CIDADES

Fortaleza recebe US$ 75 mil para monitorar qualidade do ar

Edição Impressa
Tipo Notícia
Qualidade do ar na cidade ganha atenção (Foto: Divulgação/Prefeitura de Fortaleza)
Foto: Divulgação/Prefeitura de Fortaleza Qualidade do ar na cidade ganha atenção

Fortaleza foi selecionada pelo projeto Parceria por Cidades Saudáveis, da Bloomberg Philanthropies, para receber um fundo de US$ 75 mil para desenvolver um Marco Regulatório para o Monitoramento da Qualidade do Ar.

A iniciativa, que também tem colaboração da Organização das Nações Unidas (ONU) e da organização Vital Strategies, também dará apoio técnico para que o município elabore o documento.

"Com isso, teremos base de informação para avaliar ações atuais e futuras em busca de um ar mais limpo na nossa Cidade, um direito de todos, especialmente de nossas crianças", disse o prefeito José Sarto, por meio das redes sociais, nesta terça-feira, 12, Dia das Crianças.

O projeto será coordenado pela Fundação de Ciência, Tecnologia e Inovação da Prefeitura de Fortaleza (Citinova). A fundação é uma incubadora de ideias para políticas públicas e é responsável por pensar e executar ações em diversas áreas da Prefeitura.

Não é a primeira vez que Fortaleza recebe fundos da Parceria por Cidades Saudáveis. Em junho de 2021, a iniciativa concedeu US$ 50 mil para ações que fortalecessem a campanha de vacinação contra a Covid-19 na Capital.

Segundo a Prefeitura, o dinheiro foi usado para aprimorar a plataforma Vacine Já, responsável pelo agendamento da população para receber o imunizante.

A Parceria por Cidades Saudáveis (Partnership for Healthy Cities) é uma rede de 70 cidades ao redor do mundo que atua na prevenção de doenças cardíacas, diabetes, doenças pulmonares crônicas, câncer e lesões.

Nesta terça-feira, 12, o prefeito José Sarto inaugurou o Micro Parque Seu Zequinha, no bairro Barra do Ceará. No local foi instalada uma bolha cinza gigante para "alertar sobre a urgência de reduzir os níveis de poluição", de acordo com Sarto. A intervenção é do programa Criança e Natureza, do Instituto Alana, e da Fundação Bernard van Leer.

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais