Logo O POVO Mais
CIDADES

Sistema é criado para tornar mais fácil uso de água por pequenos produtores

Sistema se destina a usuários que pretendem usar água ou executar obras e serviços de interferência hídrica no estado. O processo de Outorga demorava em média 211 dias, e atualmente passa a ser feito em apenas sete dias úteis
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
NOVO sistema de outorga para uso de águas no Ceará foi lançado ontem (Foto: Ascom Cogerh )
Foto: Ascom Cogerh NOVO sistema de outorga para uso de águas no Ceará foi lançado ontem

O novo sistema de outorgado do Ceará foi lançado nesta quarta-feira,23, na programação da Semana da Água, da Secretaria dos Recursos Hídricos (SRH) e da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) . O sistema foi criado para facilitar o trabalho do produtor rural cearense, reduzindo a burocracia na hora da emissão da outorga. Este documento é necessário aos usuários que desejam executar obras e/ou serviços de interferência hídrica no Estado, como pode ser o caso da agricultura familiar. “A água impacta todos os setores da sociedade”, disse o secretário dos Recursos Hídricos do Ceará, Francisco Teixeira, durante o evento na secretaria.

O processo burocrático demorava em média 211 dias, e atualmente passa a ser feito em apenas sete dias úteis, com o novo sistema. Outro benefício será a autodeclaração, que será importante para os pequenos produtores rurais.

Os usuários que pretendem usar água ou executar obras e serviços de interferência hídrica no domínio do Estado do Ceará, ou da União, por delegação conforme Resolução ANA – 1047/2014, devem solicitar sua outorga junto a Cogerh e a SRH

“A nossa lei estadual de recursos hídricos é de 1992. O primeiro decreto de outorga foi em 1994. Esse decreto perdurou até recentemente, mas tudo na vida precisa de modernização. A mudança mais radical deste decreto acontece agora. Como ele era muito burocrático, agora estamos migrando para obtenção da outorga de forma digital e mais rápida”, detalhou Francisco Teixeira.

Pobreza no campo

 Para presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará (Faec), Almícar Silveira, a  luta é contra a pobreza no campo, e essa ação pode ajudar nesse enfrentamento. "Nós precisamos ajudar os homens do campo. Medidas como essas ajudam a desburocratizar [o uso legal dos recursos hídricos] para que os homens do campo possam produzir mais”, conta.

O secretário executivo do Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet), Silvio Carlos, afirmou que o grande gargalo para o crescimento do agronegócio é a água. "A gente tem potência muito grande. E essa é uma ação que traz um modelo mais eficiente para o acesso à água. A gente tem pouca água no Estado, por isso é importante dar valor a esse recurso e utilizá-lo com eficiência”, comenta Silvio.

 

Reservas hídricas no Ceará

 

Francisco conta que, mesmo com as chuvas mais abundantes, o Ceará se encontra em uma situação de alerta em relação aos recursos hídricos. “Alguns casos estão em situação crítica, como no Sertão Central. Nós temos um total de 25% das reservas hídricas, mas a gente considera isso uma normalidade. O estado confortável seria um valor acima dos 50%”, explica.

Para alcançar o valor confortável, o secretário explica que o Estado precisaria dobrar a acumulação de água que há hoje. “De qualquer forma, tudo é relativo, nada absoluto, a gente tem 25% das reservas hídricas. É uma água que dá para ir sobrevivendo. Já estivemos em momentos que nós tínhamos apenas 6%, em 2016 e 2017”, lembra.

Colunistas sempre disponíveis e acessos ilimitados. Assine O POVO+ clicando aqui

SERViço

Suporte e informações

Acesse: https://portal.cogerh.com.br/

Em caso de dúvidas entre em contato:

Telefone: (85) 9 8755-0324

Whatsapp: (85) 8897-9658

Ramal: 3195-0799

E-mail: atendimento.outorga@cogerh.com.br

Reservas hídricas no Ceará

Essa notícia foi relevante pra você?