agendados para esta sexta, 30 de abril (30/04)

A tarde desta quinta-feira, 29, foi marcada por filas de carros em diversos pontos de vacinação por drive-thru e reclamação pela falta de informações sobre a aplicação da segunda dose da CoronaVac. As principais reclamações eram devido à mudança de orientação da Prefeitura de Fortaleza sobre quem deveria ser imunizado com a dose de reforço.

FILAS de carros se formaram em diversos pontos com pessoas em busca de vacinação
FILAS de carros se formaram em diversos pontos com pessoas em busca de vacinação (Foto: Thais Mesquita)

A professora aposentada, Fátima Maia, 68, voltou para casa sem a vacina e sem informações. A vacinação dela estava agendada para ontem, na data limite dos 28 dias de intervalo depois da primeira dose. "Minha irmã disse 'vai lá no drive que uma amiga minha se vacinou ontem (quarta-feira, 28)', eu vim aqui e não deu certo. A solução que me indicaram foi aguardar", explicou Fátima que saiu em busca de outro local para se vacinar."

A pedagoga aposentada Francisca Alencar, 66, estava na mesma situação que Fátima. Aos prantos, ela lamentou não ter sido vacinada, visto que também era a data limite para a aplicação da segunda dose. “Todo dia a gente vê gente morrendo. É desesperadora essa situação”, comenta.

.
. (Foto: Tatiana Fortes/Governo do Ceará)

Nesta quinta-feira, à tarde, 29, o Ceará recebeu 192.050 doses de vacinas contra Covid-19. Foram 3.800 da CoronaVac e 188.250 unidades da AstraZeneca. Segundo informações da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), até as 18 horas de ontem as vacinas ainda não tinham sido distribuídas aos 184 municípios cearenses. Com isso, a Capital continuava, até aquele momento, sem doses do imunizante do Butantan.

A distribuição desse lote foi anunciada na quarta-feira, 28, pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Ao todo, o Ministério da Saúde (MS) enviou 5,2 milhões de doses para os estados, sendo 5,1 milhões de doses da AstraZeneca e 104,8 mil doses da CoronaVac.

Segundo informações da Folha de São Paulo, as vacinas do Butantan estavam, desde a quinta-feira da semana passada, 22, no depósito onde são armazenados imunizantes e insumos adquiridos e distribuídos pela pasta, em Guarulhos (SP). De acordo com Rodrigo Cruz, secretário-executivo do MS, as doses estariam separadas para distribuição junto a remessa maior de imunizantes da AstraZeneca.

O Ceará já recebeu 1.667.800 doses do laboratório da Sinovac/Butantan e 570.450 doses da AstraZeneca/Fiocruz, totalizando 2.238.250 vacinas. Ontem, o Estado atingiu a marca de 2 milhões de doses aplicadas contra Covid-19. Ao todo, foram 1.318.465 na primeira dose (D1) e 681.739 na segunda (D2), segundo a plataforma Vacinômetro, da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), atualizada às 17 horas com dados da quarta-feira, 28.

Ainda na noite desta quinta-feira, 1 milhão de doses da vacina desenvolvida pela Pfizer chegaram ao Brasil. Este primeiro lote será distribuído somente nas capitais, por indicação do Ministério, devido a logística, uma vez que o imunizante necessita de refrigeração em temperaturas mais baixas.

Durante a recepção da carga, Marcelo Queiroga afirmou que o governo federal vai distribuir 16,8 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 nos próximos seis dias. O ministro não explicou qual o quantitativo de distribuição das outras duas vacinas utilizadas no País. (Colaborou Alice Sousa) (Com Agência Estado)

Essa notícia foi relevante pra você?
Recomendada para você

"