CIDADES

Aulas presenciais no ensino superior são liberadas a partir da próxima 2ª feira

Instituições públicas, contudo, devem finalizar semestre em curso por meio do ensino remoto
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
Em ano de pandemia, universidades cearenses registram aumento na produção científica (Foto: Aurélio Alves/O POVO)
Foto: Aurélio Alves/O POVO Em ano de pandemia, universidades cearenses registram aumento na produção científica

Atualizada em 27 de junho de 2021, às 17h27min

A partir de segunda-feira, 28, faculdades e universidades cearenses poderão retomar as aulas presenciais, oferecendo a opção do ensino remoto para os estudantes. As mudanças no decreto estadual para combate da pandemia de Covid-19 foram anunciadas pelo governador Camilo Santana (PT) ontem, 25.

A Universidade Federal do Ceará (UFC) informou que a previsão é de que as aulas voltem a ser obrigatoriamente presenciais no semestre letivo 2021.2, previsto para começar em 27 de setembro. Até início do segundo semestre letivo, fica facultado ao professor a decisão pelo retorno presencial das aulas de suas disciplinas. Mas sem deixar de também ministrá-las de modo remoto para os alunos que ainda desejarem seguir nessa modalidade de ensino.

Campus do Itaperi da Uece: universidade definirá como será o retorno presencial
Foto: Fernanda Barros
Campus do Itaperi da Uece: universidade definirá como será o retorno presencial

Na Universidade Estadual do Ceará (Uece), o semestre letivo em curso, 2020.2, será finalizado de forma remota. A reitoria da universidade informou que o retorno às aulas presenciais será matéria para discussão e deliberação do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da Uece (Cepe).

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) segue com ensino remoto pelo menos até 31 de agosto e não há uma data estimada de retorno das atividades presenciais. Conselho Superior "deve se reunir novamente antes dessa data para deliberar e avaliar a situação, decidindo se vamos manter o ensino 100% remoto, se vamos avançar no híbrido ou se vai haver alguma possibilidade de retorno".

A Universidade Regional do Cariri (URCA) informou que as decisões acadêmicas, tomadas no âmbito do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE), deliberou pela oferta dos atuais semestres no formato remoto. Também não há data estimada e nem previsão para retorno das atividades presenciais da Universidade Federal do Cariri (UFCA). O comitê de enfrentamento da Covid-19 da universidade pretende se reunir na segunda-feira, 28, para discutir anúncio de liberação.

Na região Norte do Estado, a Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA) informa que o retorno das aulas presenciais será discutido no Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) e no Comitê de Enfrentamento à Pandemia do novo coronavírus no âmbito da UVA. O atual semestre letivo, 2021.1, será concluído de forma remota.

Leia também: Casos confirmados de Covid-19 caem em todas as macrorregiões do Ceará, aponta boletim

A assessoria de comunicação da Universidade de Fortaleza (Unifor) informou que a instituição vai se posicionar na próxima terça-feira, 23, sobre o retorno presencial. A Universidade Estácio de Sá ainda não definiu como nem quando será o retorno às aulas presenciais.

No Centro Universitário Christus, as aulas presenciais retornarão na terça-feira, 29 de junho, para todos os cursos e em todas as unidades da Unichristus. A Unifametro está em pleno planejamento para o retorno no próximo semestre, o que deve acontecer no início de agosto.

Para o Sindicato dos Docentes das Universidades Federais do Estado do Ceará (ADUFC), não é o momento do retorno presencial, visto que o atual semestre letivo, 2021.1, está aprovado e planejado de forma remota. Conforme Bruno Rocha, professor do Departamento de Bioquímica e Biologia Molecular da UFC e presidente do sindicato, a liberação do decreto mostra que "as autoridades estão caminhando sem olhar para o cenário real".

Leia também: Municípios do Ceará recebem doses da Janssen, exceto Fortaleza e Guaramiranga

A Siduece, seção sindical do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes) na Uece, também demonstrou preocupação. "A Sindiuece já interpelou o reitor da Uece para que a comunidade acadêmica possa dialogar sobre as medidas necessárias para um retorno presencial seguro, impossível de ser feito a toque de caixa, como anunciou Camilo Santana", informou a entidade, por meio de nota.

Sindicato dos Servidores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (Sidsifice) destaca que, para retorno seguro a aulas presenciais, não basta vacinar os professores. Entidade tem reforçado as condições necessárias para retorno presencial junto à instituição federal. (Colaborou Marília Serpa/Especial para O POVO)

 

Retorno presencial nas Universidades

UFC: retorno presencial obrigatório no 2º semestre, em 27 de setembro

UECE: semestre letivo em curso, 2020.2, será finalizado de forma remota. Viabilidade do retorno ainda será avaliada.

IFCE: instituto segue com ensino remoto pelo menos até 31/07 e não há uma data estimada de retorno das atividades presenciais.

URCA: a oferta dos atuais semestres continua no formato remoto.

UFCA: não há data estimada e nem previsão para retorno das atividades presenciais.

Unifor: universidade deve se pronunciar na terça-feira, 29, sobre retorno.

Unichristus: aulas presenciais retornarão na terça-feira, 29/06, para todos os cursos e em todas as unidades.

Unifametro: se planeja para retorno no próximo semestre letivo, no início de agosto.

Estácio de Sá: ainda não definiu como nem quando será o retorno às aulas presenciais.

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais