Foto de Sérgio Redes
clique para exibir bio do colunista

O ex-jogador Sérgio Redes, ou

Os Leões

esportes
NULL (Foto: )
Foto: NULL
[FOTO1]

Embora continuasse líder da Série B o torcedor tricolor andava meio inseguro por conta da queda de produção do time. As recentes vitórias contra o Vila Nova e São Bento vieram na hora certa e devolveram um pouco da gordura adquirida durante todo o campeonato.

 

A posição atual é favorável. Embora tenha um jogo a menos a disputar do que os outros que ainda irão completar a rodada no fim de semana, o Leão está a sete pontos dos segundos colocados e a nove pontos do quinto. Mesmo assim, é bom abrir o olho porque nessa fase final a competição fica acirrada.

 

Para termos uma ideia da igualdade entre as equipes basta dar uma olhada na classificação. Os dois segundos colocados, Goiás e CSA, estão com 46 pontos. O nono colocado é o Figueirense, com 39 pontos. Sete pontos apenas separam os segundos do nono.

 

Quem tem alguma folga é o Fortaleza. Também ganhou pontos no segundo turno, mas leva essa vantagem porque até hoje colhe os frutos do belo futebol praticado no primeiro turno, que encantava os torcedores com sua proposta de jogar ofensivamente.

 

O conceito da posse de bola implantado no Fortaleza pelo técnico Rogério Ceni foi um sucesso. A aplicação tática consistia na aproximação dos jogadores para troca de passes rápidos e rasteiros. No terço final, os jogadores aceleravam por conta da finalização.

 

Lembro de uma troca de passes num jogo contra o Figueirense. A bola passava de pé em pé pelos jogadores. Parecia aquele jogo em que o jogador só pode tocar na bola duas vezes, o que obriga a aprender a passar de primeira. Foram trocados 18 passes e depois um gol.

 

Confiante, o Fortaleza passou a jogar da mesma maneira dentro ou fora do  Castelão, ou seja, de forma propositiva. O Fortaleza ataca. O adversário que se vire. Escrevi abrir o olho porque acho que o Fortaleza não consegue mais manter o padrão do primeiro turno.

 

Entrevistado, Rogério Ceni diz que vai jogar da mesma maneira, ou seja, para cima. Sinal de que os zagueiros e o goleiro do Fortaleza vão continuar expostos. As bolas aéreas são problemas para os zagueiros e para o goleiro Marcelo Boeck. Eles têm falhado nos últimos jogos.

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais