Logo O POVO+
CIDADES

Operação contra pornografia infantil prende dois suspeitos em Fortaleza

Um dos suspeito tinha condenação em 2004 por um crime similar e foi peso suspeito de novos crimes envolvendo crianças e adolescentes. Há casos sob investigação que envolvem bebês
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
Operação de combate à pornografia infanto-juvenil no Ceará resulta na prisão de dois suspeitos  (Foto: Reprodução/Vídeo via WhatsApp O POVO )
Foto: Reprodução/Vídeo via WhatsApp O POVO Operação de combate à pornografia infanto-juvenil no Ceará resulta na prisão de dois suspeitos

Uma operação da Polícia Civil deflagrada, nesta quarta-feira,22, resultou na prisão de dois suspeitos e no cumprimento de mandados de busca e apreensão, todos relacionados à ponografia infanto-juvenil. As duas prisões aconteceram em Fortaleza, e a investigação ainda aponta que um dos suspeitos produzia as imagens utilizando vítimas do próprio circulo familiar. As investigações realizadas na operação mostram que há casos que envolvem até bebês como vítimas.

O resultado da operação foi apresentado pelo Departamento de Proteção a Grupos Vulneráveis, Departamento de Inteligência (DIP) e Delegacia de Combate à Exploração da Criança e do Adolescente (Dececa). Além disso, foi ressaltada a integração com a Polícia Federal e com a Perícia Forense do Ceará (Pefoce).

Foram apreendidos aparelhos celulares, notebooks e computadores. Somente com um dos alvo, conforme a Polícia, foi apreendido vasto material. O suspeito de armazenar pornografia infantil e também de produzir o material usando vítimas da família, conforme o delegado Carlos Alexandre, é casado.

Todo o material será periciado e contribuirá nas investigações, que continuam. O outro suspeito é condenado por um crime similar ao de armazenamento de pornografia infantil no ano de 2004, no entanto, estava solto. 

As investigações tiveram início nos primeiros meses deste ano e resultaram em apreensões nos municípios de Assaré, Cascavel, Pacajus, Russas, Crato e Itapipoca. O perfil das vítimas era de bebês e crianças até 10 anos, além de adolescentes.

Para o delegado Carlos Alexandre, é importante que as pessoas realizem denúncias, pois crianças e adolescentes podem ser vítimas de chantagem na internet. Ele alerta que os pais têm que estar atentos a reações dessas crianças, como depressão e, inclusive, automutilação. Ele relata que os crimes podem evoluir para estupro virtual.

A Polícia não divulgou o nome dos presos, mas informou que os dois homens têm mais de 30 anos. 

Essa notícia foi relevante pra você?