Foto de Carlos Mazza
clique para exibir bio do colunista

Colunista de política, o jornalista Carlos Mazza coordena o O POVO Dados, núcleo que trabalha com reportagens a partir de bancos de dados. Já foi repórter de Política e repórter especial do O POVO.

Carlos Mazza política

83 milionários buscam mandatos no Ceará

pol_tica
NULL (Foto: )
Foto: NULL

Quase 10% de todos os 915 candidatos que disputarão cargos eletivos no Ceará no próximo domingo declararam à Justiça Eleitoral patrimônio acima da casa de R$ 1 milhão. Ao todo, 83 políticos que concorrem a cargos pelo Estado afirmaram ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ter patrimônio milionário. 

Juntos, os espólios dos milionários chegam a mais de R$ 530,8 milhões.

 

O índice é puxado sobretudo pelo presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB), que declarou patrimônio de R$ 89,2 milhões. Disputando reeleição, o emedebista é dono de diversas empresas da área da segurança e de uma fazenda de 21 mil hectares, entre outros bens. Ele é seguido de perto por Prisco Bezerra (PDT), candidato a 1º suplente de Senador na chapa de Cid Gomes (PDT). Dono de uma rede de universidades que soma milhares de alunos em todo o País, Bezerra declarou R$ 64 milhões.

 

Entre os 27 candidatos a deputado federal milionários, os mais ricos são Arnaldo (PSDB), com R$ 19,8 milhões, e o já deputado Genecias Noronha (SD), com R$ 19 milhões. Entre os 45 candidatos a deputado estadual com mais de R$ 1 milhão, se destaca Denise Regadas (PSL), com R$ 23 milhões.

 

PDT EM ALTA

[FOTO1] 

Entre os partidos políticos, sigla com maior número de milionários é o PDT, com 20 nomes integrando a lista. A sigla, a maior do Estado e que possui diversos candidatos à reeleição, é seguida pelo PSDB, com oito nomes, MDB, com 7, PP, com 6, e pelo Patriota, também com 6. Até mesmo siglas mais críticas à esquerda estão na lista, como PCdoB, com três candidatos milionários.

 

ELEIÇÃO SEM LIA

 

Após o STF decidir pela cassação de milhões de títulos de eleitor por conta da falta de recadastramento biométrico, ficou basicamente sepultada candidatura de Lia Gomes (PDT), irmã de Cid e Ciro Gomes, a deputada estadual. Na base aliada, candidatos de diversas regiões já "crescem os olhos" sobre os colégios eleitorais onde Lia disputaria com mais força.

 

LEI DO ALVARÁ

 

Aprovada no ano passado, lei que alterou o sistema tributário de Fortaleza (e encareceu a emissão de alvarás de funcionamento) é alvo de duas novas investidas da oposição no Legislativo. Na semana passada, Soldado Noélio (Pros) iniciou coleta de assinaturas de projeto de Emenda à Lei Orgânica (LOM) que permitiria a vereadores legislar sobre assuntos tributários, o que hoje é vedado.

 

Por outra via, Márcio Martins (sem partido) apresentou Projeto de Indicação que pressiona Roberto Cláudio (PDT) a revogar a lei. Ainda que não logrem êxito na Casa, as duas iniciativas prometem reavivar o assunto dos alvarás, hoje uma das decisões mais polêmicas da gestão RC entre vereadores, na Casa.

 

IDEOLOGIA DE QUÊ?

 

São lamentáveis os episódios de desinformação tocados nos últimos dias por setores conservadores da Câmara de Fortaleza sobre a pauta da Casa. Na semana passada, o vereador Jorge Pinheiro (DC) foi à tribuna condenar projeto de Larissa Gaspar (PPL) que quer obrigar o ensino da "ideologia de gênero" em escolas da Capital. Com dedo em riste, ocupou espaço público para condenar projeto e autora.

 

Tudo válido, não fosse o problema que a proposta em questão jamais toca no tema que o vereador critica. Retirado de pauta pela própria Gaspar, o texto proíbe práticas discriminatórias em sala de aula (inclusive contra religiões) e busca criar mecanismos de proteção a vítimas, sem jamais mencionar qualquer mudança no conteúdo de aulas ou criação de qualquer tipo de disciplina. Avisado do equívoco pela própria Gaspar durante um pronunciamento, o vereador fez que não ouviu e continuou atacando o projeto imaginário. Assim fica difícil.

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais